A mudança da resolução como estrategias para evitar a automedicação à saúde em tempos de pandemia por Covid-19: uma revisão bibliográfica / Resolution change as strategies to avoid self-medication to health in times of a Covid-19 pandemic: uma bibliographic review

Alysson Kenned de Freitas Mesquita, Matheus Ribeiro Sousa de Almeida, Rubens Paulo Campelo Nunes, Robson Adriano Gonçalves Julio, Leandro Santana da Silva, Davilyn Zacarias e Silva, Washington Portela Lima

Abstract


Introdução: A Covid-19 coloca ao mundo um desafio histórico: de controle da disseminação, de capacidade de atendimento e de busca incessante por algum tratamento para a doença. Desta forma, milhares de pessoas começam a automedicação em busca de solução para os sintomas que estão apresentando. Objetivo:  identificar através de uma revisão de literatura os riscos à saúde da automedicação da Hydroxychloroquine, Azithromycin, Nitazoxanide, Ivermectin, Prednisone, Dexamethasone em tempos de pandemia por SARS-CoV-2, detectando os principais medicamentos que foram destacados em literatura nos últimos 2 anos. Metodologia: para isso, foi realizada uma busca em artigos científicos publicados nas bases de dados PUBMED/ MEDLINE, Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). A busca resultou em (714.556) artigos, após a associação entre descritores chegando a 115 artigos, após exclusão de duplicatas e de artigos que não atendiam ao tema proposto restaram 12 artigos, estes foram incluídos nesta revisão por atender as propostas. Resultados: As pesquisas abordadas apresentaram um vasto levantamento do uso excessivo e de certo modo significativo de antibióticos, corticóides, anti-protozoários até antirretrovirais durante a pandemia. Considerações finais: Por fim, a prática da automedicação se mostrou um hábito do autocuidado principalmente de pessoas que vivem em países subdesenvolvidos, devido à situação ainda mais emergencial, como a pandemia de COVID-19.


Keywords


automedicação, pandemia, SARS-COV-2, Covid-19.

References


ALESSI, J. et al. Dexametasona na era de COVID-19: amigo ou inimigo? Um ensaio sobre os efeitos da dexametasona e os riscos potenciais de seu uso inadvertido em pacientes com diabetes. Diabetol Metab Syndr ; 12: 80, 2020. Disponível em: . Acesso em: 02/05/2022.

ARORA, K; PANDA P. K. O esteróide é prejudicial se administrado no início da viremia de COVID-19. BMJ Case Rep. 2021, 4 de fevereiro; 14 (2): e241105. Disponível em:. Acesso em: 02/04/2022.

BARIFOUSE, R. Como o Brasil foi afetado pela pandemia de H1N1, a 1ª do século 21? BBC News Brasil [online]. 25 de mar. 2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52042879. Acesso em: 29 abril. 2022.

CARVALHO, Leilanir de Sousa; Silva, Marcus Vinicius de Sousa da; Costa, Tatiane dos Santos; Oliveira, Thais Emanuele Lopes de; Oliveira, Guilherme Antonio Lopes de.O impacto do isolamento social na vida das pessoas no período da pandemia da Covid-19. IN: Research, Society and Development, v. 9, n. 7, p. e998975273, 2020. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/342591983_O_impacto_do_ isolamento_social_na_vida_das_pessoas_no_periodo_da_pandemia_da_Covid-19. Acesso em: 20 abril. 2022.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA (CFF). Busca por medicamento para H1N1 preocupa conselhos de farmácia [ONLINE]. 10 de abril de 2018. Disponível em:https://www.cff.org.br/noticia.php?id=4857&titulo=Busca+por+medicamento+para+H 1N1+preocupa+conselhos+de+farm%C3%A1cia. Acesso em: 23 out. 2021.

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO (CRF-SP). Pesquisa aponta que 77% dos brasileiros têm o hábito de se automedicar. São Paulo, 30 de abril de 2019. Disponível em: 36 Acesso em: 28. abril. 2021.

CORRÊA, M. C. D. V; VILARINHO, L; BARROSO, W. B. G. Controvérsias em torno do uso experimental da cloroquina / hidroxicloroquina contra a Covid-19: “no magic bullet”. Physis: Revista de Saúde Coletiva [online]. v. 30, n. 02. Disponível em: Acesso em: 02/05/2021.

FAQIHI, A. H. M. A; SAYED S. F. Prática de automedicação com analgésicos (AINEs e paracetamol) e antibióticos entre graduandos de enfermagem na University College Farasan Campus, Jazan University, KSA. Ann Pharm Fr. Maio de 2021; 79 (3): 275- 285. Disponível em: < https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33098875/>. Acesso em: 02/05/2021.

FARO, André, Bahiano, Milena de Andrade, Nakano, Tatiana de Cassia, Reis, Catiele, Silva, Brenda Fernanda Pereira da, & Vitti, Laís Santos. Covid-19 e saúde mental: a emergência do cuidado. IN: Estud. psicol. (Campinas), Campinas, v. 37, e 200074, 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sciarttext&pid=S0103- 166X2020000100507&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 dez. 2020. FERREIRA, L.;

ANDRICOPULO, A. Medicamentos e tratamentos para a Covid-19. Estudos Avançados, v. 34, n. 100, p. 7-27, 2020. Disponível em: Acesso em: 29 abril. 2022.

IAMARINO, A. Influenza A (H1N1) Blog. A sazonalidade da Gripe: A impressão de que a gripe aparece no inverno é bem comum, mas será que ela tem alguma base real? BVS [ONLINE]. 15 out. 2009. Disponível em: http://blog.h1n1.influenza.bvsalud.org/pt/2009/10/15/a-sazonalidade-da-gripe. Acesso em: 23 out. 2021.

ISER, Betine Pinto Moehlecke, Silva Isabella, Raymundo Vitória Timmen, Poleto Marcos Bottega, Schuelter-Trevisol Fabiana, Bobinski Franciane. Definição de caso suspeito da Covid-19: uma revisão narrativa dos sinais e sintomas mais frequentes entre os casos confirmados. IN: Epidemiol Serv. Saúde. Brasília, v. 29, n. 3, e2020233, jun. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ress/a/9ZYsW44v7MXqvkzPQm66hhD/?lang=pt Acesso em: 13 outubro 2021.

GERHARDT. Métodos de Pesquisa. Ufrgs.br. Disponível em: Acesso em: 12 abr. 2021.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002. Docente.ifrn.edu.br. Disponível em: Acesso em: 24 abr. 2021.

KLIMKE A. et al. A hidroxicloroquina como um aerossol pode reduzir significativamente e até prevenir sintomas clínicos graves após a infecção por SARSCoV-2. Med Hypotheses. Setembro de 2020; 142: 109783. Disponível em:. Acesso em: 02/05/2021.

LESSA, M. de A.; BOCHNER, R. Análise das internações hospitalares de crianças menores de um ano relacionadas a intoxicações e efeitos adversos de medicamentos no Brasil. IN: Revista Bras. Epidemiol, v.11, n.4, p.660–674, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbepid/v11n4/12.pdf. Acesso em: 20 nov. 2021.

LUCCHETTA, R. C; MASTROIANNI, P.C. Uso racional de cloroquina e hidroxicloroquina em tempos de COVID-19. Rev. ciênc. farm. básica Apl, 2019; 40:e653. Disponível em: Acesso em: 02/05/2022.

MACHADO, A. A. Infecção pelo vírus Influenza A (H1N1) de origem suína: como reconhecer, diagnosticar e prevenir. IN: J Bras Pneumol. 2009; 35(5):464-469. Disponível em: https://www.jornaldepneumologia.com.br/detalhe_artigo.asp?id=748. Acesso em: 29 set. 2021.

MARX, Camila, Tatiana Schäffer Gregianini, Fernanda Kieling Moreira Lehmann, Vagner Ricardo Lunge, Silvia de Carli, Bibiana Paula Dambrós, Gabriela Luchiari Tumioto, Claudete Seadi, André Salvador Kazantzi Fonseca, Nilo Ikuta. Vírus influenza A resistente ao oseltamivir (H1N1) pdm09 no sul do Brasil. IN: Mem. Inst. Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, v. 108, n. 3, pág. 392-394, maio de 2013. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sciarttext&pid=S0074-027620130003003 92&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 23 out. 2020.https://doi.org/10.1590/S0074-027 62013000300021.

MILAGRES, V. Diagno. Covid-19: Considerações gerais sobre a doença e principais alterações no hemograma. 2020. Disponível em: https://diagno.ind.br/Covid-19- consideracoes-e-principais-alteracoes-no-hemograma/. Acesso em: 18 nov. 2021.

MIRANDA, Talita Muniz Maloni, Petriccione, Sandra, Ferracini, Fabio Teixeira, & Borges Filho, Wladimir Mendes. Intervenções realizadas pelo farmacêutico clínico na unidade de primeiro atendimento. IN: Einstein (São Paulo), São Paulo, v. 10, n. 1, p. 74-78, Mar. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext &pid=S1679-45082012000100015&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 outubro. 2021. https://doi.org/10.1590/S1679-45082012000100015.

NAVARRETE-MEJÍA et. Al. Automedicación en época de pandemia: Covid-19 / Selfmedication in time of pandemic: Covid-19. Rev. Cuerpo Méd. Hosp. Nac. Almanzor Aguinaga Asenjo ; 13(4): 350-355, 2020. Disponível em: < https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1177721>. Acesso em: 02/05/2022.

NAVES, Janeth de Oliveira Silva et al. Automedicação: uma abordagem qualitativa de suas motivações. IN: Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, supl. 1, p. 1751- 1762, Jun. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413- 38 81232010000700087&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 19 outubro. 2021. https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000700087.

NETO, Mercedes; PORTO, Fernando. O que o passado tem a nos ensinar sobre a Influenza? IN: Revista Enfermagem UERJ, [S.l.], v. 27, p. e40236, set. 2019. ISSN 0104-3552. Disponível em: https://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/40236. Acesso em: 29 abril. 2022. doi: https://doi.org/10.12957/reuerj.2019.40236.

OLIVEIRA, P. I. Organização Mundial de Saúde declara pandemia de coronavírus. IN: Agência Brasil [ONLINE]. 2020 Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-03/organizacao-mundial-dasaude-declara-pandemia-de-coronavirus. Acesso em: 13 dez. 2020.

OMOKHUA-UYI A. G, VAN STADEN J. Remédios de produtos naturais para COVID19: Um foco na segurança. S Afr J Bot. Julho de 2021; 139: 386-398. Disponível em: Acesso em: 02/05/2022.

OMS. Painel do WHO Coronavírus Disease (Covid-19). Situação por país, território e área. 25 Mai. 2021. Disponível em: https://covid19.who.int/table?tableDay=yesterday. Acesso em: 25 mai. 2021.

OPAS, Organização Pan-Americana de Saúde. Folha informativa Covid-19 - Escritório da OPAS e da OMS no Brasil. 2020. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19. Acesso em: 19 nov. 2020.

PEREIRA, Mara Dantas; Oliveira, Leonita Chagas de; Costa, Cleberson Franclin Tavares; Bezerra, Claudia Mara de Oliveira. A pandemia de Covid-19, o isolamento social, consequências na saúde mental e estratégias de enfrentamento: uma revisão integrativa. IN: Research, Society and Development, v. 9, n. 7, p. e652974548, 2020. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/342135901_A_pandemia_ de_Covid19_o_isolamento_social_consequencias_na_saude_mental_e_estrategias_de_enfre ntamento_uma_revisao_integrativa. Acesso em: 20 nov. 2021.

PEREIRA, M. S. UNISC. Universidade de Santa Cruz do Sul. Pandemia: os riscos da automedicação e os cuidados com a saúde [ONLINE]. 05 Mai. 2020. Disponível em: https://www.unisc.br/pt/noticias/pandemia-os-riscos-da-automedicacao-e-os-cuid ados-com-asaude#:~:text=O%20uso%20indevido%20de%20medica%C3%A7%C3%A3o,o%20p leno%20funcionamento%20do%20organismo. Acesso em: 20 outubro. 2021.

QUISPE-CAÑARI, J. F. et al. Práticas de automedicação durante a pandemia COVID19 entre a população adulta no Peru: Um estudo transversal. Saudi Pharm J. 2021 Jan; 29 (1): 1-11. Disponível em: Acesso em: 02/05/2022.

ROEHE, P. Jornal da Universidade. UFRGS. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coronavírus, Covid-19, SARSoV-2 e outros – um ponto de vista virológico. 30 abr. 39 2020. Disponível em: https://www.ufrgs.br/jornal/coronavirus-Covid-19-sarscov-2-eoutros-um-ponto-de-vista-virologico/. Acesso em: 15 nov. 2021.

SADIO, A. J. et al. Avaliação das práticas de automedicação no contexto do surto de COVID-19 no Togo. BMC Public Health 21, 58 (2021). Disponível em: Acesso em: 02/05/2021.

SANTOS, M. T. As diferenças e semelhanças entre outros coronavírus e o Sars-CoV2. O novo coronavírus não é filho único. Conheça os demais membros dessa família e entenda por que eles não provocaram pandemias de outras doenças. IN: Veja Saúde [ONLINE]. 16 set. 2020. Disponível em: https://saude.abril.com.br/medicina/asdiferencas-e-semelhancas-entre-o-sars-cov-2-e-outros-coronavirus/. Acesso em: 15 março. 2022.

SAÚDE, MINISTÉRIO DA. Secretaria de Vigilância à Saúde (SVS): Guia de vigilância Epidemiológica. Covid.saude.gov.br. Disponível em: Acesso em: 25 abril. 2022.

SCHMIDT, Beatriz, CREPALDI, Maria Aparecida, BOLZE, Simone Dill Azeredo, NEIVA-SILVA, Lucas, & DEMENECH, Lauro Miranda. Saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). IN: Estud. psicol. (Campinas), Campinas, v. 37, e200063, 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103- 166X2020000100501&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 abril. 2022.

SCHUELER, P. O que é uma pandemia. Fundação Oswaldo Cruz. 2020 Disponível em: https://www.bio.fiocruz.br/index.php/br/noticias/1763-o-que-e-uma-pandemia. Acesso em: 13 abril. 2022.

TANDON, T. Et al. Efeitos do bloqueio da pandemia de COVID-19 na busca de aconselhamento médico e práticas de medicação de pacientes domiciliares não COVID. J Educ Health Promot. 28 de março de 2022. Disponível em: Acesso em: 02/05/2021.

WANG, Cuiyan, PAN, Riyu, WAN, Xiaoyang, TAN, Yilin, XU, Linkang, HO, Cyrus S., e HO, Roger C. ImmediatePsychological Responses and Associated Factors during theInitialStageofthe 2019 CoronavirusDisease (Covid-19) Epidemic Among The General Population in China. IN:International Journal of Environmental ResearchandPublic Health, v. 17, n. 5, p. 1729, 2020. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7084952/. Acesso em: 20 abril. 2022.

WONG A. COVID-19 e toxicidade de tratamentos potenciais: Panaceia ou veneno. Emerg Med Australas. Agosto de 2020; 32 (4): 697-699. Disponível em: Acesso em: 02/05/2022.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-244

Refbacks

  • There are currently no refbacks.