Abordagem terapêutica de corpo estranho em lactente no interior do Amazonas com manifestações gastrointestinais pelo COVID-19: um relato de caso

Saullo Anderson Costa Monteiro, Stephanie de Souza Gonzaga Pereira, Viviane da Silva Justo, Albyno Randi Garcia, Luana Rocha do Nascimento, Gizele da silva Batista, Luendrya Kamylla Souza Jácomo, Gustavo de Oliveira Gonçalves

Abstract


A ingestão de corpo estranho (CE) ocorre na faixa etária pediátrica, sendo que 75% ocorrem entre 6 meses a 3 anos, na fase oral, em sua grande maioria é um evento acidental. Objetos pequenos tem a tendência de atravessar todo o trato digestivo sem causar danos e acabam sendo expelidos pelas fezes, por outro lado, objetos grandes e pontiagudos podem obstruir ou perfurar, ocasionando complicações. Objetivamos relatar este caso, no qual a abordagem cirúrgica foi a escolha terapêutica, sendo o abdome agudo perfurativo o desfecho no pós-operatório. Concomitantemente os sintomas iniciais apresentados pela criança podem estar associados à infecção secundária ao Sars-CoV-2 com manifestações gastrointestinais.


Keywords


Corpo estranho, Lactente, COVID-19

References


.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-112

Refbacks

  • There are currently no refbacks.