Efeitos do treino de dupla tarefa na marcha e equilíbrio de indivíduos com acidente vascular cerebral: Uma revisão sistemática na base de dados pedro / Effects of double task training on the gait and balance of individuals with brain vascular accident: A systematic review in the pedro database

Gustavo Sateles Reis, Juliana de Oliveira Souza

Abstract


O Acidente Vascular Cerebral (AVC) está entre as principais Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), sendo uma das maiores causas de morte e incapacidade. Entre as principais alterações funcionais causadas pelo AVC estão os déficits na marcha e equilíbrio. A literatura mostra que o treino de Dupla Tarefa (DT) é um recurso fisioterapêutico que está relacionado às melhorias destas alterações. A Physiotherapy Evidence Database (PEDro) é considerada a mais completa base de dados em relação aos estudos que avaliam a eficácia das intervenções fisioterapêuticas. Sendo assim, este estudo teve como objetivo realizar uma revisão sistemática na base de dados PEDro sobre os efeitos do treino de DT na marcha e equilíbrio de indivíduos com AVC. Foi realizada uma busca avançada na base de dados PEDro com a adoção da estratégia PICO. Foram considerados como critérios de inclusão trabalhos no formato de artigo científico; em qualquer idioma; referentes à estudos controlados aleatorizados que utilizaram o treino de DT como tratamento para a marcha e equilíbrio de indivíduos com AVC; publicados entre 2016 a 2021 e que tiveram uma pontuação maior ou igual a 5 na escala de qualidade metodológica PEDro. Trinta e dois estudos foram pré-selecionados por meio da análise do título e resumo. Somente 8 foram incluídos na revisão, com pontuações que variaram entre 5/10 a 8/10 na escala PEDro. Foi possível observar que o treino cognitivo-motor de DT apresentou melhores resultados no tratamento de indivíduos com AVC crônico, comparado ao treino de tarefa única e de tarefas motoras duplas.


Keywords


Acidente Vascular Cerebral, Marcha, Equilíbrio Postural, Fisioterapia, Prática Clínica Baseada em Evidências.

References


ABDO, J. S. et al. Influência da escolaridade de idosas nos ganhos de função executiva após treino de dupla tarefa. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 23, n. 4, p. 1-12, 2021.

BAEK, C. Y. et al. Effects of dual-task gait treadmill training on gait ability, dual-task interference, and fall efficacy in people with stroke: A Randomized Controlled Trial. Physical Therapy, v. 101, n. 6, 2021.

BARELLA, R. P. et al. Perfil do atendimento de pacientes com acidente vascular cerebral em um hospital filantrópico do sul de Santa Catarina e estudo de viabilidade para implantação da unidade de AVC. Arquivos Catarinenses de Medicina, v. 48, n. 1. p. 131-143, 2019.

BHERING, N. B. V. et al. O diagnóstico do AVE hemorrágico em gestantes. Brazilian Journal of Health Review, v. 4, n. 2, p. 4508-4523, 2021.

CHAN, W.; TSANG, W. W. Effectof Tai Chi training on dual-tasking performance that involves stepping down among stroke survivors: a pilotstudy. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, 2017.

COSTA, G. C. et al. Efeito do enfaixamento em oito no equilíbrio estático e distribuição de pressão plantar após acidente vascular encefálico. Fisioterapia e Pesquisa, v. 22, n. 2, p. 398-403, 2015.

DAMATA, S. R. R. et al. Perfil epidemiológico dos idosos acometidos por acidente vascular cerebral. Revista Interdisciplinar, v. 9, n. 1, p. 107-117, 2016.

DANSKI,M. T. R. et al. Importância da prática baseada em evidências nos processos de trabalho do enfermeiro. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 16, n. 2, p. 1-6, 2017.

DEBLOCK-BELLAMY, A.; LAMONTAGNE, A.; BLANCHETTE, A. K. Cognitive Locomotor Dual-Task Interference in Stroke Survivors and the Influence of the Tasks: A Systematic Review. Frontiers in Neurology, v. 11, n. 882, p. 1-14, 2020.

FEREZIN, S. M. R.; CASTRO, B. M. C.; FERREIRA, A. A. Epidemiologia do ataque isquêmico transitório no Brasil. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 8, p. 61125-61136, 2020.

FISHBEIN, P. et al. A preliminary study of dual-task training using virtual reality: influence on walking and balance in chronic poststroke survivors. Journal of Stroke and Cerebrovascular Diseases, v. 28, n. 11, p. 104343, 2019.

GHAI, S.; GHAI, I.; EFFENBERG, A. O. Effects of dual tasks and dual task training on postural stability: a systematic review and metaanalysis. Clinical Interventions in Aging, v. 23, n. 12, p. 557-577, 2017.

HE, Y. et al. Dual-task training effects on motor and cognitive functional abilities in individuals with stroke: a systematic review. Clinical Rehabilitation, v. 32, n. 7, p. 865-877, 2018.

HONG, S. Y.; MOON, Y.; CHOI, J. D. Effects of cognitive task training on dynamic balance and gait of patients with stroke: A preliminary randomized controlled study. Medical Science Monitor Basic Research, v. 10, n. 26, 2020.

LIU, Y. et al. Cognitive and motor dual task gait training improve dual task gait performance after stroke – A randomized controlled pilot trial. Scientific Reports, v. 7, n. 1, p. 1-8, 2017.

MARTINS, E. F. et al. Intervenção fisioterapêutica no pós imediato de acidente vascular encefálico em um hospital no sertão da Paraíba. Fisioterapia Brasil, v. 19, n. 5, p. 161-169, 2018.

MEESTER, D. et al. A randomized controlled trial of a walking training with simultaneous cognitive demand (dual‐task) in chronic stroke. European Journal of Neurology, v. 26, n. 3, p. 435-441, 2019.

PANG, M. C. et al. Dual-task exercise reduces cognitive-motor interference in walking and falls after stroke: a randomized controlled study. Stroke, v. 49, n. 12, p. 2990-2998, 2018.

PARK, J. Dual Task Training Effects on Upper Extremity Functions and Performance of Daily Activities of Chronic Stroke Patients. Osong Public Health Research Perspectives, v. 10, n. 1, p. 2-5, 2019.

PARK, M.; LEE, S. Effect of a dual-task program with different cognitive task sapplied to stroke patients: A pilot randomized controlled trial. Neurorehabilitation, v. 44, n. 2, p. 239-249, 2019.

PEDRO. Bem-vindo ao PEDro, o Banco de Dados de Evidências de Fisioterapia. Disponível em: . Acesso em: 13 de setembro de 2021.

PÜSCHEL, V. A. A. et al. Formando para implementação de evidências em saúde no Brasil: a metodologia JBI. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 55, p. 1-8, 2021.

SALEH, M. S. M.; REHAB, N. I.; ALY, S. M. A. Effect of aquatic versus land motor dual task training on balance and gait of patients with chronic stroke: A randomized controlled trial. Neurorehabilitation, v. 44, n. 4, p. 485-492, 2019.

SCHNEIDER, L. R.; PEREIRA, R. P. G.; FERRAZ, L. A prática baseada em evidência no contexto da Atenção Primária à Saúde. Saúde em Debate, v. 42, n. 118, p. 594-605, 2018.

SHIWA, S. R.. et al. PEDro: a base de dados de evidências em fisioterapia. Fisioterapia em Movimento, v. 24, n. 3, p. 523-533, 2011.

SOUSA, L. M. M. et al. Modelos de formulação da questão de investigação na prática baseada na evidência. Revista Investigação em Enfermagem, p. 31-39, 2018.

VERHAGEN, A. P. et al. The Delphi list: a criteria list for quality assessment of randomized clinical trials for conducting systematic reviews developed by Delphi consensus. Journal of Clinical Epidemiology, p. 51, n. 12, p. 1235-41, 1998.

WESTPHAL, P. J. et al. Análise cinemática da marcha em indivíduos com hemiparesia espástica após acidente vascular cerebral. Scientia Medica, v. 26, n. 2, p. 1-7, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n1-039

Refbacks

  • There are currently no refbacks.