Os desafios da realização do método canguru durante a pandemia de Covid-19 / The challenges of carrying out the kangaroo method during the Covid-19 pandemic

Maria Gleysiane conceição Vercosa, Vitoria da Silva Casado Martins, Michelle dos Santos Silva, Marilene Rodrigues de Morais, Patrícia Cavalcante Viana

Abstract


Objetivo: Analisar os principais desafios para aplicação do método canguru enfrentados pelos profissionais de unidades neonatais no contexto da pandemia de Covid-19. Metodologia: Trata-se de um estudo de revisão integrativa realizado no periodo de dezembro de 2021 a janeiro de 2022, por meio das bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciencias da Saúde, Scientific Electronic Library Online e Bases de dados em Enfermagem com publicações entre 2020 a fevereiro de 2022. Resultados: Foram identificados seis artigos caracterizados, em sua maioria, como estudos qualitativos (90%), publicados em 2020 (50%) e indexados na base de dados Scientific Electronic Library Online. Evidenciaram-se como principais desafios, no que concerne ao método canguru, as constantes mudanças de protocolos e a escassez de evidências científicas que direcionem os profissionais no que tange os cuidados ao recém-nascido. Conclusão: A pandemia trouxe mudanças importantes na organização e na assistência neonatal, o que influenciou negativamente nas práticas de cuidados ao neonato. De modo a evidenciar como principal impacto as limitações para continuação do método canguru visado à efetivação de ações que tendam a melhorar a qualidade da assistência.

Objetivo: Analisar os principais desafios para aplicação do método canguru enfrentados pelos profissionais de unidades neonatais no contexto da pandemia de Covid-19. Metodologia: Trata-se de um estudo de revisão integrativa realizado no periodo de dezembro de 2021 a janeiro de 2022, por meio das bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciencias da Saúde, Scientific Electronic Library Online e Bases de dados em Enfermagem com publicações entre 2020 a fevereiro de 2022. Resultados: Foram identificados seis artigos caracterizados, em sua maioria, como estudos qualitativos (90%), publicados em 2020 (50%) e indexados na base de dados Scientific Electronic Library Online. Evidenciaram-se como principais desafios, no que concerne ao método canguru, as constantes mudanças de protocolos e a escassez de evidências científicas que direcionem os profissionais no que tange os cuidados ao recém-nascido. Conclusão: A pandemia trouxe mudanças importantes na organização e na assistência neonatal, o que influenciou negativamente nas práticas de cuidados ao neonato. De modo a evidenciar como principal impacto as limitações para continuação do método canguru visado à efetivação de ações que tendam a melhorar a qualidade da assistência.


Keywords


recém-nascido, método canguru, adaptações. covid-19.

References


LAMY, ZC. Metodologia canguru: facilitando o encontro entre o bebê e sua família na UTI Neonatal. In: MOREIRA MEL, BRAGA NA, and MORSCH DS., orgs. Quando a vida começa diferente: o bebê e sua família na UTI neonatal [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2003. Criança, Mulher e Saúde collection, pp. 141-156. Disponíel em: .

NIETSCHE EA, PAPA MM, TERRA LG, REISDORFER AP, RAMOS TK, ANTUNES AP. Método canguru: estratégias de educação permanente para sua implementação e execução. Revista Cuidarte, Buramanga-Colombia. 2020; 11(1):1-15. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/hansen/resource/pt/biblio-1118226?src=similardocs>.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (FIOCRUZ). Portal de Boas práticas em saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente. Atenção ao recém-nascido em tempos da pandemia de covid-19: recomendações para o método canguru. Brasília: Fiocruz, 2020 (27pp). Disponível em: https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/atencao-recem-nascido/recomendacoes-para-o-metodo-canguru-em-tempos-da-pandemia-de-covid-19/.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BRASIL). Atenção humanizada ao recém‑nascido de baixo peso: Método Canguru. Editora do Ministério da Saúde, 2011. Disponível em: Acesso em: 29 jan.2022.

SOUZA AKCM, TAVARES ACM, CARVALHO DGL, ARAÚJO VC. Weight gain in newborns submitted to skin-to-skin contact. Revista CEFAC [online]. 2018; 20(1): 53-60. Disponível em:< https://doi.org/10.1590/1982-021620182018317> .

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BRASIL). Portaria nº 1.683, de 12 de Julho de 2007. Aprova, na forma do Anexo, a Normas de Orientação para a Implantação do Método Canguru. Disponível: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2007/prt1683_12_07_2007.html> .

SALVIANO AM, ROCHA AS, OLIVEIRA KS, PRATES KMD, OLIVEIRA PA. Humanização na unidade de terapia intensiva neonatal em tempos de Covid-19. Bionorte. 2021; 10(1). Disponível em: http://revistas.funorte.edu.br/revistas/index.php/bionorte/article/view/204.

CUSTÓDIO ZAO, MORSCH DS, MARBA STM, GOMES MAM, MCHADO LG, LAMY ZC. Método canguru: como garantir e ampliar em tempos da covid-19. Rev Pesq Cuid Fund Online. 2021; 13(1):1-15. Disponível em: https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.773

ARAUJO AS, COMASSETO I, TENÓRIO AQ, SILVA RKS, PESSOA IR, VIEIRA DS, VIANA MER. Interfaces on the suicide idea among universities in the health field: an integrative review. Braz. J. of Develop, Curitiba. 2020; 6(3): 9610-9602. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/7252

SOARES CB, HOGA LAK, PEDUZZI M, SANGALETI C, YONEKURA T, SILVA DRAD. Revisão integrativa: conceitos e métodos utilizados na enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2014; 48(2): 335-45. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0080-6234201400002000020

COSTA DG, CASTRO HO, PASSOS RC, LOPES PA, FIRMINO VHN. A percepção da equipe de enfermagem sobre o método canguru. Rev Ibero-Amer. Hum Ciênc Educ, São Paulo. 2021; 7(9): 451-168. Disponível em: https://doi.org/10.51891/rease.v7i9.2228

MENDES KDS, SILVEIRA RCCP, GALVÃO CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na Enfermagem. Rev Texto Contex Enferm, Florianópolis. 2008; 17(8). Disponível: https://doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

WHITTEMORE R, KNAFL K. The integrative review: updated methodology. JAdvNurs. 2005; 52(5): 546-53. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16268861/

REICHERT APS, SOARES AR, BEZERRA ICS, GUEDES ATA, PEDROSA RKB, VIEIRA DS. Terceira etapa do método canguru: experiência de mães e profissionais da atenção primária. Escola Anna Nery. 2021; 25(1): 1-7. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2020-0077

MORSCH DS, CUSTÓDIO ZAO, LAMY ZC. Cuidados psicoafetivos em unidade neonatal diante da pandemia de covid-19. Rev Paul Pediatr. 2020; 38 (e2020119): 1-4. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1984-0462/2020/38/2020119

REICHERT APS, GUEDES ATA, SOARES AR, BRITO PKH, BEZERRA ICS, SILVA LCL, et al. Repercussões da pandemia da Covid-19 no cuidado de lactentes nascidos prematuros. Escola Anna Nery. 2022; 26 (spe):1-9. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2021-0179

COSTA CM, BARBOSA TCP, REZENDE CA, FONSECA LB, ARAÚJO JA, FREITAS LCD, et al. Práticas do cuidado com recém-nascido em tempos de pandemia: revisão integrativa. Research, Society and Development. 2021; 10(2): p.1-7. Disponível em: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i2.12552

GÓES FGB, SANTOS AST, LUCCHESE I, SILVA LJ, SILVA LF, SILVA MA. Boas práticas no cuidado ao recém-nascido em tempos de covid-19: revisão integrativa. Texto & Contexto Enfermagem. 2020; 29:1-17. Disponível: https://doi.org/10.1590/1980-265X-TCE-2020-0242

GARCÍA AS, NAVARRO AG, NAVARRET RR, MACÍAN II, GONZÁLES OS. El método canguro durante la pandemia por SARS-CoV-2 en España. Asociación Española de Pediatría. 2021; 95(6): 467-484. Disponível em: https://www.analesdepediatria.org/es-el-metodo-canguro-durante-pandemia-articulo-S1695403321002332




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-075

Refbacks

  • There are currently no refbacks.