Importância da vacinação contra o HPV e os entraves à adesão pelo público-alvo / Importance of HPV vaccination and barriers to adherence by the target audience

Leonardo Carvalheira Hirosaki, Carmila Nascimento Alves da Cunha, Débora dos Santos Silva, Fernanda Alves Dias, Gabriela Tavares Freitas, Juliana Tanaka Martins, Lívia Matias Piza, Gonzalo Cuba Valdez

Abstract


O presente trabalho teve por objetivo avaliar a importância da vacina preventiva do Papilomavírus Humano (HPV) como meio para redução da incidência de câncer de colo de útero na população, bem como descrever os principais limitadores da adesão vacinal pelo público alvo. Sabe-se que o HPV é um vírus transmitido principalmente através das relações sexuais. A persistência da infecção por algum tipo de HPV oncogênico pode evoluir para o câncer do colo do útero, que é o terceiro câncer mais incidente nas mulheres brasileiras. Como forma de prevenção primária, foram desenvolvidos três tipos de vacinas preventivas contra o HPV e suas complicações. Diversos estudos já evidenciaram a eficácia dessas vacinas, entretanto ainda existem diversos aspectos culturais e sociais que dificultam a adesão ao esquema vacinal proposto pelo Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. Reforça-se que medidas devem ser tomadas para que tanto a realização dos exames preventivos quanto a vacinação sejam implementadas de forma efetiva no território nacional, de forma a reduzir a morbimortalidade associada à infecção pelo vírus HPV.


Keywords


infecções por papilomavírus, neoplasias do colo do útero, prevenção primária, vacinas contra papillomavirus

References


BEDELL, S. L. et al. Cervical Cancer Screening: Past, Present, and Future. Sexual Medicine Reviews. v. 8. n. 1. p. 28-37, 2020.

BEDNARCZYK, R. A. Addressing HPV vaccine myths: practical information for healthcare providers. Human Vaccines & Immunotherapeutics. v. 15, p. 1628-1638, 2019.

BRASIL. Saúde amplia vacinação contra HPV para mulheres imunossuprimidas com até 45 anos. 2021. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/saude-amplia-vacinacao-contra-hpv-para-mulheres-imunossuprimidas-com-ate-45-anos#:~:text=Meninas%20com%20idade%20entre%209,seis%20meses%20ap%C3%B3s%20a%20primeira. Acesso em: 17/02/2022.

BRIANI P.; DE FLAMMINEIS E.; MERCURI S.R. Review of HPV-related diseases and cancers. New Microbiologica. v.-, n.2: p. 80-85, 2017.

CASTELLSANGUÉ, X. et al. End-of-study safety, immunogenicity, and efficacy of quadrivalent HPV (types 6, 11, 16, 18) recombinant vaccine in adult women 24-45 years of age. British Journal of Cancer. v.105, n1: p.28-37, 2011.

CLEVELAND, A.A. et al. Cervical adenocarcinoma in situ: Human papillomavirus types and incidence trends in five states, 2008–2015. International Journal of Cancer. v. 146, n. 3, p. 810-818, 2019.

COSTA, L. A.; GOLDENBERG, P. Papilomavírus humano (HPV) entre jovens: um sinal de alerta. Saúde e Sociedade. v. 22, n. 1: p. 249-261, 2013.

FARMER, E. et al. Vaccination strategies for the control and treatment of HPV infection and HPV-associated cancer. Viruses and Human Cancer, p. 157-195, 2021.

FOOD AND DRUG ADMINISTRATION (FDA). Cervarix. 2018.. Disponível em https://www.fda.gov/biologicsbloodvaccines/vaccines/approvedproducts/ucm186957.htm. Acesso em: 17/02/2022.

FOOD AND DRUG ADMINISTRATION (FDA).. Package insert—Gardasil 9. 2019. Disponível em: https://www.fda.gov/downloads/biologicsbloodvaccines/vaccines/approvedproducts/ucm111263.pdf. Acesso em: 17/02/2022.

HARPER D .M.; VIERTHALER S. L. Next Generation Cancer Protection: The Bivalent HPV Vaccine for Females. ISRN obstetrics and gynecology. p.1-20, 2011.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA (INCA). Atlas da mortalidade. Rio de Janeiro: INCA. 2021. Disponível em: https://www.inca.gov.br/aplicativos/atlas-de-mortalidade-por-cancer. Acesso em: 28 de fevereiro de 2021.

MENDONÇA, V G. et al. Mortalidade por câncer do colo do útero: características sociodemográficas das mulheres residentes na cidade de Recife, Pernambuco. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. v.30, n.5: p.248-55, 2008.

MIX, J. M. et al. Assessing Impact of HPV Vaccination on Cervical Cancer Incidence in Women 15-29 years in the United States, 1999-2017: An Ecologic Study. Blood Cancer Discovery. v. 30, n. 1, p. 30-37, 2020.

MOURA, L. L.; CODEÇO, C. T.; LUZ, P. M. Cobertura da vacina papilomavírus humano (HPV) no Brasil: heterogeneidade espacial e entre coortes etárias. Revista Brasileira de Epidemiologia. v. 24, 2021.

OLIVEIRA A. K. et al. Infecção pelo HPV – Rastreamento, diagnóstico e conduta nas lesões HPV-induzidas. Femina. v.49, n.3: p.166-72, 2020.

PORRAS, C. et al. Efficacy of the bivalent HPV vaccine Against HPV 16/18 - associated precancer: long-term follow-up results from the Costa Rica Vaccine Trial. The Lancet Oncology. v. 21, n. 12, p. 1643–52, 2020.

QUEVEDO, J. P. et al. A política de vacinação contra o HPV no Brasil: a comunicação pública oficial e midiática face à emergência de controvérsias. Revista Tecnologia e Sociedade. v.12, p. 1-26, 2016.

SANKARANARAYANAN, R, et al. Can a single dose of human papillomavirus (HPV) vaccine prevent cervical cancer? Early findings from an Indian study. Vaccine, v. 36, n.32, p. 4783-4791, 2018.

SANTOS, M. A. P. Desconhecimento sobre a campanha de vacinação contra o HPV entre estudantes brasileiros: uma análise multinível. Ciência e Saúde coletiva. v. 26, n.12, 2021.

SILVA, L. E. L.; OLIVEIRA, M. L. C.; GALATO, D. Receptividade à vacina contra o papilomavírus humano: uma revisão sistemática. Revista Panamericana de Salud Pública. v. 22: p 43, 2019.

SKINNER, S. R. et al. HPV.edu study protocol: a cluster randomised controlled evaluation of education, decisional support and logistical strategies in school-based human papillomavirus (HPV) vaccination of adolescents. BMC Public Health. v.15, n.1: p.896, 2015.

SORPRESO, I. C. E.; KELLY, P. J. HPV vacina: conhecer e aceitar para assegurar a eficácia. Journal of Human Growth and Development. v. 28, n. 1: p. 5-8, 2018.

SOUSA, P. D. L. et al. Conhecimento e aceitabilidade da vacina para o HPV entre adolescentes, pais e profissionais de saúde: elaboração de constructo para coleta e composição de banco de dados. Journal of Human Growth and Development. v. 28, n. 1: p. 58-68, 2018.

SPENCER, J. P.; TRONDSEN, R. H.; THOMAS, S. Vaccine Adverse Events: Separating Myth from Reality. American Family Physician.v. 15: p 786-794, 2017.

VIEGAS, S. M. F. et al. Preciso mesmo tomar vacina? Informação e conhecimento de adolescentes sobre as vacinas. Avances en enfermería. v.37, n.2: p.217-226, 2019.

WANG, R, et al. Human papillomavirus vaccine against cervical cancer: Opportunity and challenge. Cancer letters, v. 471, p. 88-102, 2020

WORLD HEALTH ORGANIZATION. WHO guideline for screening and treatment of cervical pre-cancer lesions for cervical cancer prevention, second edition. Geneva: WHO, 2021. 115p.

ZARDO, G. P. et al. Vacina como agente de imunização contra o HPV. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19: p. 3799-3808, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-014

Refbacks

  • There are currently no refbacks.