Esclerose múltipla e SARS - COV2 (Trigger ou coincidência?): relato de caso / Multiple sclerosis and SARS - COV2 (Trigger or coincidence?): case report

Thassia Cavalcante de Oliveira Moraes Marques, André Gustavo Fonseca Ferreira, Ronaldo Maciel Dias, Pedro Manzke de Carvalho

Abstract


Introdução: O novo coronavírus, SARS-CoV-2, representa uma forte ameaça global para a saúde pública no século XXI. Mesmo após dois anos desde o primeiro caso registrado, ainda é insuficiente o conhecimento sobre todos os mecanismos de ação do SARS-CoV-2. Entre os sintomas já relatados na literatura, os sintomas neurológicos mais comuns foram encefalopatia, cefaleia, anosmia e disgeusia. É reconhecido que a ocorrência de infecções virais pode agir como triggers para doenças imunológicas, como no caso da Esclerose Múltipla. Por essa razão, vírus latentes e residentes no sistema nervoso central, tais como Epstein-Baar, Varicela e Herpes vírus, têm sido implicados na gênese da Esclerose múltipla.  Objetivo: Relatar um caso de paciente que SARS-COV2 tenha agido como um gatilho para o desencadeamento de eventos imunológicos secundários que culminaram com o diagnóstico da Esclerose Múltipla. Método: Trata-se de um estudo descritivo com coleta de dados retrospectiva no prontuário de um paciente idoso, admitido em um Hospital Terciário do Distrito Federal - Brasil, com diagnóstico prévio de infecção por COVID-19. O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), sob CAAE número 56465022.4.0000.8153. Sendo respeitando antes, durante e após o desenvolvimento do estudo as normas que tratam do desenvolvimento de pesquisa com seres humanos do Conselho Nacional de Saúde. Caso Clínico: Paciente de 74 anos, sexo masculino, pardo, com diagnóstico prévio de infecção por COVID-19 em agosto de 2020, sendo realizado na ocasião o teste RT-PCR que confirmou o diagnóstico. O paciente também estava previamente com megaesôfago chagásico e gastrite crônica, sem outras comorbidades. Cerca de sete dias após a admissão, paciente evoluiu com confusão mental, declínio progressivo das funções motoras e cognitivas, necessitando de auxílio para realizar atividades básicas de autocuidado. Ao décimo quinto dia de internação o paciente apresentou afasia motora e sonolência intermitente, sendo transferido para um hospital de atenção terciária para investigação do caso, após 47 dias da ocorrência do episódio súbito de hemiparesia a direita. Após discussão clínica, foi optado por pulsoterapia com metilprednisolona por três dias. Após essa terapêutica, paciente evoluiu com melhora cognitiva e motora, corroborando para alta hospitalar com seguimento no ambulatório de neuroimunologia do hospital terciário em questão.


Keywords


sars-cov-2, covid-19, sintomas neurológicos, esclerose múltipla.

References


AMRUTA, et al. SARS-CoV-2 mediated neuroinflammation and the impact of COVID-19 in neurological disorders. Cytokine Growth Factor Rev., v. 58, n. 1, p. 1–15, 2021.

ANGELA , D. et al. The Impact of SARS-CoV-2 Infection on the Development of Neurodegeneration in Multiple Sclerosis. Int J Mol Sci., v. 22, n. 4, p. 1-26, 2021.

BRASIL. Coronavírus Brasil. DATASUS, Ministério da Saúde, 2022. Disponivel em: . Acesso em: janeiro 2022.

DESFORGES , M. et al. Human coronaviruses: viral and cellular factors involved in neuroinvasiveness and neuropathogenesis. Virus Res., v. 194, n. 1, p. 145–158, 2014.

DESFORGES, et al. Human Coronaviruses and Other Respiratory Viruses: Underestimated Opportunistic Pathogens of the Central Nervous System? Viruses, v. 12, n. 1, p. 11-14, 2019.

HOUTMAN , J.; FLEMING , J. Pathogenesis of mouse hepatitis virus-induced demyelination. J. Neurovirol, v. 2, n. 1, p. 361–376, 1996.

LI , Y.-C.; BAI, W.-Z.; HASHIKAWA,. The neuroinvasive potential of SARS‐CoV2 may play a role in the respiratory failure of COVID‐19 patients. J Med Virol., v. 1, n. 1, p. 1-4, 2020.

MATÍAS-GUIU, et al. ¿Es que haya cuad esperaros espera por la pandemia por SARS-CoV-2? Neurologia, v. 35, n. 3, p. 170–175, 2020.

MEDEIROS, E. A. S. A luta dos profissionais de saúde no enfrentamento da COVID19. Acta paul enferm, v. 33, n. 1, p. 1-4, 2020.

MURRAY , R. et al. Detection of coronavirus RNA and antigen in multiple sclerosis brain. Ann. Neurol., v. 31, n. 1, p. 525–533, 1992.

PALAO, et al. Multiple sclerosis following SARS-CoV-2 infection. Mult Scler Relat Disord, v. 45, n. 1, 2020.

PAN, et al. Role of the SphK‐S1P‐S1PRs pathway in invasion of the nervous system by SARS‐CoV‐2 infection. Clin Exp Pharmacol Physiol. , v. 1, n. 1, p. 1-14, 2021.

SAVARIN, ; BERGMANN, C. C. Viral-induced suppression of self-reactive T cells: Lessons from neurotropic coronavirus-induced demyelination. J Neuroimmunol., v. 15, n. 308, p. 12–16, 2017.

WHO. Neurology and COVID-19: scientific brief, 29 September 2021. World Health Organization, 2021. Disponivel em: . Acesso em: fevereiro 2022.

WOUK, et al. Viral infections and their relationship to neurological disorders. Arch Virol., v. 166, n. 3, p. 733-753, 2021.

ZANIN, et al. SARS-CoV-2 can induce brain and spine demyelinating lesions. Acta Neurochir (Wien), v. 162, n. 7, p. 1491–1494, 2020.

ZOGHI, et al. A case of possible atypical demyelinating event of the central nervous system following COVID-19. Mult Scler Relat Disord, v. 44, n. 1, p. 1-5, 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-126

Refbacks

  • There are currently no refbacks.