Avaliação de impacto do leilão específico para contratação de energia eólica: uma análise utilizando método de controle sintético / Impact assessment of the specific auction for wind energy: an analysis using synthetic control method

Cristiano Hauck Civitarese

Resumo


Após episódios de escassez de geração elétrica nos anos 2000, o Governo achou oportuno realizar o primeiro leilão “específico”, em 2009, para contratação de energia eólica objetivando aumentar a segurança do abastecimento nacional e diversificação da matriz energética. Este artigo tem por objetivo quantificar o impacto de tais leilões no sistema elétrico brasileiro, utilizando-se do Método de Controle Sintético desenvolvido por Abadie et al. (2010). Os resultados indicaram que a política governamental dos leilões específicos permitiu o aumento da geração eólica aproximadamente 3 (três) vezes maior em relação à situação hipotética de não ocorrência de leilões específicos no período analisado, adicionando um estoque de 46.773 GWh à matriz energética brasileira. A matriz elétrica brasileira tornou-se mais diversificada e, consequentemente, mais segura ao abastecimento da população.


Palavras-chave


energia eólica, geração energética, leilão de energia, método de controle sintético.

Texto completo:

PDF

Referências


ABADIE, A.; DIAMOND, A.; HAINMUELLER, J. Comparative Politics and the Synthetic Control Method. MIT Political Science Department Research Paper N. 2011-25, 2011.

ABADIE, A.; DIAMOND, A.; HAINMUELLER, J. Synthetic Control Methods for Comparative Case Studies: Estimating the Effect of California’s Tobacco Control Program. Journal of the American Statistical Association, v. 105, n. 490, 2010.

ABADIE, A.; GARDEAZABAL, J. The Economic Costs of Conflict: A Case Study of the Basque Country. American Economic Review, n. 93, p. 112–132, 2003.

AMARANTE, O. A. C.; ZACK, M. B.J.; SÁ, A. L. Atlas do Potencial Eólico Brasileiro. Brasília: Ministério de Minas e Energia, 2001. Disponível em: . Acesso em: abr. 2021.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA (ANEEL). Atlas de Energia Elétrica do Brasil 3ª edição. Brasília , 2008. Disponível em: . Acesso em: abr. 2021.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO (BNDES). Uma solução automatizada para avaliações de impacto em estudos de caso: o Modelo Automatizado em R para Verificação de Impacto (MARVIm) – Módulo de Controle Sintético. Texto para discussão. Brasília, 2018. Disponível em: . Acesso em: abr. 2021.

BRASIL. Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro. Brasília: Ministério de Minas e Energia, 2009. Disponível em: < https://www.gov.br/mme/pt-br/assuntos/secretarias/energia-eletrica/publicacoes/boletim-de-monitoramento-do-sistema-eletrico/2011-1>. Acesso em: abr. 2021.

BRASIL. Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro. Brasília: Ministério de Minas e Energia, 2021. Disponível em: . Acesso em: abr. 2021.

CETIN, Paulo Diego. Eficácia das Estratégias de Comunicação das Intervenções Cambiais Praticadas pelo Banco Central do Brasil em 2013: Comparação Utilizando o Método de Controle Sintético. 2015. 43 f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), São Paulo, 2015.

CORSEUIL, C. H. et al. Efeitos dos pisos salariais estaduais sobre o mercado de trabalho: uma nova abordagem empírica. Texto para discussão/Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Brasília: Rio de Janeiro. Ipea, 2013.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (EPE). Energia renovável: hidráulica, biomassa, eólica, solar e oceânica. Rio de Janeiro: Empresa de Pesquisa Energética, 2016. Disponível em: . Acesso em: abr. 2021.

FERREIRA, Vitor Fonseca. E se o Euro não existisse? uma abordagem contrafactual. 2013. 74 f. Monografia (Bacharelado em Economia) – Pontífice Universidade Católica – PUC, Rio de Janeiro, 2013.

FERREIRA, Welinton Conte. Política de conteúdo local e energia eólica: a experiência brasileira. Niterói: UFF, 2017. 286 f. Tese (Doutorado em Ciências Econômicas) – Departamento de Ciências Econômicas, Faculdade de Economia, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2017.

GRIGSBY, Leonard Lee. Electric Power Generation, Transmission, and Distribution. 2. ed. Boca Raton: CRC Press, 2006.

HENRIQUE, Paulo Roberto Marques da Costa. Uma avaliação dos efeitos da adoção de Regimes de Metas de Inflação com o uso de Modelos de Controle Sintéticos. 2012. 33 f. Monografia (Bacharelado em Ciências Econômicas) – Insper Instituto de Ensino e Pesquisa, São Paulo, 2012.

HUMMLER, Ramón Fiestas. Análise do Marco Regulatório para Geração Eólica no Brasil. São Paulo: Global Wind Energy Concil, 2011. Disponível em:< https://gwec.net/wp-content/uploads/2012/06/2ANALISE_DO_MARCO_REGULATORIO_PARA_GERACAO_EOLICA_NO_BRASIL.pdf>. Acesso em: jan. 2021.

INTERNATIONAL ENERGY AGENCY (IEA). Data and statisctics. 2019. Disponível em:< https://www.iea.org/data-and-statistics?country=WORLD&fuel=Energy%20supply&indicato

r=Total%20primary%20energy%20supply%20(TPES)%20by%20sourc>. Acesso em: abr. 2021.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔNOMIA APLICADA (IPEA). Avaliação de Políticas Públicas: Guia prático de análise ex post. Presidência da República, v.2, Brasília, DF, 2018.

LOSEKANN, L.; HALLACK, M. Novas Energias Renováveis no Brasil: Desafios e Oportunidades. Desafios da Nação, v. 2, n. 1, p. 631-655, 2018. Disponível em: . Acesso em: abr. 2021.

MAIO, Thiago. Fontes de energias renováveis na matriz energética brasileira: políticas públicas, legislacão e instrumentos econômicos. 2014. 220 f. Dissertação (Mestrado em Direito) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

MONTALVÃO, E; SILVA, R. M. Descontos na TUST e na TUSD para Fontes Incentivadas: uma avaliação. Brasília: Núcleo de Estudos e Pesquisas da Consultoria Legislativa do Senado Federal, 2015. Disponível em: . Acesso em: abr. 2021.

NINA, Alexandre Mendes. A diplomacia brasileira e a segurança energética nacional. Brasília: FUNAG, 2020. Disponível em: < http://funag.gov.br/biblioteca/download/A_diplomacia_brasileira.pdf>. Acesso em: mar. 2022.

POSSEBOM, Vitor Augusto. Free Trade Zone of Manaus: An Impact Evaluation using the Synthetic Control Method. Revista Brasileira de Economia. Rio de Janeiro, v. 71, n. 2, p. 217–231, 2017. Disponível em: . Acesso em: jan. 2021.

R Core Team. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Viena, Áustria, 2018. Disponível em: . Acesso em: mai. 2020.

RESENDE, Caio Cordeiro de. Uma Avaliação da Política de Privatização de Aeroportos Brasileira: Uma Abordagem por Controle Sintético. Brasileira: Uma Abordagem por Controle Sintético. 2017. 45 f. Dissertação (Doutorado em Economia Pública) – Universidade Federal de Brasília – UnB, Brasília, 2017.

SIMAS, M; PACCA, S. Energia eólica, geração de empregos e desenvolvimento sustentável. Estudos Avançados. São Paulo: v. 27, n. 77, 2013. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000100008>. Acesso em: nov. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv4n2-007

Apontamentos

  • Não há apontamentos.