Análise da produção científica sobre Dengue em periódicos nacionais de Geografia / Analysis of scientific production on Dengue in national geography journals

Romero de Albuquerque Maranhão

Abstract


Nas últimas décadas a Dengue se tornou um sério problema de saúde pública para a população brasileira, sobretudo em ambientes urbanos. A doença está diretamente relacionada com a proliferação e o índice de infestação do vetor, o que por sua vez depende de fatores ambientais que propiciem ou condicionem a sua multiplicação. Portanto, o objetivo deste estudo é analisar, a partir de técnicas bibliométricas, a produção científica sobre dengue em periódicos da área de Geografia. Os resultados apontam que as pesquisas sobre a temática têm sido realizadas principalmente em universidades públicas; a maior parte da produção é realizada em coautoria; os estudos realizados sobre dengue na área de geografia não são em cooperação com organismos ou instituições internacionais; e a produção científica está dispersa, contudo as regiões mais evidenciadas nos periódicos são a sudeste, a nordeste e a centro-oeste.


Keywords


bibliometria, saúde pública, Aedes Aegypti, Dengue.

References


BARRETO, M. L.; TEIXEIRA, M. G. L. C. Dengue no Brasil: situação epidemiológica e contribuições para uma agenda de pesquisa. Estudos Avançados, São Paulo, v. 22, n. 64, p.53-72, 2008.

BHARDWAJ, R. K. Dengue Fever: A Bibliometric Analysis of India’s Contributions to the Research Literature of This Dangerous Tropical Disease. Science & Technology Libraries, 33: 289–301, 2014.

BRASIL. Fundação Nacional de Saúde, Ministério da Saúde. Dengue: instruções para pessoal de combate ao vetor: manual de normas técnicas. 3 ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Óbitos por Dengue. Brasil, Grandes Regiões e Unidades Federadas, 1990 a 2016. 2016. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov .br/index.php/situacao-epidemiologica-dados-dengue. Acesso em: 22 de dezembro de 2020.

COSTA, F. S.; SILVA, J. J.; SOUZA, C. M.; MENDES, J. Dinâmica populacional de Aedes aegypti (L) em área urbana de alta incidência de dengue. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Uberaba, v. 41, n. 3, p. 309-312, Junho 2008. Disponível em: . Acesso em: 28 de março de 2021. https://doi.org/10.1590/S0037-86822008000300018.

DUTT, B.; KUMAR, S.; GARG, K. C. Scientometric profile of global dengue research. Collnet Journal of Scientometrics and Information Management, v. 4, n. 1, p. 81-91, 2010.

EVANGELISTA, J.; FLISCH, T.; PIMENTA, D. A formação dos agentes de combate às endemias no contexto da dengue: análise documental das políticas de saúde. Reciis – Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Belo Horizonte, v. 11, n. 1, p. 1-13, jan/mar. 2017.

GUEDES, V. V.; BORSCHIVER, S. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. Anais... Encontro Nacional de Ciências da Informação, Salvador, BA, 2005. Disponível em: http://www.cinform-anteriores. ufba.br/vi_anais/docs/VaniaLSGuedes.pdf. Acesso em: 24 de março de 2021.

GLUBER, D. Dengue and Dengue Hemorrhagic Fever. Clinical Microbiology Reviews, Philadelphia, v. 3, n. 11, p. 480–496, jul., 1998.

HU, W.; CLEMENTS, A.; WILLIAMS, G.; TONG, S. Dengue fever and El Nino/Southern Oscillation in Queensland, Australia: a time series predictive model. Occupational and environmental medicine, v. 67, n. 5, p. 307-311, 2010.

JUNQUEIRA, R. D. Geografia Médica e Geografia da Saúde. Hygeia, v.5, n.8, p.57 - 61, Jun/2009.

MAGALHÃES, G. B.; ZANELLA, M. E. Comportamento espacial da dengue e sua relação com o clima na região metropolitana de Fortaleza. Revista Brasileira de Climatologia, Curitiba, Ano 9, v. 12, p. 114-135, jan./jul. 2013.

MARANHÃO, R. A. Análise da produção científica em geografia médica e da saúde: algumas reflexões. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 15, n. 49, p. 41–49, 2014.

MENEZES, A. M. F.; ALMEIDA, K. T.; DE AMORIM, A. D. S.; LOPES, C. M. R. Perfil epidemiológico da dengue no Brasil entre os anos de 2010 à 2019. Brazilian Journal of Health Review, v. 4, n. 3, p. 13047-13058, 2021.

MOREIRA, P. R. S. Análise da distribuição espacial e temporal do Aedes Aegypti e Aedes albopictus (diptera: culicidae) em uma área de transição no Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado em Ciências, na área de Epidemiologia em Saúde Pública). Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro, 2013. 81 p.

MOURA, L.; LANDAU, E. C.; FERREIRA, A. de M. Doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado no Brasil. In: LANDAU, E. C.; MOURA, L. Variação geográfica do saneamento básico no Brasil em 2010: domicílios urbanos e rurais. 1. ed. Brasília: EMPRAPA, 2016. p. 189-211.

MORSE, S. Factors in the Emergence of Infectious Diseases. Emerging Infectious Diseases, Atlanta, v.1, n.1, p.7-15, jan/mar, 1995.

MURRAY, N. E. A.; QUAM, M. B.; WILDER-SMITH, A. Epidemiology of dengue: past, present and future prospects. Clinical epidemiology, v. 5, p. 299, 2013.

OMS. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Dengue e dengue hemorrágica. Disponível em: http://www.who.int/csr/disease/dengue/en/index.html. Acesso em: 23 de dezembro de 2020.

OPAS. ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA SAÚDE. Folha informativa – Dengue e dengue grave. 2019. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php? option=com_content&view=article&id=5963:folha-informativa-dengue-e-dengue-gra ve&Itemid=812. Acesso em: 23 de dezembro de 2020.

PEREIRA DOS SANTOS, E. Ovitrampas: alternativa sustentável para o monitoramento do Aedes aegypti e ferramenta para divulgação científica. RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar - ISSN 2675-6218, 1(1), 2021. https://doi.org/10.47820/ recima21.v1i1.137.

PINHEIRO, I. M.; DOS SANTOS SOUZA, A. C.; SAMPAIO, R. L. Coeficiente de Pearson: correlação entre as variáveis notificação de casos de dengue e fatores climáticos. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 1, p. 587-604, 2020.

PRITCHARD, A. Statistical bibliography or bibliometrics? Journal of Documentation, v. 25, n. 4, p. 348-349, Dec. 1969.

RAMOS, A. L. B. M.; QUINTELA, E. H. S. X.; ALVES, I. F. R. D.; MELO, L. A. F.; NUNES, I. M. L.; MOREIRA, T. F. R.; DE OLIVEIRA BEZERRA, K. F. A eficiência das ações de combate à dengue na atenção primária à saúde no Brasil. Brazilian Journal of Health Review, v. 4, n. 3, p. 10575-10595, 2021.

SA’ED, H. Z. Dengue research: a bibliometric analysis of worldwide and Arab publications during 1872–2015. Virology journal, v. 13, n. 1, p. 78, 2016.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. D. P. B. Metodologia de Pesquisa. (5ª ed.) São Paulo: McGraw Hill, 2013.

SANTOS, R. N. M.; KABASHI, N. Y. Bibliometria, Cientometria, Informetria: conceitos e aplicações. Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia, 2(1), 155 – 172, 2009.

SILVA, J. S.; SCOPEL, I. A dengue no Brasil e as políticas de combate ao Aedes aegypti: da tentativa de erradicação às políticas de controle. Hygeia: Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 4, n. 6, 2008.

TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to informetrics. Information Processing & Management, Elmsford, 28 (1), 1 – 3, 1992. Doi:org/10.1016/0306-4573(92)90087-G.

TAUIL, P. L. Urbanização e ecologia do dengue. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, vol.17, suplemento l, p.99-102, 2001.

TEIXEIRA, M. G. L. C. Dengue e Espaços Intra-Urbanos: Dinâmica de Circulação Viral e Efetividade de Ações de Combate Vetorial. 2000. 189 p. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva). Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia, Salvador.

WILDER-SMITH, A.; GUBLER, D. J. Geographic expansion of dengue: the impact of international travel. Medical Clinics of North America, v. 92, n. 6, p. 1377 - 1390, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n1-007

Refbacks

  • There are currently no refbacks.