Higienização e limpeza de superficies na perspectiva do controle de infecção hospitalar / Hygienization and cleaning of surfaces from the perspective of hospital infection control

Deise Carolina de Oliveira Silva, Raynara Karen de Souza Silva, Verônica Vasconcelos da Silva, Deisi Laís Muller, Francimara de Assis Duarte, Ana Maria Campos Reinaldo, Ronny Pimentel Assis, Priscila Brito Albuquerque de Oliveira, Monica Andrade dos Santos, Arimatéia Portela de Azevedo

Abstract


Introdução: Os ambientes de serviços de saúde tem sido foco de especial atenção para minimizar a disseminação de microrganismos. Por outro lado, a eficiência da limpeza e desinfecção de superfícies em serviços de saúde tem se aprimorado para ser um elemento que converge para a sensação de bem-estar, segurança e conforto dos pacientes, profissionais e familiares nos serviços de saúde. Objetivo: Descrever os resultados obtidos por meio do monitoramento realizados em auditorias internas e também informações colhidas dos servidores durante entrevistas sobre a percepção dos mesmos em relação ao manejo adequado de saneantes, utilização de técnicas corretas e qualidade final das lavagens terminal e concorrentes. Metodologia: Pesquisa do tipo retrospectiva e prospectiva (ambispectiva), descritiva com abordagem quantitativa. Resultados: Este estudo avaliou o resultado de variáveis existentes em 47 auditorias internas e 63 registros de entrevistas. Quanto aos saberes, comportamento e práticas dos servidores da higienização e limpeza, 72,4% não tinham conhecimento que não podiam acrescentar mais água aos saneantes ou que deveriam acondicioná-los somente em recipientes adequados e devidamente identificados. Em relação as regras de biossegurança, os registros mostraram que 25% destes não estavam utilizando EPI´s de forma adequada e não realizavam a troca do respirador facial (N95) periodicamente como preconiza a legislação. Conclusão: faz-se necessário um maior controle nos serviços prestados para evitar as prováveis falhas na higienização por falta de conhecimento ou falha por descaso humano.


Keywords


contenção de riscos biológicos, serviço hospitalar de limpeza, controle de infecções, monitoramento no processo.

References


AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Segurança do paciente em serviços de saúde: limpeza e desinfecção de superfícies. Brasília, 2012.

ANVISA. Segurança do paciente em serviços de saúde: limpeza e desinfecção de superfícies. Brasília – DF: M S, 2012.

PAINA T A, RODRIHUES J N, FELLIPE J C, NOGUEIRA P C, PAIVA S M A. Conhecimento de auxiliares de higienização sobre limpeza e desinfecção relacionados à infecção hospitalar. Rev Enferm UFSM 2015 Jan/Mar;5(1):121-130. https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/12132/pdf

PRIMO, M G B.; RIBEIRO, L C M.; FIGUEIREDO, L F S.; SIRICO, S C A.; SOUZA, M A. Adesão à prática de higienização das mãos por profissionais de saúde de um Hospital Universitário. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2010;12(2):266-71. Available from: http://www.fen.ufg.br/revista/v12/n2/v12n2a06.htm

RAMOS M S M. Descontaminação com álcool após limpeza: estudo experimental randomizado. 2018. https://repositorio.unesp.br/handle/11449/158287

RUTALA W A, WEBER D J. Monitoring and improving the effectiveness of surface cleaning and disinfection. Am J Infect Control. 2016;44 (5 Suppl):e69-76. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0196655315011268

SANTOS A. C J. Eficiência de intervenções na limpeza e desinfecção de superfícies. American Journal of Infection Control. Volume 44, Issue 5, Supplement, 2 de maio de 2016. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0196655315011268

SHIMABUKURO P M, FERREIRA M R, FELDMAN L B. A gestão e o impacto da higiene hospitalar no serviço de neonatologia. J Infect Control 2015; 4 (1): 25-29. Visto em novembro 2019. Visualizado em http://www.jic-abih.com.br/index.php/jic/article/view/79/pdf

DRESCH F, et al. Controle de infecção relacionada a assistência à saúde (IRAS): revisão sistemática do período de 2017 a 2018. R Epidemiol Control Infec, Santa Cruz do Sul, 8(1):85-91, 2018. [ISSN 2238-3360]. file:///C:/Users/33822280259/Downloads/9897-Texto%20do%20Artigo-47857-2-10-20180903.pdf

SOUZA, M G A et al. Fatores de interferência na qualidade da desinfecção e limpeza de superfícies hospitalar. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v.4, n.2, p. 8981-8993 mar./apr. 2021. file:///C:/Users/33822280259/Downloads/28608-73386-1-PB%20(3).pdf

YOSHINO ST, HERING A C C, CARVALHO R. Implantação de um serviço de limpeza terminal a vapor em salas operatórias. Rev. Sobecc, Abr./Jun. 2015; 20(2): 119. Visualizado em: http://files.bvs.br/upload/S/1414-4425/2015/v20n2/a5031.pdf

PAINA LTA, RODRIGUES J N, FELIPPE J C, NOGUEIRA P C, PAIVA S M A. Conhecimento de auxiliares de higienização sobre limpeza e desinfecção relacionados a infecção hospitalar. Rev Enferm UFSM 2015 Jan/Mar;5(1):121- 130.Visualizado em: https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/12132/pdf

GOMES, SCS et al. Acidentes de trabalho entre profissionais da limpeza hospitalar em uma capital do Nordeste, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 24(11):4123-4131, 2019. visualizado em: https://www.scielosp.org/pdf/csc/2019.v24n11/4123-4132/pt

REAM PSF, TIPPLE AFV, BARROS DX, SOUZA ACS, PEREIRA MS. Biological risk among hospital housekeepers. Arch Environ Occup Health 2016; 71(2):59-65. Visualizado em: https://www.scielo.br/pdf/tes/v15n1/1678-1007-tes-1981-7746- sol00038.pdf

GONÇALVES, LR et al. Avaliação microbiológica de incubadoras: antes e depois a limpeza em uma maternidade de Teresina PI. Revista Interdisciplinar, v. 9, n. 2, p. 57-64, 2016. Visualizado em: file:///C:/Users/33822280259/Downloads/1001-2538- 1-PB.pdf

ROCHA, MRA et al. Condições de vida, trabalho e saúde mental: um estudo com trabalhadores brasileiros e espanhóis que atuam em serviço de limpeza hospitalar. Ciência & Saúde Coletiva, 25(10):3821-3832, 2020. Visualizado em: https://www.scielosp.org/pdf/csc/2020.v25n10/3821-3832/pt

AZEVEDO AP et al. Acidentes com exposição a material biológico atendidos em um hospital. Rev enferm UFPE on line. 2019; 13:e239025. Visualizado em: file:///C:/Users/33822280259/Downloads/239025-143851-1-PB%20(6).pdf

CHAVES, LDP, CAMELO, SHH, SILVA, MR, SILVA, NM & PEREIRA, AP. Governança, higiene e limpeza hospitalar: espaço de gestão do enfermeiro. Texto & Contexto -Enfermagem, 2015: 24(4), 1166-74. Visualizado em: https://www.scielo.br/pdf/tce/v24n4/pt_0104-0707-tce-201500004010014.pdf

RUTALA WA, WEBER DJ, GERGEN MF. Studies on the disinfection of VRE-contaminated surfaces [Internet]. Infect Control Hosp Epidemiol 2000;21(8):548. Disponível em: https://www.ncbi. nlm.nih.gov/pubmed/10968725

LORENA CARINE DANTAS MOURA. Higiene e desinfecção hospitalar aliadas na segurança do paciente. Temas em saúde. Volume 17, Número 1 ISSN 2447-2131 João Pessoa, 2017. https://temasemsaude.com/wp-content/uploads/2017/05/17101.pdf

FROTA, O P. Eficiência da limpeza e desinfecção de superfícies clínicas: métodos de avaliação. Rev Bras Enferm. 2020;73(1):e20180623. https://www.scielo.br/j/reben/a/JmCtHhvcGsWMQykCswVprGm/?format=pdf〈=pt

FROTA OP, FERREIRA AM, KOCH R, DE ANDRADE D, RIGOTTI MA, BORGES NM, ALMEIDA MT. Surface cleaning effectiveness in a walk-in emergency care unit: influence of a multifaceted intervention. Am J Infect Control [Internet]. 2016[cited 2017 Jan 16];44(12):1572-7. https:// www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27566877.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-233

Refbacks

  • There are currently no refbacks.