Soil chemical attributes in native and exotic forest cover in source of Batatais State Forest, São Paulo, Brazil / Atributos químicos do solo em coberturas florestais nativas e exóticas no manancial da Floresta Estadual de Batatais, São Paulo, Brasil

Rubens Francisco Pereira de Faria, Beatriz Cristina de Araújo, Juliana Aparecida Moureira, Daniele Alberta Martins, Erick Phelipe Amorim, Eduardo Luiz Longui, Marcelo Zanata

Resumo


Este trabalho tem por objetivo analisar a homogeneidade das amostras de solo das árvores nativas plantadas há 20 anos na Floresta Estadual de Batatais em comparação com outros usos/ocupação. Ao longo da projeção da copa de oito espécies nativas foram coletadas amostras compostas de solo na profundidade 0-0,20 m, que foram avaliadas junto com o solo de outros estudos com árvores de progênies de Eucalyptus pellita, de E. tereticornis e do plantio comercial de Pinus caribaea hondurensis e P. c. bahamensis. A análise multivariada dos atributos do solo das espécies nativas restou não significativa, indicando a homogeneidade do solo na área de estudo, restando a expressão genética das espécies para outras variáveis dendrométricas e de qualidade da madeira a serem estudadas. Por outro lado, a análise multivariada das espécies nativas com as de Eucalyptus e Pinus resultaram altamente significativas, mostrando que existe diferença dos atributos do solo em relação aos diferentes usos/ocupações. Os Eucalyptus apresentam maior teor de bases que o Pinus e o Florestamento, em áreas com menor acidez potencial e maior capacidade de troca de cátions (CTC), restando à área com Florestamento maior acidez potencial e menor CTC.


Palavras-chave


mata ciliar, recuperação de área degradada, análise multivariada

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, B. C.; AMORIM, E. P.; PISSARRA, T.C.T. et al. Growth and Wood Quality from 32-Year-Old Eucalyptus pellita Owing to Chemical Characteristics of the Soil. Silva Lusitana, v. 29, n. 2, p. 177-198, 2021. https://doi.org/10.1051/silu/20212902177

CARTA DE SÃO PAULO. Bio2020: Perspectivas Brasileiras para o marco 2020 da Biodiversidade. São Paulo, 2020. 6p.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos 2ª ed. EMBRAPA, 2006. 367 p.

CAMPOS FILHO, E. M.; SARTORELLI, P. A R. Guia de árvores com valor econômico. São Paulo: Agroicone, 2015. 141p.

CARVALHO, P. E. R. Espécies Florestais Brasileiras: recomendações silviculturais, potencialidades e uso da madeira. Brasília: Embrapa - Centro Nacional de Pesquisa de Florestas, 1994. 640p.

DURIGAN, G.; BAITELLO, J. B.; FRANCO, G. A. D. C.; SIQUEIRA, M. F. DE. Plantas do Cerrado Paulista: imagens de uma paisagem ameaçada. São Paulo: Páginas & Letras editora e gráfica, 2004. 475p.

GUIMARÃES, R. M. L.; BALL, B. C.; TORMENA, C. A. et al. Relating visual evaluation of soil structure to other physical properties in soils of contrasting texture and management. Soil & Tillage Research, v. 127, p. 92-99, 2013. https://doi.org/10.1016/j.still.2012.01.020

GURGEL GARRIDO, L. M. A.; SIQUEIRA, A. C. M. F.; CRUZ, S. F. et al. Programa de Melhoramento Genético do Instituto Florestal. IF Série Registros, v. 16, p. 1-53, 1997.

HILL, T.; LEWICKI, P. Statistics methods and applications. StatSoft, Tulsa, OK. 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Manual Técnico da Vegetação Brasileira 2ª ed. Rio de Janeiro, RJ, 2012, 271p.

LIMA, E. S.; SOUZA, Z. M.; MONTANARI, R. et al. Classificação do desenvolvimento inicial do Eucalyptus usando técnicas de mineração de dados. Cerne, v. 23, n. 2, p. 201-208, 2017. https://doi.org/10.1590/01047760201723022296

LOPES, A. S.; GUIDOLIN, J. A. Interpretação de Análise de Solo – Conceitos e Aplicações 3ª ed. São Paulo: ANDA, 1989. 64p.

LORENZI, H. Árvores Brasileiras: Manual de Identificação e Cultivo de Plantas Arbóreas Nativas do Brasil 3ª ed. v.1. Nova Odessa, SP, Editora Plantarum, 2000. 352p.

MACEDO, H. R.; FREITAS, M. L. M.; MORAES, M. L. T. et al. Variação, herdabilidade e ganhos genéticos em progênies de Eucalyptus tereticornis aos 25 anos de idade em Batatais-SP. Scientia Forestalis, v. 41, n. 100, p. 533-540, 2013.

MOTA, J. C. A.; ALVES, C. V. O.; FREIRE, A. G. et al. Uni and multivariate analyses of soil physical quality indicators of a Cambisol from Apodi Plateau-CE, Brazil. Soil & Tillage Research, v. 140, p. 66-73, 2014. https://doi.org/10.1016/j.still.2014.02.004

NOVAK, E.; CARVALHO, L. A.; SANTIAGO, E. F. et al. Composição química do solo em diferentes condições ambientais. Ciência Florestal, v.31, n. 3, p. 1063-1085, 2021. https://doi.org/10.5902/1980509828995

OLIVEIRA JUNIOR, A. I.; MENDONÇA, L. A. R.; FONTENELE, S. B. et al. Análise estatística multivariada aplicada à caracterização ambiental do solo em região semiárida. Revista Caatinga, v. 32, n. 1, p. 200-210, 2019. http://dx.doi.org/10.1590/1983-21252019v32n120rc

RAHMANIPOUR, F.; MARZAIOLI, R.; HOSSEIN, H. A. et al. Assessment of soil quality indices in agricultural lands of Qazvin Province, Iran. Ecological Indicators, v. 40, p. 19-26, 2014. https://doi.org/10.1016/j.ecolind.2013.12.003

ROLIM, S. G.; PIOTTO, D. Silvicultura e Tecnologia de Espécies da Mata Atlântica. Belo Horizonte, Editora Rona, 2018. 160 p.

ROSSI, M. 2017. Mapa Pedológico do Estado de São Paulo: revisado e ampliado. São Paulo: Instituto Florestal, 2017. 118p. (INCLUI MAPAS). Disponível em: http://www.iflorestal.sp.gov.br.

RUIZ, J. G. C. L.; ZANATA, M.; PISSARRA, T. C. T. Variabilidade espacial de atributos químicos do solo em áreas de Pinus do Instituto Florestal de Batatais/SP. Brazilian Journal of Applied Technology for Agricultural Science, v. 9, n. 2, p. 87-97, 2016. https://doi.org/10.5935/PAeT.V9.N2.10

SILVA, S. A.; LIMA, J. S. S.; XAVIER, A. C. et al. Variabilidade espacial de atributos químicos de um Latossolo Vermelho-Amarelo húmico cultivado com café. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 34, 2010. https://doi.org/10.1590/S0100-06832010000100002

SILVA, C. S.; SILVA, F. L. C.; PEREIRA, M. G. Análise multivariada e geoestatística no estudo da distribuição espacial de atributos do solo e da vegetação. In: OLIVEIRA, R. J. (Ed.). Silvicultura e Manejo Florestal: Técnicas de Utilização e Conservação da Natureza, v. 1, 2020. 440p.

SOUZA, H. N.; GOEDE, R. G. M.; BRUSSAARD, L. et al. Protective shade, tree diversity and soil properties in coffee agroforestry systems in the Atlantic Rainforest biome. Agriculture, Ecosystems and Environment, v. 146, p. 179-196, 2012. doi:10.1016/j.agee.2011.11.007

VAN RAIJ, B.; CANTARELLA, H.; QUAGGIO, J. A.; FURLANI, A. M. C. Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo 2ª ed. Campinas: Instituto Agronômico, 1996. 285 p.

VOLUNTARIADO. Guia para identificação de espécies vegetais no Parque Estadual Carlos Botelho (PECB). 2021. 51p.

ZANATA, M.; FREITAS, M. L. M.; SILVA, M. T. et al. Parâmetros genéticos e ganhos na seleção em teste de progênies de polinização aberta de Eucalyptus pellita, em Batatais/SP. Revista do Instituto Florestal, v. 22, n. 2, p. 233-242, 2010.

ZANATA, M.; PISSARRA, T. C. T. Informações básicas para o planejamento ambiental - Município de Batatais. Jaboticabal, SP: Funep, 2012. 70p. Disponível em https://www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/institutoflorestal/wp-content/uploads/sites/234/2014/01/informacoes_basicas_planejamento_ambiental_batatais.pdf.

ZANATA, M. Morfometria de compartimentos hidrológicos e qualidade hídrica do município de Batatais - SP. 2013. 87 f. Tese (Doutorado em Agronomia – Produção Vegetal) - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal.

ZANATA, M.; PISSARRA, T. C. T., FERRAUDO, A. S. et al. Effect of soil use on the quality of water resource in watershed using multivariate statistical analysis. Irriga, v. 20, p. 776-789, 2015. https://doi.org/10.15809/irriga.2015v20n4p776




DOI: https://doi.org/10.34188/bjaerv5n2-049

Apontamentos

  • Não há apontamentos.