A Importância do Tratamento Odontológico em pacientes em UTI na diminuição de problemas relacionados à Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM) : uma Revisão de Literatura/ The Importance of Dentistry Treatment in UTI patients in Reducing problems related to Mechanical ventilation associated pneumonia: a literature review

Ricardo Romulo Batista Marinho, Márcia Karoline da Silva Francelino, Myllena Maria Ferreira Canuto

Abstract


Objetivo: Demonstrar a relevância do papel do Cirurgião Dentista (CD) como profissional efetivo nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), dispondo como desígnio à prevenção de possível ocorrência de Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM). Revisão bibliográfica: Nas últimas décadas o CD vêm ganhando bastante importância e espaço no ambiente hospitalar, principalmente quando refere-se a indivíduos internados em UTI’s. Esses profissionais possuem conhecimentos técnicos e científicos dos quais podem diminuir possíveis agravos com relação a infecções em pacientes que encontram-se entubados. Os CD’s assumem um papel de ser um membro na equipe multiprofissional existente nos hospitais, tendo como propósito assegurar a assistência de maneira integral aos indivíduos que necessitam, e encontram-se nas UTI’s ou até mesmo nos ambulatórios. Tais condutas nos processos terapêuticos asseguram na maioria das vezes a redução da propagação de microrganismos responsáveis pelo surgimento de biofilmes com agentes patogênicos responsáveis pelo surgimento da PAVM. Considerações Finais: A presença do CD nas UTI’s é indispensável no que se refere a infecções da cavidade bucal e trato respiratório, principalmente quando se fala sobre a PAVM, tendo em vista através de artigos científicos que a presença desses profissionais reduzem o tempo do paciente, diminuindo assim as despesas hospitalares.


Keywords


Assistência Ambulatorial, Equipe Hospitalar de Odontologia, Saúde Bucal, Unidades de Terapia Intensiva.

References


ANTONELLI M, et al. Year in review in Intensive Care Medicine 2012. II: Pneumonia and infection, sepsis, coagulation, hemodynamics, cardiovascular and microcirculation, critical care organization, imaging, ethics and legal issues. Intensive Care Med 2013 Dez; 39:345–364.

BASSAN LT, et al. Oral care in prevention of ventilator-associated pneumonia in neonatal and pediatric intensive care unit: protocol proposal. Brazilian Journal of Dentistry, Rio de Janeiro, 2018; v. 75.

BERGAN EH, et al. Impact of improvement in preoperative oral health on nosocomial pneumonia in a group of cardiac surgery patients: a single arm prospective intervention study. Intensive Care Med 2014; 40:23–31.

BEZERRA EL, et al. Prevalência de pneumonia em pacientes de uma unidade de terapia intensiva de um hospital-escola de Fortaleza – CE. Rev Bras Promoç Saúde. 2012; 25(2):20- 24.

CANZI RK, COLACITE J. Frequência de pneumonia associada à ventilação mecânica com base em resultados de culturas quantitativas de secreções traqueais. RBAC, 2016; 48(18):118- 22.

FRANCO JB, et al. Higiene bucal para pacientes entubados sob ventilação mecânica assistida na unidade de terapia intensiva: proposta de protocolo. Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, São Paulo, 2014; v. 59, n. 3, p. 126.

GADELHA RD, et al. Relação entre a presença de microrganismos patogênicos respiratórios no biofilme dental e pneumonia nosocomial em pacientes em unidade de terapia intensiva: revisão de literatura. Revista saúde & ciência 2011; 2(1):95- 104.

GOMES SF, ESTEVES MCL. Atuação do cirurgião- dentista na UTI: um novo paradigma. Rev. bras. Odontologia, 2014; 69(1):67-70.

LEV A, et al. The effect of different oral hygiene treatments on the occurrence of ventilator associated pneumonia (VAP) in ventilated patients. Journal of Infection Prevention 2015 Out; 16(2):76-81

MURAMATSU K, et al. Comparison of wiping and rinsing techniques after oral care procedures in critically ill patients during endotracheal intubation and after extubation: a prospective cross- over trial. Japan Journal of Nursing Science, [S.l.],2018; v. 16, n. 1: 80-87.

NUNES RJA, et al. Análise da redução de pneumonia nosocomial no CTI após inclusão do Cirurgião Dentista na equipe multidisciplinar. Rev. Odontologia (ATO) 2014 Jan; 14(1): 28-35.

ORY J, et al. Comparative study of 2 oral care protocols in intensive care units. American Journal of Infection Control, [S.l.], 2017; v. 45, n. 3: 245-250.

PACE CC, et al. The Association Between Oral Microrganisms and Aspiration Pneumonia in the Institutionalized Elderly: Review and Recommendations. Springer Science Business Media 2010; 25:307–322.

PASETTI LA, et al. Atuação da Odontologia em UTI com pacientes submetidos à ventilação mecânica. Rev. Odontologia (ATO), Bauru, SP, 2014; v. 14, n. 2: 100-108.

PIMENTEL ELC. Avaliação da eficácia de um protocolo de higiene bucal na prevenção de infecções no pós- operatório infantil em crianças submetidas à cirurgia cardíaca. [Tese] Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas; 2012.

SILVA A, MORAIS TM. Fundamentos da odontologia em ambiente hospitalar/UTI. 1 ed. Rio de janeiro: Elsevier, 2015, 440 p.

SOH KL, et al. Oral care practice for the ventilated patients in intensive care units: a pilot survey. J Infect Dev Ctries. 2012 Apr 13 ;6(4):333-9.

SPEZZIA S. Pneumonia nosocomial, biofilme dentário e doenças periodontais. Revista da Sociedade Brasileira de Periodontologia, [S.l.], 2019; v. 29 n. 2 p. 65-72.

WISE MP, WILLIAMS DW. Oral care and pulmonary infection - The importance of plaque scoring. Critical Care. 2013; 17(1):101.

YU-MEI LIAO, et al. The effectiveness of an oral health care program for preventing ventilator- associated pneumonia. British Association of Critical Care Nurses, Taiwan, 2014; v. 20, n. 2: 89-97.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv5n4-010

Refbacks

  • There are currently no refbacks.