Psicofarmacologia no transtorno do espectro autista / Psychopharmacology in autism spectrum disorder

Elisa de Castro Correia, Lorena Corrieri Praça Figueiredo, Ana Amélia Macedo Chaves, Monique Cassiano Lopes, Nathália Campos Moreira Leal Ribeiro, Caio Barreto de Oliveira, Thaise Fontes Almeida, Giovanna Aparecida Marques Rezende

Abstract


INTRODUÇÃO: O transtorno do espectro autista (TEA), refere-se a uma ampla gama de condições caracterizadas  dificuldades  com  habilidades  sociais,  comportamentos repetitivos, fala e comunicação não verbal. A problemática da pesquisa é fundamentada  no  questionamento:  quais  os benefícios  do  tratamento  com  psicofármacos  para  portadores  de  Transtorno  do Espectro Autista? Metodologia: As pesquisas realizadas trouxeram o levantamento bibliográfico em artigos científicos nas seguintes plataformas: Scielo, PubMed. As principais palavras chaves utilizadas nas pesquisas foram: “Tratamento farmacológico em Autistas’’, “Assistência Farmacêutica’’, “Autismo’’, “Psicofarmacologia’’, “Medicamentos Psicotrópicos e Antipsicóticos''. Resultados: A pesquisa indicou que  há  diversas  pesquisas  sobre  alguns  fármacos utilizados  no  atendimento  ao  autista,  no  entanto,  não  há  um  consenso  sobre  a prescrição desses fármacossendo ainda uma área repleta de possibilidades para futuros estudos. Discussão: A pesquisa apresentou variedade na produção cientifica principalmente sobre o autismo, no entanto, o que se observa é a insuficiência de produção acadêmica sobre a utilização de fármacos para portadores de Transtorno do Espectro Autista. Conclusão: Há urgência em estudos sobre os efeitos de psicofármacos no tratamento de TEA, visto  que  é  um  transtorno  que  afeta  a  qualidade  de  vida  do  indivíduo.


Keywords


autistas’’, “assistência farmacêutica’’, “autismo’’, “psicofarmacologia’’, “medicamentos psicotrópicos e antipsicóticos''

References


RIESGO, R.; GOTTFRIED, C.; BECKER, M.Bosa, C. A. (2006). Autismo: intervenções psicoeducacionais. Brazilian Journal of Psychiatry, 28, s47- s53

SILVEIRA, M. R. et al. Farmacovigilância no Brasil. In: ACURCIO, F. de A. (org.). Medicamentos: políticas, assistência farmacêutica, farmacoepidemiologia e farmacognosia. Belo Horizonte: Coopmed, 2013. p. 179-196.

EISSA, N. et al. Current enlightenment about etiology and pharmacological treatment of autism spectrum disorder. Frontiers and Neuroscience, v. 12, p. 1-26, maio 2018. DOI: https://doi.org/10.3389/fnins.2018.00304

SCHWARTZMAN, J. S. Transtornos do espectro do autismo. In: TIBYRIÇÁ, R. F.; D’ANTINO, M. E. F. (org.). Direitos das pessoas com autismo: comentários interdisciplinares à Lei 12.764/12. São Paulo: Memnon Edições Científicas, 2018. p. 15-22.

NASH, K.; CARTER, K. J. Treatment options for the management of pervasive developmental disorders. The International Journal of Psychiatry in Medicine, v. 51, n. 2, p. 201-210, 2016. DOI: https://doi.org/10.1177/0091217416636600

KUMAR, B. et al. Drug therapy in autism: a present and future perspective. Pharmacological Reports, v. 64, n. 6, p. 1291-1304, 2012. DOI 10.1016/S1734-1140(12)70927-1. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23406740. Acesso em: 25 abr. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-076

Refbacks

  • There are currently no refbacks.