Reflexões sobre a terminalidade da vida na formação e no cotidiano do profissional medico / Reflections on terminality of live in the training and in the daily life of the medical professional

Arícia Dutra Cardoso, Luiz Otavio Loiola Fraga, Dênia Amélia Novato Castelli von Atzinge, Augusto Castelli Von Atzingen, Adriana Rodrigues dos Anjos Mendonça

Abstract


A morte e o morrer são temas pertinentes ao cotidiano de profissionais de saúde e ao processo de aprendizagem de acadêmicos de medicina. Nesse sentido, diante das poucas oportunidades de se questionar os sentimentos e a compreensão destes profissionais com relação ao morrer dos pacientes durante a graduação e durante o cotidiano profissional, o objetivo deste trabalho foi o de conhecer as percepções de médicos, incluindo docentes em curso de medicina, sobre situações que envolvam a terminalidade da vida. O presente estudo resulta de uma pesquisa qualitativa e descritiva do tipo corte transversal, com diretriz metodológica do discurso do sujeito coletivo, realizado por meio da aplicação de questionários em profissionais médicos atuantes nos Hospital das Clínicas Samuel Libânio da cidade de Pouso Alegre, Minas Gerais. 


Keywords


morte, atitude frente à morte, bioética.

References


Gutierrez PL. O que é o paciente terminal? Revista da Associação Médica Brasileira [Internet]. Jun 2001 [citado 6 fev 2022];47(2):92. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0104-42302001000200010

Vicensi MD. Reflexão sobre a morte e o morrer na UTI: a perspectiva do profissional. Revista Bioética [Internet]. Abr 2016 [citado 6 fev 2022];24(1):64-72. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-80422016241107

Pazin-Filho A. Morte: considerações para a prática médica. Medicina (Ribeirao Preto. Online) [Internet]. 30 mar 2005 [citado 6 fev 2022];38(1):20. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v38i1p20-25

Mabtum, MM., and Marchetto, PB. Concepções teóricas sobre a terminalidade da vida. In: O debate bioético e jurídico sobre as diretivas antecipadas de vontade [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015, pp. 53-72.

Garnelo L. Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Cadernos de Saúde Pública [Internet]. Maio 2006 [citado 6 fev 2022];22(5):1115-7. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0102-311x2006000500025

Lefevre F, Lefevre AM. O sujeito coletivo que fala. Interface - Comunicação, Saúde, Educação [Internet]. Dez 2006 [citado 6 fev 2022];10(20):517-24. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1414-32832006000200017

Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução n.4, CNE/ CES de 7/11/2001. Institui diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em medicina. Diário Oficial da União. Brasília, 9 nov. 2001; Seção 1, p. 38. Disponível em: URL: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pedf/ CES04.pdf

Lima, C. Do conceito ao diagnóstico de morte: controvérsias e dilemas éticos. Revista da sociedade portuguesa de medicina interna, v. 12, n. 1, p. 6-10, 2005.

Hennezel, M. La morte intima los que van morir nos enseñam a viver. Buenos Aires, Argentina: Sudamericana, 1995.

Moritz RD. . Os profissionais de saúde diante da morte e do morrer. Revista Bioética, v. 13, n. 2, p. 51-63, 2005.

Silva, EP, Sudigursky, D. Concepções sobre cuidados paliativos: revisão bibliográfica. Acta paul. enferm. 2008;21(3):504-8.

Kübler-Ross E. Sobre a morte e o morrer. Rio de Janeiro: Martins Fontes; 1985.

Marta GN, Marta SN, Andrea Filho AD, Job JR. O estudante de Medicina e o médico recém-formado frente à morte e ao morrer. Revista Brasileira de Educação Médica [Internet]. Set 2009 [citado 6 fev 2022];33(3):405-16. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0100-55022009000300011

Lima CP, Machado MD. Cuidadores principais ante a experiência da morte: seus sentidos e significados. Psicologia: Ciência e Profissão [Internet]. Mar 2018 [citado 6 fev 2022];38(1):88-101. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-3703002642015




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-156

Refbacks

  • There are currently no refbacks.