O impacto da assistência humanizada em pacientes com cuidados paliativos: Uma revisão de literatura / The impact of humanized care in palliative care patients: A literature review

Sabrina Carvalho Miname, Vinicius Ribeiro Leduc

Abstract


Adoecer é um evento inesperado e frustrante na vida das pessoas, proporcionando sentimentos como ansiedade, medo e angústia. Com agravamento significativo do quadro clínico, alguns pacientes não possuem possibilidade de cura e necessitam de cuidados paliativos, situação que intensifica as sensações mencionadas. Nesse contexto, é de extrema importância que o profissional da saúde explore a empatia e a sensibilidade para lidar com o paciente  e sua família, buscando usufruir dos cuidados paliativos e técnicas de humanização. O objetivo desse trabalho é, portanto,  ressaltar o impacto positivo da assistência humanizada em pacientes com cuidados paliativos. O método de pesquisa utilizada foi a revisão bibliográfica, na qual foram pesquisados artigos de 2001 a 2020, em fontes como Scielo e Google Acadêmico, e selecionados 12 deles para esta revisão. Uma vez que o atendimento humanizado promove sensações de gratidão, alegria e bem-estar, é indubitavelmente importante que essas práticas sejam abordadas com maior frequência nos atendimentos hospitalares, em todos os níveis de cuidado, para melhorar a qualidade de vida de um paciente e de sua família, e fortalecer a relação médico-paciente.


Keywords


humanização no atendimento, cuidados paliativos, humanização hospitalar

References


Andrade, C. G., Costa, S. F., & Lopes, M. L. (setembro de 2013). Cuidados paliativos: a comunicação como estratégia de cuidado para o paciente em fase terminal. Fonte: https://www.scielo.br/: https://www.scielo.br/j/csc/a/tqWXjVYtSTqDbm7BXGhc7cn/?format=html〈=pt

Backes, D. S., Lunardi Filho, W. D., & Lunardi, V. L. (2006). Humanização hospitalar Humanização hospitalar hospitalar:percepção ercepção ercepção dos pacientes dos pacientes dos pacientes. Fonte: https://www.redalyc.org/: http://repositorio.furg.br/handle/1/1580

Capelas, M. L., Silva, S. C., Alvarenga, M. I., & Coelho, S. P. (outubro de 2014). Desenvolvimento histórico dos Cuidados Paliativos: visão nacional e internacional. Fonte: https://www.researchgate.net/: https://www.researchgate.net/profile/Manuel-Capelas/publication/279191632_Desenvolvimento_historico_dos_Cuidados_Paliativos_visao_nacional_e_internacional/links/558d734608ae15962d893a84/Desenvolvimento-historico-dos-Cuidados-Paliativos-visao-nacional-e-in

Catapan, S. d., Oliveira, W. F., & Rotta, T. M. (2019). Palhaçoterapia em ambiente hospitalar: uma revisão de literatura. Fonte: https://www.scielo.br: https://www.scielo.br/j/csc/a/fRb4SqQcHZ4MzTDNF4SD68z/?lang=pt

Handersson Cipriano Paillan FRANCO1. (2014). PAPEL DA ENFERMAGEM NA EQUIPE DE CUIDADOS PALIATIVOS:. Fonte: https://www.herrero.com.br: https://www.herrero.com.br/files/revista/file56fb2faad065b8f7980ccdf2d0aa2da1.pdf

Mota, R. A., Martins, C. G., & Véras, R. M. (2006). Papel dos profissionais de saúde na política de humanização hospitalar. Fonte: https://www.scielo.br/: https://www.scielo.br/j/pe/a/RvZzMgdxZngYscGQsGNWHvF/?lang=pt

Oliveira, F. T., Flávio, D. A., Marengo, M. O., & Silva, R. H. (2011). Bioética e humanização na fase final da vida: visão de médicos. Fonte: https://revistabioetica.cfm.org.br/: https://revistabioetica.cfm.org.br/index.php/revista_bioetica/article/view/553

Ribeiro, I., & Silveiroa, M. G. (2015). Humanização hospitalar no Sistema Único de Saúde. Fonte: https://revistas.ufpi.br: https://revistas.ufpi.br/index.php/rics/article/view/2040

Rios, I. C., & Sirino, C. B. (2015). A Humanização no Ensino de Graduação em Medicina: o Olhar dos Estudantes. Fonte: https://www.scielo.br: https://www.scielo.br/j/rbem/a/gTydDcCgK9NHfWJVDR4R6Fc/?format=pdf〈=pt

Seki, N. H., & Galheigo, S. M. (27 de agosto de 2012). O uso da música nos cuidados paliativos: humanizando o cuidado e facilitando o adeus. Fonte: https://www.scielo.br/: https://www.scielo.br/j/icse/a/gYvwrWTLcgJPMF8bpWKN6Jy/?lang=pt

Vinhando, N., Otani, M. A., Higa, E. D., Mielo, M., & Lemes, M. A. (26 de junho de 2019). A influência dos grupos lúdicos para adultos em tratamento oncológico. Fonte: https://proceedings.ciaiq.org/: https://proceedings.ciaiq.org/index.php/CIAIQ2019/article/view/2163




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n1-072

Refbacks

  • There are currently no refbacks.