Avaliação quantiqualitativa dos hábitos alimentares e adequação dos cardápios ofertados a trabalhadores beneficiados pelo programa de alimentação do trabalhador: uma revisão bibliográfica / Quanti-qualitative assessment of eating habits and suitability of the menus offered to workers benefited by the worker food program: a bibliographic review

Giseli Grapegio da Silva, Chirle de Oliveira Raphaelli, Grazielle Castagna Cezimbra Weis

Abstract


As práticas alimentares exercem importantes repercussões na qualidade de vida. Nesse sentido, várias políticas públicas voltadas à promoção da alimentação adequada e saudável foram criadas, entre elas, direcionada para os trabalhadores, têm-se o Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT). Sabendo que a alimentação consiste em um fator importante para o desenvolvimento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis, é importante que as investigações sobre o estado nutricional do consumidor não se limitem apenas as avaliações de cardápios, mas sim um conjunto de avaliações, dentro e fora do ambiente de trabalho. O presente trabalho teve como objetivo realizar uma revisão bibliográfica abordando o consumo alimentar, o estado nutricional e o estilo de vida dos trabalhadores beneficiados pelo PAT e a qualidade dos cardápios ofertados. Os dados foram coletados entre os meses de abril a julho de 2021 com 26 artigos selecionados. Os estudos encontraram prevalências de sobrepeso, obesidade, hábito de consumir bebidas alcoólicas, tabagismo e fatores de risco para doenças cardiovasculares. Ao avaliar os cardápios foi encontrado oferta elevada de calorias, proteína, gordura, sódio, fibra e baixa oferta de carboidrato aos trabalhadores. Em relação ao aspecto qualitativo, os estudos indicaram elevada presença de fritura, doces, alimentos sulfurosos, carnes gordurosas e boa oferta de frutas e folhosos nas refeições principais. Os trabalhos demonstraram a necessidade de um monitoramento do estado nutricional desses trabalhadores e ações de educação alimentar e nutricional, uma vez que as recomendações do PAT não estão sendo alcançadas.


Keywords


comportamento alimentar, saúde do trabalhador, qualidade de vida, estado nutricional.

References


BARROZO, A.L.P.; MENDONÇA, K.A.N. Análise qualitativa de preparações de cardápios de uma unidade de alimentação e nutrição em Brasília. Universitas: Ciências da Saúde, v. 13, n. 2, p. 87-92, 2015.

BERNAUD, F. S. R.; RODRIGUES, T. C. Fibra alimentar: ingestão adequada e efeitos sobre a saúde do metabolismo. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 57, p. 397-405, 2013.

BORJES, L. C.; DE LIMA, J. S. Programa de Alimentação do Trabalhador: avaliando o conhecimento por parte dos gestores administrativos e técnicos. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde, v. 9, n. 1, p. 107-119, 2014.

BRAGAGNOLO, N.; RODRIGUEZ-AMAYA, D. B. Teores de colesterol, lipídios totais e ácidos graxos em cortes de carne suína. Food Science and Technology, v. 22, n. 1, p. 98 – 1043, 2002.

BRANDÃO, A. R.; GIOVANONI, A. Comparação dos cardápios oferecidos em uma unidade de alimentação e nutrição do município de Teutônia com o programa de alimentação do trabalhador. Revista Destaques Acadêmicos, v. 3, n. 3, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira. 2 ed. Brasília: 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Alimentação e Nutrição / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Básica. – 1. ed., 1. reimpr. – Brasília: Ministério da Saúde, 2013. 84 p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Vigitel Brasil 2020: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília: Ministério da Saúde, 2021. 124 p.

BRASIL. Ministério da Saúde Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL). Brasília, 2019.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Atlas do PAT: número de trabalhadores beneficiados por modalidade. Disponível em: http://consulta.mte.gov.br/atlas/deftohtm.exe?pat19.def. Acesso em: 18 jul. 2020a.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Atlas do PAT: número de trabalhadores beneficiados. Disponível em: http://consulta.mte.gov.br/atlas/deftohtm.exe?pat20.def. Acesso em: 18 jul. 2020b.

BRASIL. Portaria Interministerial nº 66, de 25 de agosto de 2006. Altera os parâmetros nutricionais do Programa de Alimentação do Trabalhador – PAT. Brasília, DF, 2006.

CANELLA, D. S.; BANDONI, D. H.; JAIME, P. C. Densidade energética de refeições oferecidas em empresas inscritas no programa de alimentação do Trabalhador no município de São Paulo. Revista de Nutrição, v. 24, n. 5, p. 715-724, 2011.

CANELLA, D.; MARTINS, A. P. B.; BANDONI, D. H. Iniquidades no acesso aos benefícios alimentação e refeição no Brasil: uma análise da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. Caderno de Saúde Pública, v. 32, n. 3, p. 01-09, 2016.

CARDOZO, J. S. et al. Avaliação do estado nutricional de funcionários de unidades de alimentação do vale do São Francisco. RBONE-Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, Brasil, v. 12, n. 76, p. 1050-1055, 2018.

CARLESSO, L. C.; BALESTRIN, M. B. Análise Quantitativa e Qualitativa do Cardápio Oferecido aos Funcionários Beneficiados pelo Programa de Alimentação do Trabalhador-PAT em um Frigorífico Situado em Campos Novos–Santa Catarina. Anuário Pesquisa e Extensão Unoesc Videira, v. 3, p. 19228-19228, 2018.

CARNEIRO, N. S.; MOURA, C. M. A.; SOUZA, S. C. C. S. Avaliação do Almoço Servido em uma Unidade de Alimentação e Nutrição, Segundo os Critérios do Programa de Alimentação do Trabalhador. Alimentos e Nutrição Araraquara, v. 24, n. 3, p. 348, 2013.

CARVALHO, M. H. C. et al. I Diretriz brasileira de diagnóstico e tratamento da síndrome metabólica. Arquivo Brasileiro de Cardiologia, v. 84, n. 1, p. 1-27, 2005.

CASTRO, M. B. T.; ANJOS, L. A.; LOURENÇO, P. M. Padrão dietético e estado nutricional de operários de uma empresa metalúrgica do Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 20, p. 926-934, 2004.

CUNHA, R. O.; BARBOSA, R. M.S. Avaliação dietética das refeições ofertadas aos colaboradores de empresa cadastrada no Programa de Alimentação do Trabalhador. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde, v. 9, n. 4, p. 963-974, 2014.

DALL AGNOL, P.; BORJES, L. C. Avaliação do Estado Nutricional e de Saúde de Funcionários de uma Empresa Conveniada ao Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), no Município de Chapecó-SC. Demetra: Alimentação, Nutrição & Saúde, v. 9, n. 1, p. 107-119, 2014.

EISENSTEIN, J. et al. Dietas para perda de peso ricas em proteínas: são seguras e funcionam? Uma revisão dos dados experimentais e epidemiológicos. Revisões de Nutrição, v. 60, n. 7, p. 189-200, 2002.

GERALDO, A. P. G.; BANDONI, D. H.; JAIME, P. C. Aspectos dietéticos das refeições oferecidas por empresas participantes do Programa de Alimentação do Trabalhador na Cidade de São Paulo, Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 23, p. 19-25, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa de orçamentos familiares 2017-2018: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil. Rio de Janeiro, 120 p. 2020.

LAGEMANN, M. D.; FASSINA, P. Avaliação da composição nutricional de refeições oferecidas em uma unidade de alimentação e nutrição. Revista Caderno Pedagógico, v. 12, n. 1, 2015.

LANCI, K. N.; MATSUMOTO, K. L. Avaliação nutricional e análise do cardápio oferecido para funcionários beneficiados pelo programa de alimentação do trabalhador em uma indústria de Paranavaí, Paraná. SaBios-Revista de Saúde e Biologia, v. 8, n. 3, 2013.

LOPES, F. S.; LIMA, V. M.; MARTINS, F. A. Avaliação da adequação nutricional das refeições distribuídas no restaurante popular de Rio Branco, AC. Journal of Amazon Health Science, v. 2, n. 2, 2016.

LOVATO, G. et al. Consumo de gordura saturada e excesso de peso em trabalhadores de uma indústria de Caxias do Sul, RS. Higiene de alimentos, p. 161-165, 2013.

MACIEL, G. A. A.; CARVALHO, P. H. B.; DE OLIVEIRA, R. B. S. Avaliação dos parâmetros nutricionais de refeições transportadas em um restaurante comercial na cidade de Alfenas-MG. RBONE-Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 13, n. 83, p. 1168-1175, 2019.

MARINHO, M. C. S.; HAMANN, E. M.; LIMA, A. C. C. F. Práticas e mudanças no comportamento alimentar na população de Brasília, Distrito Federal, Brasil. Revista Brasileira Saúde Materno Infantil, v. 7, n. 3, p. 251-261, 2007.

MESQUITA, F. L. F. M.; MESQUITA, A. U. Perfil antropométrico, socioeconômico e de saúde de funcionários assistidos pelo programa de alimentação do trabalhador. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 26, n. 2, p. 192-200, 2013.

MORAIS, I. C. L. et al. Proposta de alimentação saudável para trabalhadores em revezamento de turno em uma refinaria de petróleo. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, v. 11, n. 2, p. 76-81, 2013.

NOVELLO, D. et al. Ovo: Conceitos, análises e controvérsias na saúde humana. Archivos Latinoamericanos de Nutrición, v. 56, n. 4, p. 315-320, 2006.

ORNELLAS, L. H. Gestão de cardápios na produção de refeição. IN: Proença, R. P. C. et al. Qualidade Nutricional e Sensorial na Produção de Refeições. 1. ed. Florianópolis: UFSC, 2008. 117p.

ORO, G. L.; HAUTRIVE, T. P. Avaliação do Cardápio do Almoço oferecidos à trabalhadores atendidos pelo Programa de Alimentação do Trabalhador. e. Scientia, v. 8, p. 1-7, 2015.

PAULA, C. L. C.; DIAS, J. C. R. Avaliação do consumo alimentar e perfil nutricional de colaboradores atendidos por uma Unidade de Alimentação e Nutrição (UAN). Revista Ciências Nutricionais Online, v. 1, n. 1, p.11-20, 2017.

PEREIRA, J. P. et al. Qualidade das refeições oferecidas por empresas cadastradas pelo Programa de Alimentação do Trabalhador na cidade de Santos-SP. O Mundo da Saúde, v. 38, n. 3, p. 325-333, 2014.

RAIMUNDO, M. G. M. Alimentação Saudável: mais cor e sabor no seu prato. São Paulo - Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios, 2017. 72p. Acessado em 12 de novembro de 2021. Disponível em: https://codeagro.agricultura.sp.gov.br/uploads/publicacaoesCesans/alimentacaosaudavel_maiscoresabornoseuprato.pdf

ROCHA, M. P. et al. Adequação dos cardápios de uma unidade de alimentação em relação ao programa de alimentação do trabalhador. Revista Univap, v. 20, n. 35, p. 105-111, 2014.

SANTOS, R. D. et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz sobre o consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 100, n. 13, p. 1-40, 2013.

SANTOS-VIEIRA, R. et al. Fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares em mulheres. Investigación y Educación en Enfermería, v. 35, n. 1, p. 35-47, 2017.

SÁVIO, K. E. O. et al. Sexo, renda e escolaridade associados ao nível de atividade física de trabalhadores. Revista de Saúde Pública, v. 42, p. 457-463, 2008.

SILVA, J. A. et al. Consumo de frutas e verduras por adolescentes catarinenses ao longo de uma década. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, p. 613-621, 2020.

SILVA, S. A.; SANTOS, P. N. S.; MOURA, E. C. Associação entre excesso de peso e consumo de feijão em adultos. Revista de Nutrição, v. 23, p. 239-250, 2010.

SOUZA, E. D.; SCHNEIDER, C. M. A.; WEIS, G. C. C. Avaliação quantitativa e qualitativa do cardápio de uma unidade de alimentação e nutrição da região noroeste do Rio Grande do Sul. Disciplinarum Scientia Saúde, v. 21, n. 2, p. 127-139, 2020.

SOUZA, L. P. S. et al. Consumo de bebidas alcoólicas e excesso de peso em adultos brasileiros-Projeto CUME. Ciência & Saúde Coletiva, v. 26, p. 4835-4848, 2021.

SPANHOL, R. C.; FERRARI, C. K. B. Obesity and lifestyle risk factors among an adult population in Legal Amazon, Mato Grosso, Brazil. Public Health, v. 18, n. 1, p. 26-36, 2016.

SZCZEREPA, S. B.; VOLSKI, N. P. S. Composição nutricional de cardápio em restaurante popular de Campos Gerais, PR. Higiene Alimentar, v. 31, n. 264-265, 2017.

TORRES, K. G. et al. Long-term effect of the Brazilian Workers’ Food Program on the nutritional status of manufacturing workers: a population-based prospective cohort study. Plos One, v. 15, n. 4, 2020.

TORREZAN, R.; NEVES, L. S. S.; DOS REIS, C. C. O. P. B. Orientações para a redução do consumo de sódio, açúcar e gorduras. Embrapa Agroindústria de Alimentos-Documentos (INFOTECA-E), 2017.

VANIN, M. et al. Adequação nutricional do almoço de uma unidade de alimentação e nutrição de Guarapuava-PR. Revista Salus, v. 1, n. 1, 2007.

VELÁSQUEZ-MELÉNDEZ, G. et al. Tendências da frequência do consumo de feijão por meio de inquérito telefônico nas capitais brasileiras, 2006 a 2009. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, p. 3363-3370, 2012.

VELOSO, I.; SANTANA, V.; OLIVEIRA, N. F. Programas de alimentação para o trabalhador e seu impacto sobre ganho de peso e sobrepeso. Revista de Saúde Pública, v. 41, p. 769-776, 2007.

VILARTA, R. et al. Alimentação saudável e atividade física para a qualidade de vida. Campinas: IPES Editorial, p. 229, 2007.

WIELEWSKI, D. C.; CEMIN, R. N. A.; LIBERALI, R. Perfil antropométrico e nutricional de colaboradores de unidade de alimentação e nutrição do interior de Santa Catarina. RBONE-Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 1, n. 1, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-023

Refbacks

  • There are currently no refbacks.