Maker education and anthropocene: Brazilian and Colombian ecologization / Educação Maker e antropoceno: ecologização no intercâmbio Brasil-Colômbia

Úrsula Maruyama, Aline Guimarães Monteiro Trigo, Nelson Mendes Cordeiro, Renata Cardoso Fernandes Paz, José Aires Trigo Trigo, Marcelo Sampaio Dias Maciel, Carolina Montoya Rodríguez, Paloma María Teresa Martínez Sánchez

Abstract


The use of natural resources on our planet must be addressed on the environmental agendas of all governments. In this period known as Anthropocene, global warming is critical to the 21st century environmental agenda, affecting biogeochemical cycles and planetary biodiversity. Education is a key factor in scientific information and debate on the ecological crisis. Maker education is used in greening approach with renewable materials. This case study presents initiatives from the Brazilian Professional and Technological Education. The results are analyzed in cooperation with Colombian researchers, amplifying initiatives for greening approach in educational institutions in both countries.


Keywords


anthropocene, maker education, greening initiatives, professional and technological education, Brazil-Colombia.

References


ABNT. NBR ISO 14040 – Gestão Ambiental: Avaliação do ciclo de vida – Princípios e estrutura. RJ: ABNT, Novembro, 2001.

ABRELPE. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil. São Paulo: Abrelpe, 2020.

ANDERSON, C. Makers: a nova Revolução Industrial. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier, 2013.

ARTAXO NETO, P. O Antropoceno: aspectos científicos de uma nova era geológica. Colóquio CBPF. 11/05/2017. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=rbM3YB6zdaQ

AZEVEDO, G.; TRIGO, A.; TRIGO, J.; MARUYAMA, U. Estratégias para gerenciamento de resíduos orgânicos: um estudo múltiplo de casos para análise de viabilidade de projeto no Cefet/RJ. Anais do 17° Congresso Nacional do Meio Ambiente, CNMA. v. 12, n.1, 2020.

BAUMAN, Z. Capitalismo parasitário: e outros temas contemporâneos. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

BOCHNIA, J.; SANTOS, J.; SILVA, A.; Silva, C. Gestão de resíduos sólidos gerados no restaurante universitário de uma instituição de ensino superior. Engenharia Ambiental, v. 10, n. 2, p. 081-089, 2013.

BORDENAVE, J.E. A opção pedagógica pode ter consequências individuais e sociais importantes. Revista de Educação AEC, n.54, pp.41-45, 1984.

BRAGA, M. Aprendendo a inovar em projetos STEAM: um guia para estudantes. Rio de Janeiro:e-Papers, 2021.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010.

Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Diário Oficial da União República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm Acesso em: 29 Abr.2020

CAPES. Portal de Periódicos da Capes. . Acesso em: 01 dez. 2012.

CAVICCHI, E. Faraday and Piaget: Experimenting in relation with the world. Perspectives on Science, v.14, n.1, p. 66–96, 2006.

CAVICCHI, E.; CHIU, S.; MCDONNEL, F. Introductory Paper on Critical Explorations in Teaching Art, Science, and Teacher Education. The New Educator, n. 5. p.189–204, 2009.

CEFOR. Educador Maker: primeiros passos. Curso MOOC. Instituto Federal do Espírito Santo – IFES, 2021.

CHURCH, J.; WHITE, N. Sea-Level Rise from the Late 19th to the Early 21st Century. Surveys in Geophysics, n.32, p.585–602, 2011.

CRUTZEN, P.J., STOERMER, E.F. The Anthropocene. Global Change Newsletters, n. 41, p.17–18, 2000.

DESCOLA, P. Outras naturezas, outras culturas. São Paulo: editora 34, 2016.

DUCKWORTH, E. The having of wonderful ideas. In: E. Duckworth (Ed.), ‘The having of wonderful ideas’ and other essays on teaching and learning (3rd ed., pp. 1–14). New York: Teachers College Press, 2006.

FAZENDA, I. Práticas Interdisciplinares na Escola. 8. ed. São Paulo: Cortez, 1991

FLICK, U. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed/Bookman, 2009.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GOLDMAN, C. et al. Climatic Change and Global Warming of Inland Waters: Impacts and Mitigation for Ecosystems and Societies. New York, Wiley-Blackwell, 2013.

GUATARRI, F. As três ecologias. 21 ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

HATCH, M. The Maker Movement Manifesto: Rules for Innovation in the New World of Crafters, Hackers, and Tinkerers. New York: McGraw-Hill, 2013.

HOUGHTON, R.A. et al. Carbon emissions from land use and land-cover change. Biogeosciences, n. 9, p.5125–5142, 2012.

INHELDER, B.; SINCLAIR, H.; BOVET, M. Learning and the development of cognition. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1974.

IBICT. O que é Avaliação do Ciclo de Vida? Site institucional. 2018. Available at: < http://acv.ibict.br/acv/o-que-e-o-acv/ > IPCC. Climate Change 2014:

Synthesis Report. Contribution of Working Groups I, II and III to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change. IPCC, Geneva, Switzerland, 151 pp, 2014.

IRABIEN, M.J. et al. Chemostratigraphic and lithostratigraphic signatures of the Anthropocene in estuarine areas from the eastern Cantabrian coast (N.Spain). Quaternary International, n. 364, p.196–205, 2015.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, 2003.

JACOBI, P. Educação Ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 2, p.233-250, 2005.

JACOBI. P. et al. A função social da educação ambiental nas práticas colaborativas: participação e engajamento. Caderno Cedes, v. 29, n. 77, p. 63-79, 2009.

JACOBI, P.R. et al. Education, sustainability and social learning. Brazilian Journal of Science and Technology. v.3, n.3, 2016.

JORGENSON, S. Green pedagogy: How STEM teachers understand and enact environmental projects. PhD Dissertation. Department of Educational Studies. College of Education, Criminal Justice and Human Services. University of Cincinnati -OH, USA, 2014.

Kelley, T.; Knowles, G. A conceptual framework for integrated STEM education. International Journal of STEM Education, v.3, n.11, 2016.

LASTRES, H. M.; ALBAGLI, S. Chaves para o Terceiro Milênio na era do conhecimento. In: LASTRES, H. M.; ALBAGLI, S. Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro. Cap. 1, p. 27-58, 1999.

LATOUR, B. Telling Friends from Foes at the Time of the Anthropocene application. In: Clive Hamilton, C.; Bonneuil, C.; Gemenne, F. (eds). The Anthropocene and the Global Environment Crisis: Rethinking Modernity in a New Epoch. London: Routledge, p.145-155, 2015.

LAYRARGUES, P. Educação ambiental no Brasil: o que mudou nos vinte anos entre a Rio 92 e a Rio+20. Com Ciência: revista eletrônica de jornalismo científico. Online. Published in March 10, 2012.

LEFF, E. A complexidade ambiental. São Paulo: Cortez/Edifurb, 2003.

LÉNA, P.; ISSBERNER, L. Desafios para o Brasil em Tempos de Antropoceno. In: MAY, H. Peter. (Org.). Economia do meio ambiente: Teoria e prática. 3a.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, p. 205-230, 2018.

LENTON, T. et al. Tipping elements in the Earth’s climate system. PNAS. v.105, n.6, p.1786- 1793, February 12, 2008.

LIBÂNEO, J.C. Tendências pedagógicas na prática escolar. Revista da Andes, n.6, pp.11-19, 1982.

LIMA, G.F. A institucionalização das políticas e da gestão ambiental no Brasil: avanços, obstáculos e contradições. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 23, p. 121-132, jan./jun. 2011.

LIMA, G.F. O debate da sustentabilidade na sociedade insustentável. Política e Trabalho, n.13, p.201-222, setembro/1997.

LIMA, G. F.; LAYRARGUES, P. P. Mudanças climáticas, educação e meio ambiente: para além do Conservadorismo Dinâmico. Educar em Revista, Edição Especial n.3, p. 73-88, 2014.

LIDIA ISAAC, C.; GONZÁLEZ ALDAMA, I.; PELLICIER, Y. Propuesta Metodológica para la Integración de los Sistemas de Gestión Ambiental y los Sistemas de Gestión de la Calidad a través del Ecodiseño. Ingeniería Industrial: Actualidad y Nuevas Tendencias, p.66-78, July-December, 2008.

LIPOVETSKY, G. A felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Cia das Letras, 2007.

LOPES, A. F.; TRIGO, A.; TRIGO, J. A.; MOTTA, W.; MARUYAMA, U. Economia Circular: produção e consumo sustentável no Cefet/RJ. In: Anais do XII Congresso de Administração Sociedade e Inovação CASI, Palhoça – SC, 2019.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2012.

LUZZI, A. D.; PHILIPPE JR., A. Interdisciplinaridade, pedagogía, e didática da complexidade na formação superior. In: PHILIPPI JR, A.; SILVA NETO, A. Interdisciplinaridade em ciência, tecnologia e inovação. Barueri: Manole, p. 123-142, 2011.

MARTINEZ ALIER, J. Conflictos de distribución ecológica. Revista Andina, v.29, ano 15, p. p.41-66, 1997.

MARTÍNEZ, P.; MONTOYA, C.El diseño ecológico aplicado al caso de un empaque de Chicles. Revista de Tecnología, n.11, Especial, p. 154-161, 2012.

MARUYAMA, U. G. R.; OLIVEIRA, S. T.; MONTOYA, C.; MARTINEZ, P.; PRADO, P. Economia circular: lições aprendidas para a engenharia de produção. In: Anais do XXXVI Encontro Nacional de Engenharia de Produção, João Pessoa -PB, 2016.

MARUYAMA, U. G. R.; TRIGO, A.; MOTTA, W.; MARTINEZ, P. Circular Economy in higher education Institutions: lessons learned from Brazil-Colombia network. Brazilian Journal of Operations & Production Management, v. 16, p. 88-95, 2019.

MARUYAMA, U.; ISSBERNER, L.; MOTTA, W.; MACIEL, M. Education in the Anthropocene: Disinformation and power relations on environmental education. In: Industrial Engineering & Operations Management Conference IEOM/2nd South American Conference, São Paulo-SP, 2021.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2008.

MIZUKAMI, M. Ensino: as abordagens do processo. Reimp. São Paulo: EPU, 2011.

MIZUKAMI, M. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

MONTOYA, C.; MARTÍNEZ, P. Diagnóstico del manejo actual de residuos sólidos (empaques) en la Universidad El Bosque. Producción + Limpia, v.8, n.1, p. 80-90, 2013.

MONTOYA, C.; MARTÍNEZ, P.; CELEDON, M.; KHADDAJ, R.; BERBESI, A.; MONROY, A.; AGUIRRE, C. Eco empaque de la crema dental. Revista de Tecnología, v. 13, número especial, pp. 61-72, 2014.

MOURA, R. S.; TRIGO, J. A.; TRIGO, A.; MARUYAMA, U. A Implantação da Logística Reversa de Resíduos Eletroeletrônicos no CEFET-RJ. In: Anais do VIII SINGEP - Simpósio Internacional de Gestão de Projetos, Inovação e Sustentabilidade. São Paulo: Uninove, 2020.

PÁDUA, J.A. Brazil in the history of the Anthropocene. In: ISSBERNER, L.& LÉNA, P. Brazil in the Anthropocene: conflicts between predatory development and environmental policies. New York: Routledge, p. 19-40, 2017.

PÁDUA, S.; TABANEZ, M. (orgs.). Educação ambiental: caminhos trilhados no Brasil. São Paulo: Ipê, 1998.

PASSOS, M. Avaliação Formativa na Educação a Distância: um modelo conceitual para apoio ao planejamento. S.l:Novas Edições Acadêmicas, 2014.

PECI, G. et al., Biodiversity redistribution under climate change: Impacts on ecosystems and human well-being. Science, v.355, n.1389. March 31, 2017.

PEREIRA, V.; SILVA, G.C.; TRIGO, A.; CUNHA, M.; MARUYAMA, U. Cultura da Sustentabilidade Ambiental no Cefet/RJ: Projeto Menos Plástico é Mais. In: Anais do II Simpósio de Engenharia, Gestão e Inovação SENGI, Águas de Lindóia - SP, 2019.

PIAGET, J. The child’s conception of the world. Totowa - NJ: Littlefield/Adams, 1960.

PIAGET, J. L'Epistemologie des relations interdisciplinaires. In: APOSTEL, I. E. A. L'Interdisciplinarité: problèmes d'ensseignement et de recherche dans les universités. Paris: OCDE, p. 131-144, 1972.

POPKEWITZ, T. The sociology of education as the history of the present: Fabrication, difference, and abjection. Discourse: Studies in the cultural politics of education, n.34, v.3, p.439-456, 2013.

RAVETZ, J. The post-normal science of precaution. Futures, v. 36, n. 3, p. 347-357, April, 2004.

REIGOTA, M. Desafios à educação ambiental escolar. In: JACOBI, P. et al. (orgs.). Educação, meio ambiente e cidadania: reflexões e experiências. São Paulo: SMA, p.43-50, 1998.

ROCKSTRÖM, J. et al. A safe operating space for humanity. Nature, v.461, n.24, September, 2009.

RODRIGUES, J.; LOUREIRO, C.F. Pela formação integral de educadores: as dimensões reflexiva, crítica e ambiental. Educação em Foco, v. 22, n. 1, p. 1-25, 2017.

RODRÍGUEZ, R.; IRIS, B. El análisis de ciclo de vida y la gestión ambiental. Boletin IIE, 2012.

SALCEDO, A. Plan de Gestión integral de residuos sólidos (PGIRS) 2004-2019. Santiago de Cali: Alcaldía Santiago de Cali, 2004.

SANTOS, R.V. Abordagens do processo de ensino e aprendizagem. Integração. Ano XI, n.40, pp.19-31, 2005.

SAVIANI, D. Escola e democracia. São Paulo: Cortez, 1984.

SAWYER, R. K. Educating for innovation. Thinking Skills and Creativity, n.1, p.41–48, 2006.

SERRES, M. O mal limpo: poluir para se apropriar? Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

SILVA, R. S.; TRIGO, A.; TRIGO, J. A.; ISSBERNER, L.; MARUYAMA, U. Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): conhecimento aplicado no CEFET-RJ. In: Anais do XXIII SEMEAD Seminários em Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. São Paulo, SP: USP, 2020.

STEFFEN, W. et al. Planetary boundaries: Guiding human developmenton a changing planet. Nature, v. 347, n.6223, p. 736-747, February 13, 2015.

STENGERS, I. No tempo das catástrofes: resistir à barbárie que se aproxima. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

SULAIMAN, S. et al. Diálogos da Universidade com a Comunidade Escolar sobre Educação para a Sustentabilidade. Revista Cultura e Extensão - USP, n. 12, p.95-107, November, 2014.

TRIGO, A.; TRIGO, J. A.; MARUYAMA, U. G. R. Gestão Pública Sustentável: Modelo de Gestão na Administração Pública Federal. Tecnologia & Cultura, v. 30, p. 35-43, 2017.

UNEP. United Nations Environmental Programme. Ecodesign: a promising approach to sustainable production and consumption. Paris, 1997.

VEIGA, J. E. Sustentabilidade: a legitimação de um novo valor. São Paulo: Senac, 2010.

VARÃO SILVA, L. Incorporação do resíduo da indústria de papel e celulose na fabricação de tijolos solo-cimento para construção de casas populares. In: Anais do 3º Congresso Luso-Brasileiro de Materiais de Construção Sustentáveis – CLBMCS, 2018.

ZEITOUNE, B.; TRIGO, J.; TRIGO, A.; MARUYAMA, U. Práticas sustentáveis: adoção de cultura institucional em IES. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 13, p. 150-168, 2019.

ZHANG, M. Competitiveness and growth in Brazillian cities. The International Bank for Reconstruction and Development/The World Bank. [S.l.]. 2010.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv6n3-001

Refbacks

  • There are currently no refbacks.