Associação entre os fatores de risco para formação de pólipos e desenvolvimento de câncer colorretal: uma revisão de literatura / Association between risk factors for polyp formation and colorectal cancer development: a literature review

Márcio Rabelo Mota, Renata Aparecida Elias Dantas, Isadora Bontorin, Amanda Guimarães Otoch Chaves, Giovana da Silva Vidal, Júlia Cruvinel Rabello, Maria Luiza Simões de Carvalho

Abstract


O câncer colorretal (CCR) representa, no Brasil, o terceiro tipo de tumor maligno mais fatal para a população (INCA, 2020). Essa neoplasia, típica do intestino grosso, e seu recente aumento de casos na sociedade estão intimamente associados à difusão do estilo de vida moderno. Nesse contexto, a ingestão excessiva de lipídios e o alastramento mundial da obesidade são fatores de risco significativos para o surgimento de CCR, sendo evidente a relação entre essa condição clínica e o desenvolvimento anterior de pólipos colorretais adenomatosos. Desse modo, é importante ressaltar, também, a função de destaque do rastreamento precoce de adenomas na prevenção da neoplasia. Objetivo: Este estudo busca revisar o risco promovido por uma alimentação hiperlipídica e pelo exorbitante excesso de peso para a geração de pólipos e de câncer colorretal. Além disso, visa identificar os principais métodos de rastreamento de adenomas para o possível desenvolvimento de CCR. Material e Métodos: Para a realização desse trabalho, foram utilizados variados estudos transversais e artigos de revisão publicados, majoritariamente, entre os anos de 2003 e 2021. A literatura utilizada como referência foi retirada do banco de dados das plataformas PUBMED, MEDLINE e SCIELO. Resultados: Os achados referenciais indicam a obesidade e o acúmulo excessivo de gordura no organismo como fatores de risco que corroboram com o surgimento de pólipos e CCR, uma vez que alteram de forma significativa a microbiota intestinal e o funcionamento do sistema imunológico. Considerações Finais: Foi estabelecida uma forte relação entre a dieta hiperlipídica, a obesidade e a ação mutagênica a partir de tais fatores, tendo como consequência a formação de pólipos e o desenvolvimento do CCR. Conclui-se que seja essencial uma maior análise a respeito dos fatores de risco associados a tais enfermidades, afinal, observa-se uma alta incidência destas no país. Além disso, destaca-se que há a necessidade de uma maior abordagem a respeito dos métodos de rastreio do CCR e dos pólipos, e que sua realização precoce é fundamental para a prevenção e para a eficácia do tratamento dessas condições.


Keywords


obesidade, hiperlipídica, câncer , colorretal, pólipos.

References


Comstock S. S., Hortos K., Kovan B., McCaskey S. , Pathak D. R., Fenton J. I. Adipokines and Obesity Are Associated with Colorectal Polyps in Adult Males: A Cross-Sectional Study, 2014

Fliss-Isakov N, Kariv R, Webb M, Ivancovsky-Wajcman D, Zaslavsky O, Margalit D, Shibolet O, Zelber-Sagi S. A healthy lifestyle pattern has a protective association with colorectal polyps, 2019

Hu H, Cai Y, Huang J, Zhang J, Deng Y. Visceral adipose tissue and the risk of colorectal adenomas: a meta-analysis of observational studies. Eur J Cancer Prev. 2015;24:462

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA, 2020

Martinez-Useros J, Garcia-Foncillas. J. Obesity and colorectal cancer: molecular features of adipose tissue. J Transl Med 2016;14:21

Lyon CJ, Law RE, Hsueh WA (2003) Minireview: adiposity, inflammation, and atherogenesis. Endocrinology 144: 2195–2200.

Zauber AG, Winawer SJ, O’Brien MJ, Lansdorp-Vogelaar I, van Ballegooijen M, et al. (2012) Colonoscopic polypectomy and long-term prevention of Colorectal-cancer deaths. N Engl J Med 366: 687–696.

Almeida L., Santos B. T. , Prates R. P., Leão L. L., Pereira E. J., Silva V. S., Farias P. K. S. ALIMENTAÇÃO COMO FATOR DE RISCO PARA CÂNCER DE INTESTINO EM UNIVERSITÁRIOS, 2017

Dai Z, Xu YC, Niu L. Obesity and colorectal cancer risk: a meta-analysis of cohort studies. World J Gastroenterol 2007; 13: 4199-4206 [PMID: 17696248]

Moghaddam AA, Woodward M, Huxley R. Obesity and risk of colorectal cancer: a meta-analysis of 31 studies with 70,000 events. Cancer Epidemiol Biomarkers Prev 2007; 16: 2533-2547 [PMID: 18086756 DOI: 10.1158/1055-9965.EPI-07-0708

Choe E. K., Kim D., Kim H. J., Park K. J. Association of visceral obesity and early colorectal neoplasia, 2013

Gathirua-Mwangi W. G., Monahan P., Song Y. ,Zollinger T. W. ,Champion V. L. Stump T. E. , Imperiale T. F. Changes in Adult BMI and Waist Circumference Are Associated with Increased Risk of Advanced Colorectal Neoplasia, 2017

Despres JP, Lemieux I, Bergeron J, et al. Abdominal obesity and the metabolic syndrome: contribution to global cardiometabolic risk. Arterioscler Thromb Vasc Biol. 2008;28:1039–1049

Alley DE, Chang VW. Metabolic syndrome and weight gain in adulthood. J Gerontol A Biol Sci Med Sci. 2010;65:111–117.

Lee K. , Kim Y. H. Colorectal Polyp Prevalence According to Alcohol Consumption, Smoking and Obesity, 2020

Sweetser, S.; Smyrk, T.C.; Sinicrope, F.A. Serrated Colon Polyps as Precursors to Colorectal Cancer. Clin. Gastroenterol. Hepatol. 2013, 11, 760–767

Freitas B. A. ,Loth C. A. T. ,Swarowsky G. L. ,Lourenço G. M. ,Fillmann L. S. ,Fillmann H. S. , Santos M. L. , Padoin A. V. OBESIDADE E DESENVOLVIMENTO DE ADENOMA ESTÃO ASSOCIADOS COMO PRECURSORES DO CÂNCER COLORRETAL?, 2019

SANTOS K. E. R. , RICCI G. C. L. MICROBIOTA INTESTINAL E A OBESIDADE, 2016.

Correria SS, Percegoni N. Microbiota intestinal e o ganho de peso corporal uma revisão. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora. 2014

Sanz Y, Santacruz A, Dalmau J. Influencia de la microbiota intestinal en la obesidad y las alteraciones del metabolismo. Revista Acta Pediatrica Esp. Espanha. 2009;67(9):437-442

KELLOFF, G. J. et al. Colorectal adenomas: a prototype for the use of surrogate ends in the development of cancer prevention drugs. Clin Cancer Res, n.10, v. 11, p. 3908-3918, 2004.

STEWART, S. L. et al. A population-based study of colorectal cancer histology in the United States, 1998-2001. Câncer, n. 107, v. 5, p.1128-1141, 2006.

Tepus M, Yau TO. Non-Invasive Colorectal Cancer Screening: An Overview. Gastrointest Tumors. 2020 Jul;7(3):62-73.

Habr-Gama, Angelita. Câncer colorretal: a importância de sua prevenção. Arq. Gastroenterol. , São Paulo, v. 42, n. 1, pág. 2-3, março de 2005.

Doubeni, C. Tests for screening for colorectal cancer. 2021 Mar.

Ibáñez-Sanz G, Sanz-Pamplona R, Garcia M, On Behalf Of The Msic-Sc

Research Group. Future Prospects of Colorectal Cancer Screening: Characterizing Interval Cancers. Cancers (Basel). 2021 Mar 16;13(6):1328.

ACS. Colorectal Cancer Facts & Figures 2017-2019. Atlanta: [s.n.].

BRENNER, H. et al. Declining Bowel Cancer Incidence and Mortality in Germany. Deutsches Ärzteblatt International, v. 113, n. 7, p. 101–106, fev. 2016.

GIORGI ROSSI, P. et al. Impact of Screening Program on Incidence of Colorectal Cancer: A Cohort Study in Italy. The American Journal of Gastroenterology, v. 110, n. 9, p. 1359–1366, set. 2015a.

IARC. IARC Handbooks of Cancer Prevention Volume 17: Colorectal Cancer Screening, v. 17, p.3, 2018a.

ZHANG, J. et al. Effectiveness of Screening Modalities in Colorectal Cancer: A Network Meta-Analysis. Clinical Colorectal Cancer, v. 16, n. 4, p. 252–263, dez. 2017.

Melo B. R. C., Oliveira R. S. B. Prevalência de disbiose intestinal e sua relação com doenças crônicas não transmissíveis em estudantes de uma instituição de ensino superior de Fortaleza-CE, 2018.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estimativa 2020- Incidência de Câncer no Brasil, 2020.

Collen A. 10% Humano. Editora Sextante, 2016.

QUILICI, Flávio. A.; SANTANA, Nelma.Pereira. D.; GALVÃO-ALVES, José.A gastroenterologia no século XXI: manual do residente da Federação Brasileira de Gastroenterologia. Editora Manole, 2019.

TORRES NETO JR; ARCIERI JS; TEIXEIRA FR. Aspectos epidemiológicos dos pólipos e lesões plano-elevadas colorretais. Rev bras Coloproct, 2011;30(4): 419-429.

Bogliolo. Patologia. 6ª ed. Guanabara Koogan; 2000.

Stryker SJ, Wolff BG, Culp CE, Libbe SD, Ilstrup DM, MacCarty RL. Natural history of untreated colonic polyps. Gastroenterology. 1987;93(5):1009-13

Durado D. Brooks, Sidney J. Winawer, Douglas K. Rex, Ann G. Zauber, Charles j. Kahi, et al. Colonoscopy Surveillance After Polypectomy and Colorectal Cancer Resection Consensus Guidelines from the U.S. Multi-Society Task Force on Colorectal Cancer and the American Cancer Society. 2008;77(7):995-1002, 1003-1004. Copyright © 2008 American Academy of Family Physicians.

BULHÕES, G; CAVALCANTI, I; RIBEIRO, L. Lipidômica no câncer de colorretal: uma revisão de literatura recente. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v.4, n.5, p.23282-23289sep./oct.2021

Raskov H, Pommergaard HC, Burcharth J, Rosenberg J. Colorectal carcinogenesis-update and perspectives. World J Gastroenterol. 2014; 48: 18151-18164.

IJspeert JEG, Medema JP, Dekker E. Colorectal Neoplasia Pathways: State of the Art.

Gastrointest Endoscopy Clin N AM. 2015; 25: 169-182.

Bettington M, Walker N, Clouston A, Brown I, Leggett B, Whitehall V. The serrated pathway to colorectal carcinoma: current concepts and challenges. Histopathology 2013; 62: 67-386.

Mármol I , Sánchez-de- Diego C, Dieste AP, Cerrada E, Yoldi MJR, Colorectal Carcinoma: A General Overview and Future Perspectives in Colorectal Cancer, Int J Mol Sci. 2017 Jan 19;18(1):197.

Fred T. Bosman L. Cheng and J.N. Molecular Pathology of Colorectal Cancer Eble (eds.), 1DOI 10.1007/978-1-4614-4900-3_1, © Springer Science+Business Media New York 2013

DEKKER, Evelien; TANIS, Pieter J; VLEUGELS, Jasper L A; KASI, Pashtoon M, WALLCE, Michael B. Colorectal cancer. The Lancet. 2019 Oct 19;394(10207):1467-1480.

Pastor TP, Variantes de Sequência no gene MSH2 em Pacientes Selecionados para a Síndrome de Lynch, Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós Graduação em Oncologia do Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Oncologia, 2014

Genetics of Colorectal Cancer (PDQ®): Health Professional Version, In: PDQ Cancer Information Summaries [Internet]. Bethesda (MD): National Cancer Institute (US); 2002–. 2021 Jul 7.

CARNEIRO NETO JD; BARRETO JBP; FREITAS NS; QUEIROZ MA. Câncer Colorretal: Características Clínicas e Anatomopatológicas em Pacientes com Idade Inferior a 40 Anos. Rev bras Coloproct, 2006;

Bezerra, Ana Eliza Derussi; Câncer colorretal e a nutrição, 2021 - https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/prefix/15372

TORTORA, Gerard J.; Princípios de anatomia e fisiologia, 2016;

Lima, Jéssica F.; CÂNCER COLORRETAL, DIAGNÓSTICO E ESTADIAMENTO: REVISÃO DE LITERATURA, MUDI, v 23, n 3, p. 315-329, 2019;

PIRES, M, et al.; Rastreamento do Câncer Colorretal: Revisão de literatura.Brazilian Journal of Health Review. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v.4, n.2, p. 6866-6881 mar./apr.2021

Silva, Márcio; Errantes, PR; Câncer colorretal: fatores de risco, diagnóstico e tratamento;

Revista UNILUS Ensino e Pesquisa, v.13, n.33, out/dez. 2016;

Losso, GM; IDENTIFICAÇÃO DAS VIAS CARCINOGENÉTICAS CLÁSSICA E MUTADORA E CORRELAÇÃO COM O FENÓTIPO NEOPLÁSICO DE CARCINOMAS COLORRETAIS ESPORÁDICOS - Revisão Bibliográfica, 2009;

FURTADO, B; FARIÑA, L. Lactobacillus acidophilus: efeito funcional como adjuvante na terapia oncológica e prevenção ao desenvolvimento de Câncer Colorretal. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v.4, n.1, p. 3923 - 3935 jan./feb.2021

SANTOS, J, et al. Estratégias para ampliação do rastreamento de câncer colorretal em população de risco. Brazilian Journal of Health Review,Curitiba, v.4, n.5, p.21010-21024 sep./oct.2021




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-119

Refbacks

  • There are currently no refbacks.