Causas fisiopatológicas de edemas de fluídos extracelulares: linfedema / Pathophysiological causes of extracellular fluid edema: lymphedema

Pedro Rocha Olguin, Ana Clara Rodrigues Veloso, Andreza Antonieta de Freitas Torres, Gabriel Júlio Rocha Soares, José Maria Rettore Júnior, Mariana Oliveira Freitas, Mauro Marques Lopes, Stella Cristina de Moura

Abstract


Linfedema é uma condição crônica, severa e progressiva caracterizada por acúmulo de líquido linfático na tecido adiposo em virtude de deficiência do sistema linfático, que pode ser causada por alterações congênitas dos vasos.Neste caso, o inchaço ocorre em várias partes do corpo do paciente, especialmente em membros inferiores e superiores. Para a revisão bibliográfica foram utilizados artigos obtidos através da plataforma PubMed e Scielo e os descritores utilizados foram: edemas; fluidos; linfedema.Na insuficiência linfática mecânica ocorre a perda da função normal do sistema linfático, mesmo estando normais as cargas linfáticas, ocorrendo, desta forma, o acúmulo tecidual de líquidos e macromoléculas. Estes são edemas com alto conteúdo proteico e são considerados os verdadeiros linfedemas com acúmulo de macromoléculas. A quantidade de líquidos, especialmente na fase inicial, está ligada ao poder osmótico dessas moléculas e a presença destas proteínas no espaço extravascular induz um processo inflamatório crônico associado à fibrose que vão ocasionar algumas características da doença. O presente artigo aborda de forma ampla as causas fisiopatológicas do edema e tem por objetivo informar e lastrear trabalhos acadêmicos acerca do tema, já que o assunto não é amplamente abordado pela literatura médica.

 


Keywords


linfedema, edema, linfa, linfático.

References


BURIHAN, E. et al. Angiologia e cirurgia vascular: guia ilustrado. Maceió: UNCISAL, 2003.

DE GODOY, José Roberto P.; DA SILVA, Vinícius Zacarias Maldaner; DE SOUZA, Hugo Alves. Linfedema: revisão da literatura. Universitas: Ciências da Saúde, v. 2, n. 2, p. 269-282, 2004.

FUNK, Barbara. Complete decongestive therapy. Complementary Therapies in Rehabilitation: Evidence for Efficacy in Therapy, Prevention, and Wellness, p. 83, 2004.

LIU, N. F.; ZHANG, L. R. Changes of tissue fluid hyaluronan (hyaluronic acid) in peripheral lymphedema. Lymphology, v. 31, n. 4, p. 173-179, 1998.

LÓPES, Mario; LAURENTYS-MEDEIROS, José de. Semiologia médica: as bases do diagnóstico clínico. In: Semiologia médica: as bases do diagnóstico clínico. 1999. p. 648-648.

PRESTON, Nancy J.; SEERS, Kate; MORTIMER, Peter S. Physical therapies for reducing and controlling lymphoedema of the limbs. Cochrane database of systematic reviews, n. 4, 2004.

STEMMER, R. A clinical symptom for the early and differential diagnosis of lymphedema. VASA. Zeitschrift fur Gefasskrankheiten, v. 5, n. 3, p. 261-262, 1976.

TÁBOAS, M. et al. Linfedema: Revisão e integração de um caso clínico. Revista da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação, v. 23, n. 1, p. 70-78, 2013.

TIWARI, Alok et al. Differential diagnosis, investigation, and current treatment of lower limb lymphedema. Archives of surgery, v. 138, n. 2, p. 152-161, 2003.

YAMAMOTO, Ritsu; YAMAMOTO, Terumi. Effectiveness of the treatment-phase of two-phase complex decongestive physiotherapy for the treatment of extremity lymphedema. International journal of clinical oncology, v. 12, n. 6, p. 463-468, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-174

Refbacks

  • There are currently no refbacks.