Principais complicações clínicas em pacientes submetidos à abdominoplastia pós-bariátrica / Main clinical complications in patients undergoing post-bariatric abdominoplasty

Carolina Rodrigues Leal, Anne Christina Faria Mascarenhas, Beatriz Moreira Motta de Freitas, Flávia Krichanã dos Santos Rangel, Lorena Souza de Jesus, Paula Andrade Ferreira, Tiago Luis Machado Miranda, Gilfred Canuto Pereira

Abstract


Este estudo, a partir de uma revisão narrativa de literatura, objetivou analisar as  principais complicações e suas prevalências nas cirurgias de abdominoplastia em  pacientes submetidos à intervenção bariátrica. Segundo a Sociedade Brasileira de  Cirurgia Bariátrica e Metabólica, a cirurgia bariátrica é o tratamento mais eficaz para  obesidade moderada à grave. Contudo, apesar dos inúmeros benefícios, este tipo de  procedimento tem como consequência flacidez com excesso de pele e de tecido  subcutâneo, principalmente no abdômen. Isso afeta a qualidade de vida dos pacientes que  são submetidos a essa cirurgia. Portanto, para remodelar o contorno do corpo e diminuir  o excesso de pele, preconiza-se a realização da abdominoplastia. Devido aos diferentes  biotipos, comorbidades e deficiências nutricionais dos pacientes, ao tipo de intervenção  cirúrgica e à complexidade do procedimento, há risco aumentado de complicações em  pacientes pós-bariátricos, com alta taxa de prevalência. Dentre os principais problemas  estão: seroma, infecção, deiscência, atelectasia, porém, ainda, é necessária uma  investigação sobre cada modo cirúrgico e as principais complicações relacionadas a ele,  além de um trabalho multiprofissional para determinar a melhor técnica para cada  paciente, a fim de reduzir os riscos de complicações.


Keywords


prevalência, complicações pós-operatórias, abdominoplastia.

References


ANDRÉ, F.S. et al. Herniorrafia incisional associada à abdominoplastia pós gastroplastia. Rev. Bras. Cir. Plást. v. 32, n. 1, p. 87-91, 2017.

BABADOPOULOS, R.F.A.L. et al. Técnica de exposição da junção esofagogástrica obtida por meio de afastador flexível de fígado em cirurgia bariátrica: Ensaio clínico randomizado. ABCD Arq Bras Cir Dig. v. 34, n. 4, p. 1631, 2021.

BERGAMO, J.M.O. et al. Desafiando os limites da cirurgia plástica: abdominoplastia em âncora como recurso para pacientes após grande perda ponderal. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica. v. 33, n. 2, p. 32-34, 2018.

BRAGA, L.X. et al. Técnica Ronaldo Pontes de abdominoplastia em bloco. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica. v. 34, n. 12, p. 452-457, 2019. 5) CALZADA, M. G. et al. Thrombotic and hemorrhagic risk in bariatric surgery with multimodal rehabilitation programs comparing 2 reduced guidelines for pharmacological prophylaxis. Cirurgía Espanhola. v. 100, n. 4, p. 33-38, 2020.

CAVALCANTE, H.A. Abdominoplastia após perda de peso maciça: abordagens, técnicas e complicações. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica. v. 25, n. 12, p. 92-9, 2010.

DONNABELLA, A. et al. Abdominoplastia pós cirurgia bariátrica: experiência de 315 casos. Rev. Bras. Cir. Plást. v. 31, n. 4, p. 510-515, 2016.

DUSCHER, D. et al. Comparison of Energy-Based Tissue Dissection Techniques in Abdominoplasty: A Randomized, Open-Label Study Including Economic Aspects. Aesthet Surg J. v. 39, n. 5, p. 536-543, 2019.

HUNECKE, P. et al. Clinical outcome of patients undergoing abdominoplasty after massive weight loss. Cirurgia para Obesidade e Doenças Relacionadas. v. 15, n. 8, p. 1362-1366, 2019.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Pesquisa Nacional de Saúde 2019: Atenção Primária à Saúde e Informações Antropométricas: Brasil / IBGE, Coordenação de Trabalho e Rendimento. Rio de Janeiro: IBGE, 2020.

NOVAIS, C.S. et al. Abdominoplasty with Scarpa Fascia Preservation: Randomized Controlled Trial with Assessment of Scar Quality and Cutaneous Sensibility. Plast Reconstr Surg. v. 146, n. 2, p. 156-164, 2020.

ROSA, S.C. et al. Abdominoplasty in gastric bypass patients: anthropometric profile, comorbidities, and complications. Rev. Bras. Cir. Plást. v. 33, n. 3, p. 333-342, 2018.

SCHEERHOORN, J. et al. Postbariatric Early discharge Controlled by Healthdot (PEACH) trial: study protocol for a preference-based randomized trial. Trials. v. 23, n. 67, 2022.

SCHLOSSHAUER, T. et al. Post-Bariatric Abdominoplasty: Analysis of 406 Cases With Focus on Risk Factors and Complications. Aesthetic Surgery Journal. v. 41, n. 1, p. 59–71, 2021.

SHERMAK, M.A. et al. An outcomes analysis of patients undergoing body contouring surgery after massive weight loss. Plast Reconstr Surg. v. 118, n. 4, p. 1026-31, 2006.

SIROTA, M. et al. Abdominoplasty complications – what additional risks do postbariatric patients carry?. Revista de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética. v. 74, n.12, p. 3415-3420, 2021.

SOUZA, L.S.; HARADA, M.N.; BOLOGNANI, E.M.C. Comparação da ocorrência de seroma entre as técnicas de abdominoplastia convencional e em âncora nos pacientes pós-bariátricos. Rev. Bras. Cir. Plást. v. 32, n. 1, p. 78-86, 2017.

TUMA, P. et al. Abdominoplastia vertical para tratamento do excesso de pele abdominal após perdas ponderais maciças. Rev. Bras. Cir. Plást. v. 27, n. 3, 2012.

TURRI, J.A.O. et al. Impacts of bariatric surgery in health outcomes and health care costs in Brazil: Interrupted time series analysis of multi-panel data. BMC Health Serv Res. v. 22, n. 1, p. 2-14, 2022.

VASILAKIS, V. et al. The Effect of Obesity, Bariatric Surgery, and Operative Time on Abdominal Body Contouring Outcomes. Aesthetic Surgery Journal. v. 41, n.8, p.1044–1052, 2021.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-005

Refbacks

  • There are currently no refbacks.