A formação em educação do campo no município de Ilhéus-BA com base nos indicadores do PAR: análise da política educacional / Training in rural education in the municipality of Ilhéus-BA based on PAR indicators: educational policy analysis

Siomara Castro Nery, Arlete Ramos dos Santos, Marizéte Silva Souza, Polianna Almeida da Costa

Abstract


Este estudo é um recorte da pesquisa em andamento intitulada “Políticas públicas educacionais do Plano de Ações Articuladas (PAR), em municípios da Bahia a saber Ilhéus, Itabuna e Vitória da Conquista, cuja intenção é identificar e analisar as políticas públicas educacionais que compõem o PAR nesses municípios, no período de 2010 a 2015. Nesse trabalho visamos apresentar resultados preliminares sobre o município de Ilhéus referentes às políticas de formação de professores do campo com base nos indicadores do PAR, na perspectiva de perceber quais resultados estão sendo efetivamente obtidos com a implantação das políticas assumidas por cada um dos entes em questão quanto à formação dos profissionais que atuam no campo. Para tanto, adotamos como metodologia o estudo bibliográfico acerca dos conceitos de políticas públicas e de formação de professores campesinos, a partir da LDB (Lei (9.394/96), articulando esses referentes com os dados obtidos através de entrevistas semiestruturadas e de aplicação de questionários. A partir da análise dos resultados reunidos, é possível constatar que, a despeito de toda documentação existente,  a formação ofertada pelo referido município aos seus professores não contempla adequadamente as especificidades da educação do campo e demanda o surgimento de um profissional mais protagonista de seu próprio processo de formação a ponto de reivindicar junto às esferas competentes maior adequação, bem como criar ele mesmo outras possibilidades de cumprimento das políticas estabelecidas pelo município em questão.


Keywords


Educação do campo. Formação de professores. Políticas educacionais.

References


ANTUNES-ROCHA Maria Isabel, Desafios e perspectivas na formação de educadores: reflexões a partir do curso de Licenciatura em educação do campo desenvolvido na FAE/UFMG. In: SOARES, Leôncio (org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, p. 309-406, 2010.

AZEVEDO, Sérgio de. Políticas públicas: discutindo modelos e alguns problemas de implementação. In: SANTOS JÚNIOR, Orlando A. dos. (ET AL.). Políticas públicas e gestão local: programa interdisciplinar de capacitação de conselheiros municipais. Rio de Janeiro: FASE, 2003.

BAHIA, Secretaria da Educação. Orientações Curriculares Estaduais para o Ensino Médio: Área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias/Secretaria da Educação – Salvador, 2005.

BODGAN, Robert C.; BIRKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitative em educação. São Paulo: Vozes, 1982.

BRASIL, Resolução CD/FNDE nº14, 8 de junho de 2012.

_____ Resolução CD/FNDE nº29, 20 de junho de 2007.

_____ Decreto nº 6.094, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implentação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação. Brasília. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/Decreto/D6097.htm Acesso em 14/07/2017.

_____ Lei 11.494 de 20 de junho de 2007. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – FUNDEB.

_____ Orientações Curriculares para o Ensino Médio: linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 2006. ENEM/MEC.

_____ Diretrizes Curriculares para o Ensino Médio: linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 1998.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 12ª ed., Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1979.

ILHÉUS, Lei 3.150 de 21 de dezembro de 2004. Dispões sobre a gestão democrática do ensino público e dá outras providências.

_____ Plano Municipal de Educação, Lei 3.084 de 10 de janeiro de 2004.

_____ Plano Municipal de Educação, Lei 3.629 de 23 de junho de 2015.

KOSIK, K. Dialética do concreto. Trad. De Célia Neves e Alderico Turíbio. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1997.

MENDES, Odete da Cruz; CAMARGO, Arlete Maria Monte. Formação Continuada e profissionalização docente nos municipios de Belém e Cametá. In: CASTRO, Alda Maria duarte Araújo et all(org.). Plano de Ações Articuladas: propostas, cenários e desafíos. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016.

MORAN, J. M. Os novos espaços de atuação do professor com as tecnologias. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, vol.4, nº12, pág.13-21, maio-ago, 2005.

PEREIRA, J. E. D. Formação de Professores: pesquisas, representações e poder. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SANTOS, Arlete R. dos. & SOUZA, Maria Antônia de. Formação docente e educação do campo. Cadernos de pesquisa: Pensamento Educacional. Curitiba, número especial, p.209-238, 2016.

SANTOS, Arlete Ramos dos. Projeto Políticas públicas educacionais do PAR em municipios da Bahia no período de 2010 a 2015. Ilhéus, BA, 2015.

SAVIANI, Dermeval. O plano de desenvolvimento da educação: análise do projeto do MEC. Educação & Sociedade. Campinas, vol.28, n.100 – Especial, p.1231-1255, out.2007.

SECCHI, Leonardo. Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. 1ª reimpressão da 1ª edição. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

SILVA, Lázara Cristina da. Desafíos e implicações na atualidade à formação docente: interlocuções com o plano de Ações Articuladas (PAR). In: GUTIERRES, Dalva V. G.; BARBALHO, Maria Goretti C.; COSTA, Maria Simone F. P.(Orgs). Dimensões do Plano de Ações Articuladas: contextos e estratégias de implementação. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2017.

SILVA, Maria do Socorro Araújo; CRUZ, Rosana Evangelista da. O Plano de Ações Articuladas: desafios para a gestão educacional. Revista Fundamentos, v.2, n.2, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34115/basr.v2i4.522

Refbacks

  • There are currently no refbacks.