Evolução das internações de pessoas idosas por condições sensíveis à atenção primária no sistema único de saúde – SUS em Pernambuco, Brasil, no período de 2008 a 2018 / Evolution of hospitalizations of elderly people for sensitive conditions to primary care in the single health system - SUS in Pernambuco, Brazil, in the period from 2008 to 2018

Camila da Silva Santana, Maria Cristina Sette de Lima, Severino Catão Rodrigues

Abstract


Introdução: o envelhecimento populacional vem ocorrendo em diversos países inclusive no Brasil, a tendência é que o número de pessoas idosas dobre nas próximas décadas, tornando este grupo etário numeroso e considerável. O aumento da população idosa demanda maior uso dos serviços de saúde e a população idosa apresenta maior probabilidade de internação e os mais elevados gastos. Objetivo: analisar a evolução das internações nas pessoas idosas por causas sensíveis à atenção primária realizadas pelo SUS em Pernambuco entre 2008 e 2018. Método: Trata-se de um estudo ecológico, com abordagem quantitativa, de dados secundários captados através do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde, trabalhando às Autorizações de Internações Hospitalares efetivamente pagas. Foram consideradas as internações determinadas na Portaria SAS/MS N°221 de 17 de abril de 2008. Resultados: No período de 2008-2018 em Pernambuco observou-se aumento mais expressivo das internações por condições sensíveis à atenção primária nas doenças cerebrovasculares e diminuição nas gastroenterites Infecciosas. A maior taxa de internações sensíveis foi identificada em 2010 com 120,68 e a menor em 2008 com 104,84. A taxa de mortalidade, gasto total e valor médio pago aumentaram de 2008 para 2018, enquanto reduziu a porcentagem de internações por condições sensíveis. Conclusão: Observou-se que entre 2008 e 2018, houve redução das causas de internações hospitalares consideradas sensíveis à atenção primária em idosos. Ressalta-se a necessidade do planejamento e monitoramento dessas internações na população idosa de Pernambuco evidenciando a importância de uma gestão eficiente que fortaleça a atenção primária.


Keywords


sistema único de saúde, atenção primária à saúde, internação hospitalar, pessoa idosa.

References


COSTA, M.F.L.; VERAS, R.. Saúde pública e envelhecimento. Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro, ano 19, v. 3, p.700-701, mai - jun 2003. Disponível em:

. Acessado em: 2 nov. 2020.

TINÔCO, A.L.A.; ROSA, C.O.B. Saúde do idoso - epidemiologia, aspectos nutricionais e processos do envelhecimento. Rio de Janeiro: Rubio,2015.

IBGE NOTICIAS. Revista Retrato. In: PERISSÉ , C.; MARLI , M. Idosos indicam caminhos para uma melhor idade. Rio de Janeiro, 19 mar. 2019. Disponível em:

. Acesso em: 4 nov. 2020.

IBGE ( INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS) (Brasil). Pernambuco. In: IBGE CIDADES. V4.4.12. [S. l.], 2017. Disponível em:

. Acesso em: 20 out. 2020.

PERNAMBUCO. Secretaria Estadual da Saúde. Plano Diretor de Regionalização. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2020.

MALTA, D. C. et al. Doenças crônicas não transmissíveis e a utilização de serviços de saúde: análise da Pesquisa Nacional de Saúde no Brasil. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 51, p. 1-10, Junho 2017. DOI http://dx.doi.org/10.1590/s1518- 8787.2017051000090. Disponível em: . Acesso em: 2 nov. 2020.

GOULART, F. A. A. Doenças Crônicas Não Transmissíveis: Estratégias de Controle e Desafios E Para Os Sistemas De Saúde. ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE : ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, Brasilia - DF, p. 5-96, 2011. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2020.

KERNKAMP, C. L. et al. Perfil de morbidade e gastos hospitalares com idosos no Paraná, Brasil, entre 2008 e 2012. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 32, ed. 7, p. 1- 14, Julho 2016. DOI http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00044115. Disponível em:

. Acesso em: 27 out. 2020.

REIS, C. S.; NORANHA, K.; WAJNMAN, S. Envelhecimento populacional e gastos com internação do SUS: uma análise realizada para o Brasil entre 2000 e 2010. Revista Brasileira de Estudos de População, [oline], v. 33, ed. 3, p. 591-612, 2016. DOI https://doi.org/10.20947/s0102-30982016c0007. Disponível em:

. Acesso em: 30 out. 2020.

BARRETO, M. S.; CARREIRA, L.; MARCON, S. S. Envelhecimento populacional e doenças crônicas: Reflexões sobre os desafios para o Sistema de Saúde Pública. Revista Kairós Gerontologia, São Paulo, v. 18, ed. 1, p. 325-329, 2015. Disponível em:

. Acesso em: 7 nov. 2020.

ALFRADIQUEI, M. A. et al. Internações por condições sensíveis à atenção primária: a construção da lista brasileira como ferramenta para medir o desempenho do sistema de saúde (Projeto ICSAP - Brasil). Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 25, ed. 6, p. 1337-1349, Junho 2009. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009000600016. Disponível em: . Acesso em: 1 nov. 2020.

LÔBO, I. K. et al. Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária de Menores de um ano, de 2008 a 2014, no estado de São Paulo, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, ed. 9, p. 3213-3226, Setembro 2019. DOI http://dx.doi.org/10.1590/1413- 81232018249.29932017. Disponível em: . Acesso em: 4 nov. 2020.

BRASIL (2008). MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE. PORTARIA Nº 221, DE 17 DE ABRIL DE 2008: dispõe sobre aprovação da Política Nacional de Atenção Básica. Disponível em:

. Acessado em: 10/10/2020.

PEREIRA, E. A. M. INTERNAÇÕES DE IDOSOS POR CONDIÇÕES SENSÍVEIS À ATENÇÃO PRIMÁRIA NO NORDESTE BRASILEIRO, 2008 A 2017. Orientador: Ana Lúcia Andrade da Silva. 2018. 43 f. Tese (Bacharelado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Pernambuco, Vitória de Santo Antão, 2018. Disponível em:

Acesso em: 31 out. 2020.

WANDERLEY R. M. M., et al. Avaliação da Condição de Saúde da Pessoa Idosa Na Atenção Básica. Rev enferm: UFPE [Internet]. 2019 Janeiro [cited 2020 Nov 4];13(1):472- 482. DOI https://doi.org/10.5205/1981-8963-v13i02a234959p472-482-2019. Available from:

MENDES, E. V. As redes de atenção à saúde. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, ed. 5, p. 2297-2305, Agosto 2010. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S1413- 81232010000500005. Disponível em:

. Acesso em: 8 nov. 2020.

ANDRADE, S.S.S. Estratégia Saúde da Família e sua relação com as Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária no estado de Pernambuco, no período de 2000-2014. 2016. Dissertação (Mestrado acadêmico em Saúde Pública). Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz, Recife, 2016. Disponível em:

. Acessado em: 12/10/2020.

MARQUES, A. P. et al. Internação de idosos por condições sensíveis à atenção primária à saúde. Rev Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 48, ed. 5, p. 817-826, 2014. DOI DOI:10.1590/S0034-8910.2014048005133. Disponível em:

Acesso em: 2 nov. 2020.

TAVARES, R. E. et al. Envelhecimento saudável na perspectiva de idosos: uma revisão integrativa. Rev. bras. geriatr. gerontol. [online]. 2017, vol.20, n.6, pp.878-889. ISSN 1981-2256. https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.170091. Disponível em:

. Acesso em: 25 out. 2020.

SOUZA, D. K.; PEIXOTO, S. V. Estudo descritivo da evolução dos gastos com internações hospitalares por condições sensíveis à atenção primária no Brasil, 2000- 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, [S. l.], v. 26, ed. 2, p. 285-294, 2017. DOI https://doi.org/10.5123/s1679-49742017000200006. Disponível em:

Acesso em: 25 out. 2020.

BRASIL (2007). MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE. PORTARIA N° 2.488, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007: sobre a adequação de valores referentes aos procedimentos ambulatoriais e hospitalares das tabelas de referência nacional do Sistema Único de Saúde. Disponível em:

. Acessado em: 12/10/2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-062

Refbacks

  • There are currently no refbacks.