Identificação e caracterização das nascentes dos rios de Santa Helena de Goiás e a relação da oferta de água com usos do solo / Identification and characterization of Santa Helena de Goiás rivers boroughs and a relationship of the water supply with soil uses

Jaqueline Aparecida Batista Soares, Gabriela de Camargo, Pedro Rogerio Giongo, Angelina Maria Marcomini Giongo, Luiz Fernando Gomes

Abstract


A contribuição e oferta de água nos canais superficiais devem ser instrumento de investigação para garantir os usos múltiplos da água segundo abordagem dos componentes hidrológicos em bacias hidrográficas na região do Cerrado. O objetivo desse estudo foi estudar a oferta de água em 5 ribeirões e as relações da vazão com o uso e cobertura do solo, além de mapear e avaliar o uso do solo na APP das nascentes no município de Santa Helena de Goiás. Para a delimitação das bacias hidrográficas e elaboração dos mapas temáticos foi utilizado nos softwares GRASS e QGIS e os dados das vazões foram monitorados em pontos próxima a foz de cada ribeirão, durante o ano de 2017. Os resultados encontrados indicam que há redução da vazão dos ribeirões em função da redução da precipitação pluviométrica, nas áreas de APP das nascentes existe em média 10% antropizadas. Há uma intensificação por uso agrícola nas bacias e baixo percentual de áreas de vegetação natural. Os Ribeirões São Tomás, Laje e Lagoa apresentam maiores vazão por unidade de área de contribuição dos canais, indicando que outros elementos podem influenciar na vazão final do ribeirão além da área.


Keywords


Disponibilidade hídrica; Hidrologia; Vazão

References


ADAM, K. N.; FAN, F. M.; PONTES, P. R.; BRAVO, J. M.; COLLISCHONN, W. Mudanças climáticas e vazões extremas na Bacia do Rio Paraná. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, v. 20, n. 4, p. 999-1007, 2015.

ADÔRNO, E.; SANTOS, E. S.; JESUS, T. B. SIG e regressão linear para avaliação ambiental das nascentes do Rio Subaé em Feira De Santana (BA). Boletim Goiano de Geografia. v. 33, n. 2, p. Goiânia, 2013.

BRASIL, Lei 9.433, de 8 de Janeiro de 1997. Política Nacional de Recursos Hídricos. Disponível em: . Acessado em: 29 de junho de 2017.

CUNHA, D. F.; BORGES, E. M.. Urbanização acelerada: risco para o abastecimento de água na Região Metropolitana de Goiânia. Revista Geo UERJ, n. 26, p. 226-244, 2015.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Medição da vazão em rios pelo método do flutuador. Comunicado técnico. n. 455, Concórdia – SC, 2007. Disponível em: . Acessado em: 29 de junho de 2017.

GOOGLE. Google Earth. Version 7.1.8. 2017. Disponível em: . Acesso em: 29 de junho de 2017.

GOMES, L. F.; GIONGO, P. R.; SOARES, J. A. B.; OLIVEIRA, E. G.; LUNAS. D. A. L. Geotecnologias na análise do uso do solo no município de Santa Helena de Goiás/GO (1995-2015). In: SANTOS, F. R.; MACÊDO, M. P. (Orgs.) Desenvolvimento socioeconômico e sustentabilidade do cerrado brasileiro na transposição do século XX para XXI. Jundiaí – SP; Paco Editorial, 2016. p. 205-220.

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Banco de Dados Geomorfométricos do Brasil - TOPODATA. Carta topográfica 18S51. Disponível em:< http://www.webmapit.com.br/inpe/topodata/ >. Acessado em: 26 de julho de 2017.

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Sistema de Processamento de Informações Georeferenciadas (SPRING) versão 5.3. São José dos Campos: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais,2014. Disponível em:. Acessado em: 6 de abril de 2017.

INPE/DGI, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Catálogo de Imagens CBERS 4. Disponível em:. Acessado em: 20 de julho de 2017.

MARTINS JUNIOR, P. P.; VASCONCELOS, V. V.. Geociências agrárias e ambientais e o déficit hídrico. Revista Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 36, n. 285, p.109-118, 2015.

MARTINS, R. A.; LARANJA, R. E. P.; FERREIRA, I. M.; SANTOS, E. V.. Evolução da prática de irrigação por pivô central no município de Morrinhos (GO) e a pressão sobre os recursos hídricos. Revista Ambiência. v.12 Ed. Especial p. 881 – 890, 2016.

MICROSOFT OFFICE 365. EXCEL 2016. Disponível em: . Acessado em: 30 de junho de 2016.

MOREIRA, M. C.; SILVA, D. D.; SILVA, M. P. Atlas hidrológico da Bacia Hidrográfica do Rio Grande. Revista de Engenharia e Tecnologia. v. 6, n. 2, p. 47-58, 2014.

OLIVEIRA, E. G.; GIONGO, P. R. GERONUTTI, J. A.; GOMES, L. F.. Uso de geotecnologia no estudo da área da Bacia do Ribeirão São Tomás. In: SANTOS, F. R.; MACÊDO, M. P. (Orgs.) Desenvolvimento socioeconômico e sustentabilidade do cerrado brasileiro na transposição do século XX para XXI. Jundiaí – SP; Paco Editorial, 2016. p. 223-245.

OSGEo, Your Open Source Compass. GRASS GIS versão 7.2.1. Bringing advanced geospatial technologies to the world. Disponível em: . Acessado em: 29 de junho de 2017.

QGIS Development Team, <2017>. QGIS Geographic Information System. Open Source Geospatial Foundation Project. Disponível em: . Acessado em: 19 de abril de 2017.

REBOUÇAS, A. Uso inteligente da água. 1. Reimpressão. São Paulo: Escrituras Editora, 2011.

ROCHA, M. D.; MARCIEL, D. P.; LUNAS, D. A.. II PND, o Polocentro e o desenvolvimento do estado de goiás. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v. 12, n.1, p. 682-692, 2014.

ROSSI, M. S.; THEBALDI, M. S. Vazões de referência do Rio São Miguel em Arcos

(MG). Revista Agrogeoambiental, v. 9, n. 1, p. 77-86, 2017.

SIEG - Sistema Estadual de Geoinformação do Estado de Goiás. Download de arquivo shapefile. Disponível em:< http://www.sieg.go.gov.br/rgg/apps/siegdownloads/index.html >. Acessado em: 29 de junho de 2017.

SILVA NETO, J. B.; SILVA JÚNIOR, M. G.; UCKER, F. E.; ALONSO, R. R. P; LIMA, M. L.. Diagnósticos dos recursos hídricos: disponibilidade e demanda para a Região Metropolitana de Goiânia. Revista Eletrônica de Educação da Faculdade Araguaia, v. 8, p. 149-167, 2015.

ZELLHUBER, A.; SIQUEIRA, R. Rio São Francisco em descaminho: degradação e revitalização. Revista Crítica de Humanidade. v. 1, n. 227p. 1–21, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34115/basr.v2i6.582

Refbacks

  • There are currently no refbacks.