Incidência de infarto agudo do miocárdio em pacientes adultos jovens em um hospital de Maceió/AL / Incidence of acute myocardial infarction in young adult patients in a hospital in Maceió/AL

Caroline Calixto Barros Sampaio Fernandes, Cintia Caroline Nunes Rodrigues, Janiffer Miranda Lacet Vieira Machado, Ana Karolina Queiroz de Souza Ricardo

Abstract


Introdução: Por muitos anos, os infartos cardíacos foram erroneamente considerados uma condição clínica exclusiva dos idosos, como resultado do fator de risco associado à elevada idade. No entanto, essa afirmativa não é mais verdadeira no cenário atual, visto que a incidência no grupo de adultos jovens aumentou consideravelmente principalmente devido às mudanças no estilo de vida e ao componente genético presente. Objetivos: analisar a incidência de casos de infarto agudo do miocárdio (IAM) em pacientes com idade entre 18 e 40 anos. Metodologia: Estudo quantitativo, transversal, retrospectivo, baseado em descrições de registros e exames hospitalares de pacientes adultos jovens admitidos no Hospital Geral do Estado, Maceió - Alagoas, com diagnóstico de IAM, no período de 2016 a 2019. Resultados: Um total de 713 prontuários foram coletados durante a pesquisa, correspondendo aos pacientes com episódio de IAM. Desses, 3% (n=22) pertenciam à faixa etária entre 18 e 40 anos. Em relação às comorbidades e hábitos de vida observou-se a presença de tabagismo (45,45%), hipertensão (45,45%) e diabetes mellitus (18,18%) nessa faixa etária. Verificou-se também que 31,81% dos adultos jovens realizaram intervenção coronariana percutânea primária (PCI- primária), enquanto 50% realizaram tratamento com mais de 12 horas de dor; e 4% foram classificados como não STEMI (Infarto do miocárdio com elevação de ST), não sendo possível a realização da PCI-primária ou trombólise. Conclusão: Há uma diferença no padrão de fatores de risco entre grupos de adultos jovens e os indivíduos >40 anos, revelando como principais fatores de risco o sexo masculino, tabagismo, e a hipertensão arterial sistêmica - identificados como mais prevalentes entre o grupo mais jovem. Em relação ao tratamento realizado, tanto os índices de PCI-primária quanto o atraso de mais de 12 horas para o tratamento foram maiores nos jovens.


Keywords


Infarto do miocárdio. Adulto jovem. Incidência. Doenças cardiovasculares.

References


ALFADDAGH, A. et al. Clinical characteristics and outcomes of young adults with first myocardial infarction.pdf. IJC heart and vasculature, v. 31, n. 100680, 2020.

COELHO, A. et al. Os impactos do IAM para o sistema único de saúde e para o Brasil. Brazilian Journal of Health Review, v.4, n.4, p.15091-15102, 2021.

GULATI, R. et al. Acute Myocardial Infarction in Young Individuals. Mayo Clinic Proceedings, v. 95, n. 1, p. 136–156, 2020.

SANTOS, J. et al. Mortalidade por infarto agudo do miocárdio no Brasil e suas regiões geográficas: análise do efeito da idade-período-coorte. Ciencia e Saude Coletiva, v. 23, n. 5, p. 1621–1634, 2018.

SHAH, N. et al. Myocardial infarction in the “young”: risk factors, presentation, management and prognosis. Heart, Lung and Circulation, v. 25, n. 10, p. 955-960, 2016.

ZASADA, W. et al. Acute myocardial infarction in young patients. Kardiologia Polska, v. 79, n. 10, p. 1093–1098, 2021.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n1-041

Refbacks

  • There are currently no refbacks.