Gestão ambiental municipal e indicadores / Municipal environmental management and indicators

André Cavalcante da Silva Batalhão, Denilson Teixeira, Emiliano Lôbo de Godoi, Lesley Carina do Lago Attadia, Gláucia Aparecida Prates

Abstract


Os indicadores ambientais podem contribuir diretamente para o desenvolvimento sustentável de territórios em todas as escalas geográficas. Eles são provenientes de dados objetivos, mas a seleção destas métricas e escolha dos métodos de aplicação são subjetivos, considerando e capturando as demandas e expectativas dos aplicadores. Um único indicador não pode cobrir isoladamente todas as esferas ambientais, no entanto, pode ajudar na construção de análises sobre os aspectos ambientais locais, e fomentar a construção de hipóteses de trabalho, proporcionado o desenvolvimento de cenários alternativos para subsidiar a construção e manutenção de políticas públicas locais, e também apoiar a tomada de decisão. O objetivo destapesquisa foi descrever o nível de desempenho do tema biodiversidade por meio do indicador de Cobertura de Vegetação Nativa para o município de Ribeirão Preto-SP, Brasil. Para isso foi elaborada uma escala de desempenho para o indicador, baseado em referências e critérios de análise relevantes para o tema. O aumento do nível da saúde ambiental na unidade de análise local, consequentemente, levará a melhoria ambiental de novas unidades de análise (regional e nacional).


Keywords


Indicador Ambiental; Gestão Ambiental Local; Vegetação; Biodiversidade.

References


ALMÁSSY, D.; PINTÉR, L. Environmental governance indicators and indices in support of policy-making. In: BELL, S.; MORSE, S. Routledge handbook of Sustainability Indicators. Oxon: Taylor & Francis Group, 2018.

BELL, S.; MORSE, S. Sustainability Indicators: Measuring the Immeasurable? 2nd ed. London: EarthScan, 2008.

CETESB – COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. Aquífero Guarani. São Paulo: Cetesb, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2016.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Indicadores de Desenvolvimento Sustentável. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2016.

__________. IBGE Cidades. Rio de Janeiro: IBGE, 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2018.

KOTCHETKOFF-HENRIQUES, O. Caracterização da vegetação natural em Ribeirão Preto, SP – Bases para conservação. 2003. 221 p. Tese de Doutorado em Ciências, área Biologia Comparada – Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2003.

KRONEMBERGER, D. M. P.; NASCIMENTO, J. A. S.; COLLARES, J. E. R.; SILVA, L. C. D. Desenvolvimento Sustentável no Brasil: Uma análise a partir da aplicação do Barômetro da Sustentabilidade. Revista Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 20, n. 1, 2008. p.25-50.

MA, H.; SHI, L. Assessment of eco-environmental quality of Western Taiwan Straits Economic Zone. Environmental Monitoring and Assessment, v.188, n.5, 2016. Artigo 311.

MMA – Ministério do Meio Ambiente. Biodiversidade. Brasília: MMA, 2018. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2018.

PRESCOTT-ALLEN, R. The wellbeing of nations: a country-by-country index of quality of life and the environment.Washington: Island Press, 2001.

RIBEIRÃO PRETO. Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Mapa de atividade canavieira no município. Ribeirão Preto: Prefeitura Municipal, 2013. 13p.

RUTHERFORD, I. Use of models to link indicators of sustainable development. In: MOLDAN, B.; BILHARZ, S. (Eds.). Sustainability indicators: report of the project on indicators of sustainable development. Chichester: JonhWiley& Sons Ltd., 1997.

SÃO PAULO. Inventário florestal da vegetação nativa do Estado de São Paulo: período 2008-2009. São Paulo: Secretaria do Meio Ambiente/Instituto Florestal, 2009. Disponível em: . Acesso em: 01 jul. 2015.

__________. Painel da Qualidade Ambiental 2011. São Paulo: Secretaria do Meio Ambiente/Coordenadoria de Planejamento Ambiental, 2011. 132 p.

SEADE – FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS. Informações dos municípios paulistas. São Paulo: Secretaria Estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, 2013. Disponível em: . Acesso em 20 fev. 2016.

THIAULT, L.; MARSHALL, P.; GELCICH, S.; COLLIN, A.; CHLOUS, F.; CLAUDET, J. Mapping social-ecological vulnerability to inform local decision making. Conservation Biology, v.32, n.2, 2018. p.447-456.




DOI: https://doi.org/10.34115/basr.v2i6.583

Refbacks

  • There are currently no refbacks.