Identificação de ictiofauna no ramal do abaetézinho, em Abaetetuba-PA / Identification of icthiofauna in the abaetézinho branch, in Abaetetuba-PA

Noemia Quaresma Gonçalves, Augusto César Paes de Souza

Abstract


O Filo Chordata inclui três grandes subfilos. Com ênfase ao grupo Craniata, estão incluídos os Gnasthosmata e neste destaca-se os Osteichthyes que são os peixes ósseos, que possuem uma série de adpatações que promoveram o seu sucesso no meio aquático. Além disso,os sistemas aquáticos são os mais impactados pelas ações antrópicas na maior parte do mundo, e o peixes são ótimos  indicadores de efeitos de extração excessiva na Amazônia. Apesar de a Amazônia abrigar a mais rica ictiofauna de água doce do planeta, seus igarapés são sistemas aquáticos com uma produção biológica baixa. Com isso, a coleta foi realizada em setembro de 2018 no municipio de Abaetetuba, no final da tarde, através de redes de pesca e puçás, em três pontos de coleta no ramal, os peixes foram transportados em caixas de isopor e sacos plásticos e armazenados nos laboratórios: Laboratório de Ictiofauna Amazônica (LABICAM) e Laboratório de processos fisícos e químicos (LAFIBIO) do Instituto Federal do Pará e posteriormente analisados com lupa, microscópio e literatura comparativa. Neste trabalho foram identificadas 5 espécies de peixes, sendo 3 da família Characidae e 2 da família Lebsianidae: Bryconops sp, Hyphessobrycon sp, Copella sp., o espécime  Bryconops sp, o quinto e último Nannostomus eques. Dessa forma, o presente trabalho possui como objetivos: Conhecer a ictiofauna do Ramal do Abaetezinho, identificar os peixes coletados e observar as características anatômicas dos mesmos em laboratório. Dessa forma, são necessários estudos que avaliem e caracterizem os efeitos das modificações e impactos sobre os ecossistemas aquáticos, no caso deste estudo igarapés.


Keywords


Chordata; Peixes; Ictiofauna.

References


BUHRNHEIM, C. M. & C. COX-FERNANDES. 2001. Low seasonal variation of fish assemblages in Amazonian rain forest streams. Ichthyological Exploration of Freshwaters, 12(1): 65-78.

DIAS-SILVA, K.; CABETTE, H.S.R.; JUEN, L. & DE MARCO, P. Jr. The influence of habitat integrity and physical-chemical water variables on the structure of aquatic and semi-aquatic Heteroptera. Zoologia, v. 27, n. 6, p. 918-930, dez. 2010.

ESPÍRITO-SANTO, H.M.V.; MAGNUSSON, W.E.; ZUANON, J.; MENDONÇA, F.P.; LANDEIRO, V.L. 2009. Seasonal variation in the composition of fish assemblages in small Amazonian forest streams: evidence for predictable changes. Freshwater Biology. 54 (3): 536-548. Doi: http://doi.org/10.1111/j.1365-2427.2008.02129.x.

FERREIRA, S.J.F.; MIRANDA, S.A.F.; MARQUES-FILHO, A.O.; SILVA, C.C. 2012. Efeito da pressão antrópica sobre igarapés na Reserva Florestal Adolpho Ducke, área de floresta na Amazônia Central. Acta Amazonica, 42 (4): 533-540. http://dx.doi.org/10.1590/S0044-59672012000400011.

FICKE, A.D.; MYRICK, C.A.; HANSEN, L.J. 2007. Potencial impacts of global climate change on freshwater fisheries. Rev. Fish. Biol. Fisheries. 17: 581-613. Doi: https://doi.org/10.1007/s11160-007-9059-5.

GOULDING, M.; CARVALHO M. L; FERREIRA E. G. 1988. Rio Negro: rich life in poor water: Amazonian diversity and foodplain ecology as seen throught fish communities. SPB Academic Publishing The Hague. 200p

HICKMAN Jr., C. P.; ROBERTS, L. S.; KEEN, S. L.; EISENHOUR, D. J.; LARSON, A.; I’ANSON, H. Princípios integrados de zoologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

JUNK, W. J. 1983. Aquatic Habitats in Amazonia. The Environmentist. 5(3): 24-34

KARDONG, K. V. Vertebrados: anatomia comparada, função e evolução. São Paulo Roca, 2014.

LOWE-McCONNELL, R. H. 1999. Estudos Ecológicos de Comunidades de Peixes Tropicais. Editora da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brazil.

ORR, R. T. Biologia dos vertebrados. 5° ed. São Paulo: Roca, 1986.

SABINO, J.; ZUANON. J. 1998. A stream fish assemblage in Central Amazônia: distribuition, activity patterns and feeding behavior. Ichithyological exploration of freshwaters, 8(3):201-210.

SANTOS, S.M.; LIMA, J.P.; OLIVEIRA, A.T.; ARIDE, P.H.R.; BARBOSA, R.P.; FREITAS, C.E.C. 2015. Interações tróficas entre as comunidades de peixes e a floreta ripária de igarapés de terra firme (Presidente Figueiredo – Amazonas – Brasil). Revista Colombiana de Ciência Animal, 7 (1): 35-43.

SIOLI, H. 1985. Amazônia – Fundamentos da ecologia da maior região de florestas tropicais. Editora Vozes. Petrópolis, RJ, 73pp.

TRAJANO, E. Origem, evolução e filogenia de Chordata e Craniata. USP/Univesp,2010.

VAZ, A.A.; VAZ, A.A.; PELIZARI, G.P.; IAGIONI, R.C.; SMITH, W.S. 2017. A biota aquática em um riacho tropical e suas relações com fatores ambientais. Biodiversidade Brasileira, 7(1): 55-68.)

WALKER, I. 1991. Algumas considerações sobre um programa de zoneamento da Amazônia. In : Val, A. L.; Figliuolo, R.; Feldberg, E. (Eds.). Bases Cientifícas para Estratégias de Preservação e Desenvolvimento da Amazônia. Vol. 1. INPA, Manaus. P. 37-46.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv5n4-016

Refbacks

  • There are currently no refbacks.