Perfil e análise da ocupação profissional dos egressos de Engenharia de Produção de uma universidade do estado de Santa Catarina / Profile and analysis of the professional occupation of Industrial Engineering graduates from a university in Santa Catarina

Thaísa Lana Pilz, Valdésio Benevenutti, Evandro Bittencourt

Abstract


O profissional de Engenharia de Produção se destaca por desenvolver competências e habilidades que possibilitam uma ampla atuação em diversos setores e áreas de uma organização. O objetivo do presente trabalho foi traçar um perfil e a ocupação dos egressos de Engenharia de Produção de uma universidade de Santa Catarina. Para tal, foi realizada uma pesquisa quantitativa e qualitativa exploratória através da aplicação de um questionário no segundo semestre de 2016 com 230 Engenheiros de Produção formados pela universidade, com margem de erro de 5%, sendo obtidas 190 respostas.  O resultado da pesquisa revelou que dos egressos, 124 (65,3%) são do sexo masculino e 66 (34,7%) do sexo feminino. A faixa de renda predominante varia entre R$2.640,00 e R$7.920,00. Com relação a ocupação profissional, 70% já atuaram na área de formação contra 30% que nunca atuaram. As áreas que se destacam pela maior atuação dos Engenheiros de Produção são: qualidade (6,8%), engenharia de processos (6,3%) e gestão de projetos (5,3%). Em relação aos cargos ocupados, o destaque fica por conta de: analista (23,2%), gerente (11,1%) e como engenheiro com (10,0%). Além, disso observou-se um conjunto de 30 competências e habilidades que são exigidas do profissional de engenharia de produção. De modo geral, pode-se concluir que os resultados revelam as características do mercado de trabalho para os engenheiros de produção formados por esta universidade do Estado de Santa Catarina.

Keywords


Egressos. Engenharia de Produção. Ocupação Profissional.

References


ABEPRO (Associação Brasileira de Engenharia de Produção). Engenharia de Produção: grande área e diretrizes curriculares. Porto Alegre, 2001.

ABRANTES, T. Os engenheiros mais procurados do país: segundo headhunters. São Paulo: Revista Exame, 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2016.

BARBETTA, P. A. Estatística Aplicada às Ciências Sociais. Florianópolis: Editora da UFSC, 2002.

CONFEA – Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. www.confea.org.br. Acesso em: 26 ago. 2016.

CUNHA, G. D. Um Panorama Atual da Engenharia de Produção. Porto Alegre, 2002. Disponível em: www.abepro.org.br. Acesso: 26 ago. 2016.

CUNHA, G. D. et al. Trajetória e Estado da Arte da Formação em Engenharia, Arquitetura e Agronomia: Engenharia de Produção. Brasília: [sn], 2010.

FEREGUETTI, L. A situação dos Engenheiros no Brasil. 2015. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2016.

FLEURY, A. FLEURY, M. T. Estratégias empresariais e formação de competências: um quebra-cabeça caleidoscópio da indústria brasileira. São Paulo: Atlas, 2008.

IPEA – Instituto de Pesquisa e Econômica Aplicada. www.ipea.gov.br. Acesso em 25 ago. 2016.

MIKAIL, E. Entendendo a falta de engenheiros no mercado. 2014. Disponível em: http://blogdaengenharia.com/entendendo-falta-de-engenheiros-mercado/>. Acesso em: 28 set. 2016.

QUINTAS, P. Procuram-se engenheiros. CIMM, São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2016.

TANCLER, J. Saiba quais são as engenharias com mais profissionais felizes. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2016.

TEIXEIRA, M. Brasil tem carência de engenheiros: Confira salários médios da categoria. Disponível em: . Acesso: 19 set. 2016.




DOI: https://doi.org/10.34115/basr.v2i6.592

Refbacks

  • There are currently no refbacks.