Sarampo no Brasil: perfil epidemiológico dos casos notificados entre 2018 e 2021 / Measles in Brazil: epidemiological profile of reported cases between 2018 and 2021

Aline Vieira de Andrade, Bianca Maria Mendes da Silva, Manuela Izabel Benício, Maria Clara Lins Santos, Maria Alessandra da Silva Lima, Rayan Mateus Moraes do Nascimento, Valdy Wagner de Souza Santos, Ewerton Fylipe de Araújo Silva

Abstract


O Sarampo é uma doença exantemática, infecciosa aguda, causada pelo vírus da família Paramyxoviridae e gênero Morbillivirus, com alto nível de transmissão e extremamente contagiosa. O objetivo deste estudo foi traçar o perfil epidemiológico dos casos notificados de sarampo no Brasil no período de 2018 a 2021. Foi realizado uma estudo epidemiológico descritivo de modo transversal acerca dos casos de Sarampo no Brasil no período de 2018 a 2021. Para isso, foram utilizados os dados dos Boletins Epidemiológicos produzidos pela Vigilância de Saúde do Ministério da Saúde. Observou-se um aumento nos casos de 2018 a 2019, e sua diminuição em 2021. Também foi perceptível que todas as regiões foram afetadas, principalmente a região norte. Sobre a faixa etária, constatou-se que a maioria dos casos ocorreram em pessoas de 20 a 29 anos. Por fim, a vacina continua sendo a forma mais segura e mais eficiente para a prevenção do Sarampo, ajudando no controle dos casos, impedindo sua disseminação e o contágio entre os indivíduos. Cabendo aos profissionais de saúde conscientizar a população sobre a importância da vacinação, os cuidados necessários para a prevenção e proteção contra a doença. Além de melhorar as estratégias para as futuras campanhas de vacinação e buscativa dos casos.


Keywords


epidemiologia, sarampo, brasil.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico, n. 37, 2018-2019. Disponível em: Acesso em: 10 de maio de 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico, v. 50, n. 29, 2019. Disponível em: < https://www.conasems.org.br/wp-content/uploads/2019/10/Boletim_0011650176_Boletim_epidemiologico_SVS_29___25000.169591_2019_88-1.pdf > Acesso em: 17 de maio de 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico, v. 51, n. 06, 2019. Disponível em: Acesso em: 11 de maio de 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico, v. 51, n. 50, 2020. Disponível em: Acesso em: 12 de maio de 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico, v. 53, n. 03, 2021. Disponível em: Acesso em: 13 de maio de 2022.

BURTET, G.; FONTANELA, C; MAROCCO, A. A. L. Movimentos antivacinas: ameaça para a saúde pública. Conjecturas, v. 21, n. 5, p. 36–51, 2021.

DOMINGUES, C. M. A. S.; et al. Vacina Brasil e estratégias de formação e desenvolvimentos em imunizações. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 28, n. 2, 2019.

MEDEIROS, E. A. S. Entendendo o ressurgimento e o controle do sarampo no Brasil. Acta Paulista de Enfermagem, v. 33, 2020.

OLIVEIRA, M. R.; et al. O retorno do sarampo e a importância do reconhecimento dos achados semiológicos. Brazilian Journal of Health Review, v.4, n.2, p. 6748-6751 mar./apr. 2021.

ZONIN, J. M.; et al. Sarampo – Uma revisão de literatura. Brazilian Journal of Health Review, v.4, n.4, p. 16467-16475 jul./aug, 2021.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-255

Refbacks

  • There are currently no refbacks.