Fatores desencadeantes de síndrome de burnout em profissionais da equipe de enfermagem atuantes na unidade de terapia intensiva: uma revisão bibliográfica / Triggers of burnout syndrome in nursing professionals working in the intensive care unit: a literature review

Josei Karly Santos Costa Motta, Kathelen Janaine Fernandes da Silva, Adriele Cristina Gomes Dias, Larissa Rocha de Moura Fial, Maria Eduarda Silva

Abstract


Introdução: A nomenclatura da Síndrome de Burnout (SB) ocorreu em 1969 por Schaufeli & Ezmmann tornando-se objeto de publicação do psicanalista alemão Freudenberger em 1972, ao longo dos anos pode-se observar o crescente aumento nos casos de SB nos trabalhadores do país, o que chamou a atenção do Organização Mundial de Saúde (OMS) tornando a SB como uma doença a ser inserida no Classificação Internacional de Doença (CID). A UTI é classificada pelo MS como um ambiente laboral com uma alta taxa de complexidade, o que é descrito por Fernandes (2018) como um dos fatores que podem ser estressores para técnicos de enfermagem e enfermeiros levando-os ao desgaste emocional, físico e psíquico. A SB pode levar os técnicos de enfermagem e enfermeiros a despersonalização o que leva o profissional a atitudes como: queda no atendimento prestado ao paciente e o corte afetivo com sua equipe levando-os ao declínio na sua relação interpessoal. Objetivos: A revisão bibliografia qualitativa aqui apresentada teve como objetivo realizar a avaliação de fatores desencadeantes da SB em técnicos de enfermagem e em enfermeiros atuantes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto nacionais. Descrevendo os seus fatores desencadeantes e identificando os possíveis impactos da SB em profissionais da equipe de enfermagem.  Metodologia: Trata-se de uma revisão bibliográfica qualitativa utilizaram-se 10 artigos para melhor compreensão acerca dos questionamentos abordados, realizando um levantamento dos principais pontos causadores de estresse laboral com o intuito de responder quais os fatores desencadeantes do processo de adoecimento laboral causado pela SB. Resultados: O constante contato com estressores laborais identificados na UTI faz com que técnicos de enfermagem e enfermeiros intensivistas desenvolvam algum grau da SB ou do Esgotamento Profissional (EP) levando a impactos na sua qualidade de vida e desempenho profissional. Conclusão: Constatou-se que a equipe de enfermagem está em constante processo de execução de multitarefas que por diversas vezes são identificadas como os causadores de estressores laborais, que por sua vez geram patologias como a SB comprometendo a qualidade de vida do indivíduo bem como a em seu ambiente de trabalho, gerando impacto nas suas relações interpessoais e na execução do contato direto com seus pacientes. 


Keywords


enfermeiros, equipe de enfermagem, esgotamento profissional, fatores desencadeantes e uti

References


ANAMIT. ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE MEDICINA DO TRABALHO. Saúde do Trabalho. 30% dos Trabalhadores Brasileiros sofrem de Síndrome de Burnout, 2018. Disponível em: . Acesso em 8 Set., 2020.

ISMA-BR. INTERNATONAL STRESS MANAGEMENT ASSOCITION BR. Síndrome de Burnout. Pesquisa Desenvolvida pela ISMA-BR,2018. Disponível em: . Acesso em 8 Set., 2020.

FERNANDES, L.S; NITSCHE, M.J.T; GODOY. I. Síndrome de Burnout em Profissionais de Enfermagem de uma Unidade de Terapia Intensiva. Revista Online de Pesquisa: Cuidado é Fundamental. J. res.: fundam. care. online 2017. abr./jun. 9(2): 551-557. Jun., 2017.

SANTOS, J.S; SANTOS, L.B.P; LIMA, J.R. Síndrome de Burnout em Enfermeiros da Unidade de Terapia Intensiva: Produção Científica de Enfermagem. UNIVATES, Centro de Ciências Biológicas da Saúde. Revista de Destaques Acadêmicos, Lajeado, v. 10, n. 3, 2018.

VASCONCELOS, E.M; MARTINO, M.M.F. Preditores da Síndrome de Burnout em Enfermeiros de Unidade de Terapia Intensiva. Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Escola Paulista de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. São Paulo, São Paulo, Brasil. Rev. Gaúcha Enferm. vol.38 no.4 Porto Alegre 2018.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS). Diretrizes metodológicas: Elaboração de revisão sistemática e metanálise de ensaios clínicos. Disponível em: . Brasília 2012.

GONZAGA, A.L; BARBOSA, G.A. Caracteristicas do Maslach Burnout Inventory- MBI quando submetido à análise fatorial. Disponível em: . Acesso em 22 Abril, 2021.

LANDEIRO, ESTELA. Viagem pelo mundo da ansiedade, burnout e perturbação depressiva Centro hospitalar cova da beira. Disponível em:

MENDES, K.D.S; SILVEIRA R.C.C.P; GALVÃO C.M. Revisão integrativa: método da pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto enferm, 17(4):758-64, out.-dez. 2008. Disponível em: < http//www.scielo.com.br>. Acesso em 23 Abril, 2021.

PEREIRA, BENEVIDES. Burnout: Quando o trabalho ameaça o bem estar do trabalhador. 1 ed.São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002. Acesso em 20 Abril 2021.

MASLACH, C.; JACKSON, S.E. A medição do esgotamento experimentado. Journal of Organizational Behavior, v. 2, p. 99-113, 1981.

PADILHA, K.G; COSTA, A.L.S; OLIVEIRA, E.M; ANDOLHE, R. Estresse, coping e burnout da Equipe de Enfermagem de Unidades de Terapia Intensiva: fatores associados. Rev. esc. enferm. USP vol.49 no.spe São Paulo dez. 2015. Disponível em: < https://doi.org/10.1590/S0080-623420150000700009 >. Acesso em 16 Mar 2021.

SILVA, J.L.L; SOARES, R.S; COSTA, F.S; RAMOS, D.S; LIMA, F.B; TEIXEIRA, L.R. Fatores psicossociais e prevalência da síndrome de burnout entre trabalhadores de enfermagem intensivistas. Rev. bras. ter. intensiva [online]. 2015, vol.27, n.2, pp.125-133. ISSN 1982-4335. Disponível em: https://doi.org/10.5935/0103-507X.20150023.

FONSECA, T.C.P; MELLO, R. Síndrome de Burnout entre profissionais de enfermagem de unidades intensivas em um hospital público. Rev. De enfermagem UFPE on-line. 2016. Disponível em: .

SOUZA, R.F; ROSA, R.S; PICANCO; C.M. SOUZA, E.V.J; CRUZ, D.P; GUIMARÃES, F.E.O; BOERY, R.N.S.O. Repercussões dos fatores associados à qualidade de vida em enfermeiras de unidades de terapia intensiva. Rev. salud pública 20 (4) Jul-Aug 2018. Disponível em: .

NASCIMENTO, E.E.F; VILAÇA, S.Q.S; SILVA, T.C.T; DUQUE, M.A.A. Desenvolvimento da síndrome de Burnout nos enfermeiros de UTI de um hospital privado do agreste Pernambucano. Brazilian Journal of Health Review. 2018. Disponível em: < https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-010 >.

SILVA, A.P.F; CARNEIRO, L.V; RAMALHO, J.P.G. Incidência da Síndrome de Burnout em profissionais de enfermagem atuantes em unidade de terapia intensiva. Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) ; 12: 915-920, jan.-dez. 2020. Disponível em: < https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1103889 >.

ALVARES, M.E.M; THOMAZ, E.B.A.F; LAMY, Z.C; NINA, R.V.A.H; PEREIRA, M.U.L; GARCIA, J.B.S. Síndrome de burnout entre profissionais de saúde nas unidades de terapia intensiva: um estudo transversal com base populacional. Rev. bras. ter. intensiva [online]. 2020, vol.32, n.2, pp.251-260. Epub July 13, 2020. ISSN 1982-4335. Disponível em: .

SOUZA, A ; NASCIEMENTO, P; BORGES, J; LIMA, T. Síndrome de Burnout: Fatores de risco em enfermeiros de unidades de terapia intensiva. Disponível em: SÍNDROME DE BURNOUT: Fatores de risco em enfermeiros de unidades de terapia intensiva (researchgate.net)

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Artigo 58 do Decreto Lei nº 5.452 de 01 de Maio de 1943. Disponível em: < www.jusbrasil.com.br >.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS). Portaria- 204 de Fev; 2016. Disponível em: < Ministério da Saúde (saude.gov.br) >.

CAMPOS, I. C. M.; PEREIRA, S. S.; SCHIAVON, I. C. A.; ALVES, M. Maslach burnout inventory - human services survey (Mbi-hss): revisão integrativa de sua utilização em pesquisas Brasileiras. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, Umuarama, v187-195, set./dez. 2020.

BRASIL. Art. 58 do Dec. Lei nº 5.452 de 1943 atualizado em 2017, Legislação Informatizada - DECRETO-LEI Nº 5.452, DE 1º DE MAIO DE 1943 - Publicação Original. Disponível em:< Portal da Câmara dos Deputados (camara.leg.br)91




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-092

Refbacks

  • There are currently no refbacks.