Caracterização dos atendimentos de um serviço de ortopedia e traumatologia em urgência e emergência da cidade de Manaus – Amazonas / Characterization of the treatment of an orthopedic and traumatology service in urgency and emergency of the city of Manaus - Amazonas

Enrique Alberto Soto Gutierrez, João Gabriel Linhares Pulner, Fernando Luiz Westphal, Rosane Dias Da Rosa, Marcos George de Souza Leão, Maria Conceição De Oliveira

Abstract


OBJETIVOS: Caracterizar os atendimentos dos pacientes vítimas de fraturas acidentais tratadas em um serviço de ortopedia e traumatologia em hospital e pronto socorro de Manaus – AM, assim como, determinar e elencar as fraturas com necessidade de fixação externa imediata e o tipo de fixador utilizado no segmento lesionado. MÉTODO: Estudo descritivo, transversal e retrospectivo com análise de 1.208 prontuários, conduzido no período entre 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2016. Os dados epidemiológicos, os tipos de fraturas e os tratamentos instituídos foram coletados. A análise estatística deu-se por meio do programa Minitab versão 14.1. RESULTADOS: Foram apreciados 1208 prontuários de pacientes - perfazendo uma média de 89 fraturas mensais - e destes 140 (11,6%) foram submetidos a tratamento cirúrgico. O sexo masculino foi predominante com 784 (64.9%) pacientes, sendo o rádio o osso mais acometido por fraturas, apresentado por 187 (17,5%) indivíduos da amostra. Acerca da conduta adotada, 719 (67,3%) correspondeu a imobilização seguida por encaminhamento ambulatorial. Dos pacientes submetidos a cirurgia, 113 (80,7%) estavam entre 20 e 49 anos de idade, 102 (78,5%), foram acometidos no membro inferior, com a maior frequência observada na tíbia 65.5% - 81 pacientes e 130 (92,9%) receberam fixadores externos, dos quais 124 (88,6%) foram aplicados em menos de 24h do trauma. CONCLUSÕES: Os resultados sugerem, quanto as características sociodemográficas da população, que a maioria corresponde ao sexo masculino (62,1%) na faixa etária produtiva. As extremidades corporais são majoritariamente acometidas por fraturas. Em relação aos atendimentos cirúrgicos, são principalmente decorrentes de traumas de alta energia em membros inferiores.


Keywords


Fratura Acidental, Urgência e Emergência, Estudo Transversal, Epidemiologia, Fixador externo.

References


Settervall, C. H. C., Domingues, C. de A., Sousa, R. M. C. de & Nogueira, L. de S. Mortes evitáveis em vítimas com traumatismos. Revista de Saúde Pública 46, 367–375 (2012).

Batista, S. E. A., Baccani, J. G., Silva, R. A. de P. e, Gualda, K. de P. F. & Vianna Jr., R. J. de A. Análise comparativa entre os mecanismos de trauma, as lesões e o perfil de gravidade das vítimas, em Catanduva - SP. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões 33, 6–10 (2006).

Păun, S., Beuran, M., Negoi, I., Runcanu, A. & Gaspar, B. Trauma epidemiology: Where are we today? Chirurgia / Uniunea Societătilor de Stiinte Medicale din România 106, 439–443 (2011).

Preis, L. C., Lessa, G., Tourinho, F. S. V. & Santos, J. L. G. dos. Epidemiologia da mortalidade por causas externas no período de 2004 a 2013. Revista de Enfermagem UFPE on line 12, 716 (2018).

Santos, L. de F. da S., Fonseca, J. M. A. da, Cavalcante, B. L. S. & Lima, C. M. Estudo epidemiológico do trauma ortopédico em um serviço público de emergência. Cadernos Saúde Coletiva 24, 397–403 (2016).

Hildebrand, C. R. Atendidas No Serviço De Referência Municipal Em Ortopedia – Campo Grande / Ms – Atendidas No Serviço De Referência Municipal Em Ortopedia – Campo Grande / Ms –. (2010).

Raquel Bezerra de Sousa, L., Santos de Sousa, G., Cristina Muradas da Costa Monroe, K. & Goreth Silva Pereira, M. Notificação do acidente traumático em um hospital público da Amazônia brasileira. Revista Brasileira em promoção da Saúde 30, 64–71 (2017).

Neta, D. S. R., Karolinne, A., Alves, S., de Moura Leão, G. & de Araújo, A. A. Perfil das ocorrências de politrauma em condutores motociclísticos atendidos pelo SAMU de Teresina-PI. Revista Brasileira de Enfermagem 65, 936–941 (2012).

Itami, L. T., Faro, A. C. M., Meneghin, P., Leite, R. de C. B. de & Silveira, C. T. Adultos con fracturas: de las implicaciones funcionales y quirurgicas hasta la educación para la salud. Revista da Escola de Enfermagem da USP 43, 1238–1243 (2009).

Franco, P., Credo1, D., Vinícius, J., Felix2, C. & Felix, C. Perfil Dos Pacientes Atendidos Em Um Hospital De Referência Ao Trauma Em Curitiba: Implicações Para A Enfermagem Profile Of Patients Attended In A Center Of Excellence In Trauma Hospital In Curitiba: Implications For Nursing. 2012. (2012).

Souza, J. A. G. de & Iglesias, A. C. R. G. Trauma no idoso. Revista da Associação Médica Brasileira 48, 79–86 (2002).

Albuquerque, A. L. M. de et al. Epidemiologia das fraturas em pacientes do interior do Ceará tratadas pelo SUS. Acta Ortopédica Brasileira 20, 66–69 (2012).

Raquel Bezerra de Sousa, L., Santos de Sousa, G., Cristina Muradas da Costa Monroe, K. & Goreth Silva Pereira, M. Notificação do acidente traumático em um hospital público da Amazônia brasileira. Revista Brasileira em promoção da Saúde 64–71 (2017) doi:10.5020/18061230.2017.p64.

Saraiva, C. B. & Fontes, L. A. Análise quantitativa dos tipos de fraturas mais frequentes em pacientes atendidos nas clínicas de fisioterapia de Floriano-PI. Revista da FAESF 2, (2018).

Morbidade Hospitalar do SUS por Causas Externas - por local de residência - Amazonas. http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sih/cnv/fram.def.

Silva, J. S. et al. Como o especialista em ortopedia e traumatologia avalia o atendimento ao trauma ortopédico no Brasil. Revista Brasileira de Ortopedia 46, 9–12 (2011).

Ferreira, D. L. Aspectos epidemiológicos e clínicos dos pacientes com fraturas por causas externas atendidos no Hospital de Clínicas de Uberlândia em 2003. (2006).

Hungria, J. O. S. & Mercadante, M. T. Open tibial shaft fractures. Treatment with intramedullary nailing after provisional stabilization with non penetrating external fixator. Revista Brasileira de Ortopedia (English Edition) 48, 482–490 (2013).

Court-Brown, C. M. & Caesar, B. Epidemiology of adult fractures: A review. Injury 37, 691–697 (2006).

Harris, J. Rockwood and Green’s Fractures in adults. The New England Journal of Medicine 326, 777–778 (1992).

Johansen, A. et al. Fracture incidence in England and Wales: a study based on the population of Cardiff. Injury 28, 655–660 (1997).

Cravo, U. et al. A Utilização de Protocolos Médicos como uma Ferramenta para Melhoria da Qualidade dos Serviços Médico-Hospitalares do Setor Público: um Estudo Quase-Experimental na Unidade de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco.

Lagioia, U. C. T., Ribeiro Filho, J. F., Falk, J. A., Libonati, J. J. & Lopes, J. E. de G. A gestão por processos gera melhoria de qualidade e redução de custos: o caso da unidade de ortopedia e traumatologia do hospital das clínicas da Universidade Federal de Pernambuco. Revista Contabilidade & Finanças 19, 77–90 (2008).

BRASIL, M. da S. Manual de Boas Práticas de Gestão das Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME). (2016).




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n1-059

Refbacks

  • There are currently no refbacks.