Vantagens e desafios da terapia gênica no tratamento do câncer / Advantages and challenges of gene therapy in cancer treatment

Genicarlos Antonio da Silva, Lidiane Gomes da Silva

Abstract


Com o avanço tecnológico em todo o mundo ao longo do tempo, a busca por tratamentos não convencionais para o tratamento do câncer tem sido alvo de estudos, especialmente porque a ciência vem buscando propor uma melhoria na expectativa e na qualidade de vida de pacientes acometidos por diferentes tipos de câncer. Sendo a terapia gênica um método promissor, onde é realizado a transferência de genes específicos para codificar proteínas utilizadas como biomarcadores personalizados, o intuito da técnica é permitir o monitoramento ao tratamento do tumor. A transferência dos genes dá-se por meio de vetores virais ou não virais. Neste sentido, o objetivo do presente estudo foi realizar uma revisão narrativa visando identificar quais as principais vantagens e os possíveis desafios referentes ao uso terapia gênica no tratamento para o câncer. Para realização da pesquisa, foram utilizadas as bases de dados Scientific Electronic Library Online (SCIELO), MEDLINE, LILACS e a plataforma do Google acadêmico, por meio das palavras-chaves Câncer, Terapia gênica, desafios, perspectivas, associadas ao operador booleano AND. Para os resultados foram selecionados seis artigos, todos ensaios clínicos fazendo menção a técnicas de terapia gênica. Os estudos demonstraram diferentes resultados, dentre eles é possível destacar: a utilização da terapia gênica no bloqueio da expressão do miRNA-221 oncogênico em carcinoma oral; promotores específicos para vários tiros de câncer, sendo estas informações importantes para o desenvolvimento de terapias gênicas; ensaios sobre a viabilidade e a segurança de injeção intratumoral usando adenovírus para melhorar a resposta terapêutica em casos de carcinoma pancreático; ensaios explorando o efeito antitumoral usando a fusão HSV-TK/ hIL-12 como proposta de terapia gênica em câncer de pulmão; ensaios de avaliação da terapia gênica anti miRNA-181 para os casos de câncer de mama triplo-negativo  resistente; e investigação da eficácia da terapia gênica mediada por adenovírus combinada com radioterapia em câncer de próstata. Ademais, apesar do manejo e prognóstico adquiridos através da terapia gênica, esta técnica ainda enfrenta profundas implicações bioéticas, mostrando a importância de mais estudos envolvendo a técnica.


Keywords


câncer, terapia gênica, desafios, perspectivas.

References


ALMEIDA, Vera Lúcia de et al. Câncer e agentes antioplásicos ciclo-celular e ciclo-celular não são específicos que interagem com o DNA: uma introdução. Química nova, v. 28, p. 118-129, 2005.

ALVARENGA, Érika C. et al. Potenciais alvos terapêuticos contra o câncer. Ciência e Cultura, v. 66, n. 1, p. 43-48, 2014.

BASUONY, Shaimaa Ali Hamouda Ali El; HAMED, Reham S. Anti-Micro RNA-221 uma Terapia Genética Promissora do Carcinoma de Células Escamosas Oral (SCC-25). Revista Brasileira de Odontologia, v. 31, p. 634-639, 2020.

COSTANZI-STRAUSS, Eugenia; STRAUSS, Bryan E. Perspectivas da terapia gênica. Revista de Medicina, v. 94, n. 4, p. 211-222, 2015.

DE VISTA, Ponto. Conflitos bioéticos da terapia gênica: uma breve opinião crítica. JOURNAL OF THE BRAZILIAN MEDICAL ASSOCIATION, v. 1333, n. 6, p. 520-524, 2014.

FREYTAG, Svend O. et al. Phase I trial of replication-competent adenovirus-mediated suicide gene therapy combined with IMRT for prostate cancer. Molecular Therapy, v. 15, n. 5, p. 1016-1023, 2007.

GONÇALVES, Giulliana Augusta Rangel; PAIVA, Raquel de Melo Alves. Terapia gênica: avanços, desafios e perspectivas. Einstein (São Paulo), v. 15, p. 369-375, 2017.

HAO, Shuhong et ai. Terapia gênica direcionada do gene de fusão HSV-TK/hIL-12 controlado pelo promotor do gene hSLPI do câncer de pulmão humano de células não pequenas in vitro. Oncology Letters , v. 15, n. 5, pág. 6503-6512, 2018.

KHAN, Suliman et al. Papel da tecnologia de DNA recombinante para melhorar a vida. Revista Internacional de Genômica, v. 2016, 2016.

LIMA, Felicson Leonardo Oliveira. Microrna-367 como biomarcador e alvo terapêutico em tumores embrionários do sistema nervoso central, com ênfase ao meduloblastoma: uma revisão sistemática. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, v. 7, n. 2, p. 898-911, 2020.

LINDEN, Rafael. Terapia gênica: o que é, o que não é e o que será. Estudos avançados, v. 24, n. 70, p. 31-69, 2010.

MAZZOLINI, Guillermo et al. Intratumoral injection of dendritic cells engineered to secrete interleukin-12 by recombinant adenovirus in patients with metastatic gastrointestinais carcinomas.

MONTAÑO-SAMANIEGO, Mariela et al. Estratégias para direcionar a terapia gênica em células cancerígenas com promotores específicos de tumor. Fronteiras em Oncologia, p. 2671, 2020.

NARDI, Nance Beyer; TEIXEIRA, Leonardo Augusto Karam; SILVA, Eduardo Filipe Ávila da. Terapia gênica. Ciência & saúde coletiva, v. 7, n. 1, pág. 109-116, 2002.

NIU, Jixiao et al. A indução de miRNA-181a por tratamentos genotóxicos promove resistência quimioterápica e metástase em câncer de mama. Oncogene, v. 35, n. 10, pág. 1302-1313, 2016.

OMS. Organização Mundial da Saúde. Câncer. (2020) [citado em 21 de setembro de 2021]. Disponível em:

https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/cancer

PRATES, Pedro Emílio Gomes. Avaliação da terapia gênica do suicídio com uso de genes suicidas para o combate ao câncer: revisão integrativa. Revista Multidisciplinar em Saúde, v. 2, n. 4, p. 20-20, 2021.

RODRIGUEZ, Josefa A. et al. Terapia génica para o tratamento do câncer. Revista Colombiana de Cancerologia, v. 18, n. 1, pág. 27-40, 2014.

ROTHER, Edna Terezinha. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta paulista de enfermagem, v. 20, n. 2, p. v-vi, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-251

Refbacks

  • There are currently no refbacks.