A importância da enfermagem nos cuidados contra a violência obstétrica / The importance of nursing in care against obstetric violence

Lusistela Cavalcante Lima, Lívia Cristina dos Santos Salgueiro, Tamyssa Simões dos Santos

Abstract


Introdução: Violência obstétrica pode ser definida como maus-tratos físicos, psicológicos e verbais, incluindo práticas intervencionistas desnecessárias, entre elas: episiotomia, restrição ao leito, clister, tricotomia, ocitocina de rotina, ausência de acompanhante e cesariana sem indicação. O cuidado da enfermagem contra a violência obstétrica é de suma importância, podendo evitar os números de casos de abuso contra a mulher, evitando intervenções desnecessárias. A violência obstétrica estar presente no atendimento no pré-parto, parto e pós-parto, tanto violência verbal ou física, pelos profissionais da saúde e do seu próprio convívio, o enfermeiro pode detectar mulheres que possam estar mais vulneráveis a sofrer violência obstétrica, também estar atento na investigação sistemática da violência doméstica. Para que essas mulheres sejam bem assistidas neste momento tão importante de suas vidas, cabem aos profissionais da saúde a criação e utilização de conhecimentos científicos sistematizados e direcionados para a necessidade individual. Como exemplo, um cuidado holístico e respeitoso, tornando a assistência ao ciclo gravídico-puerperal menos medicalizada. Objetivos: A pesquisa tem como objetivo identificar, na literatura científica nacional, a assistência de enfermagem na prevenção e cuidados da violência obstétrica. Metodologia: Dados adquiridos por um estudo de revisão de literatura, por artigos na base:  LILACS; BDENF e COLECIONA SUS. A revisão foi composta por 20 artigos publicados entre os anos de 2012 e 2020, sobre a importância da enfermagem contra a violência obstétrica. Conclusão: No contexto geral é necessário assistir a gestante desde o primeiro momento da sua gestação até os primeiros dias como parturiente, mostrando a essa mulher sua autonomia para escolher como quer parir, as implementações de práticas humanizadas, com isso, apontamos que uma mudança na conduta, uma atenção primordial e informação, podem ser relevantes para o enfrentamento à violência obstétrica.


Keywords


violência obstétrica, parto, enfermagem.

References


- Aguiar JM, D’Oliveira AFL, Schraibe LB, Diniz SG. Violência institucional, autoridade médica e poder nas maternidades sob a ótica dos profissionais de saúde. Cad saúde pública.2016. Availablefrom: http://www.scielo.br/pdf/csp/v29n11/15.pd

- ALVES TOMÉ DE SOUZA, Ana Clara et al. Violência obstétrica: uma revisão integrativa [Obstetric violence: integrative review] [Violencia obstétrica: una revisión integradora]. Revista Enfermagem UERJ, [S.l.], v. 27, p. e45746, abr. 2020. ISSN 2764-6149. Disponível em: . Acesso em: 11 maio 2022. doi:https://doi.org/10.12957/reuerj.2019.45746.

- COSTA, Maria Cláudia Medeiros Dantas de Rubim et al. VIVENCIANDO AS DESORDENS NA PRÁTICA DO CUIDADO DO ENFERMEIRO OBSTETRA: O OLHAR COMPLEXO AO FENÔMENO, disponível em < Vista do Living disorders in the practice of obstetric nurse care: the complex look at the phenomenon / Vivenciando as desordens na prática do cuidado do enfermeiro obstetra: o olhar complexo ao fenômeno (unirio.br)> acessado em 11 de maio 2022.

- CASTRO, Antônia Tainá Bezerra; ROCHA, Sibele Pontes. Violência obstétrica e os cuidados de enfermagem: reflexões a partir da literatura. Enfermagem em Foco, [S.l.], v. 11, n. 1, jun. 2020. ISSN 2357-707X. Disponível em: . Acesso em: 05 maio 2022. doi:https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n1.2798.

- DE OLIVEIRA, Mariana Roma Ribeiro; ELIAS, Elayne Arantes; DE OLIVEIRA, Sara Ribeiro. Mulher e parto: significados da violência obstétrica e a abordagem de enfermagem. Revista de Enfermagem UFPE on line, [S.l.], v. 14, maio 2020. ISSN 1981-8963. Disponível em: . Acesso em: 05 maio 2022. doi:https://doi.org/10.5205/1981-8963.2020.243996.

- FRANCISCO, Sacha Santos Orzechowski. 2016. HUMANIZAÇÃO NO CENTRO OBSTÉTRICO, Disponivel em acessado 12 de maio de 2022.

-Lansky, Sônia et al. Violência obstétrica: influência da Exposição Sentidos do Nascer na vivência das gestantes. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2019, v. 24, n. 8 [Acessado 2 Junho 2022] , pp. 2811-2824. Disponível em: . Epub 05 Ago 2019. ISSN 1678-4561. https://doi.org/10.1590/1413-81232018248.30102017.

- MIRANDA et al.2019. Violência obstétrica: percepções de enfermeiros obstétricos em uma maternidade de Minas. Disponível< Vista do Violência obstétrica: percepções de enfermeiros obstétricos em uma maternidade de Minas Gerais (ufjf.br)> em acessado dia 11 de maio de 2022.

- Ministério da Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Parto, aborto e puerpério Área Técnica da Mulher. Brasília: Ministério da Saúde. 2015. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes.

- MOURA, Rafaela Costa de Medeiros et al. CUIDADOS DE ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA. Enfermagem em Foco, [S.l.], v. 9, n. 4, fev. 2019. ISSN 2357-707X. Disponível em: . Acesso em: 11 maio 2022. doi:https://doi.org/10.21675/2357-707X.2018.v9.n4.1333.

- Norman AH, Tesser CD. Obstetrizes e enfermeiras obstetras no Sistema Único de Saúde e na Atenção Primária à Saúde: por uma incorporação sistêmica e progressiva. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2015;10(34):1-7. http://dx.doi.org/10.5712/rbmfc10(34)1106. Disponível em acessado: 12 de maio de 2021.

- SOARES, Andressa de Freitas. 2016. PARTO HUMANIZADO E A VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA: O CUIDADO DO TÉCNICO DE ENFERMAGEM. Disponível em <) CUIDADOS DE ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA | Moura | Enfermagem em Foco (cofen.gov.br)> acessado 12 de maio de 2022

- SOUSA, Luana Silva de et al. Violência no trabalho em obstetrícia hospitalar. Revista de Enfermagem UFPE on line, [S.l.], v. 12, n. 10, p. 2794-2802, out. 2018. ISSN 1981-8963. Disponível em: . Acesso em: 05 maio 2022. doi:https://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i10a236823p2794-2802-2018.

- SOUZA, Maria Patrícia Vitorino de et al. Violência obstétrica: fatores desencadeantes e medidas preventivas de enfermagem. Revista Nursing(oline). Disponível em: Acessado: 4 Maio 2022.

- SOUZA, Aline Barros de et al. Fatores associados à ocorrência de violência obstétrica institucional: uma revisão integrativa da literatura, Disponível em: < Vista do Fatores associados à ocorrência de violência obstétrica institucional: uma revisão integrativa da literatura (puc-campinas.edu.br)g> acessado: 11 de maio de 2022.

- SILVA, Thalita Monteiro da et al . Violência obstétrica: a abordagem da temática na formação de enfermeiros obstétricos. Acta paul. enferm., São Paulo , v. 33, eAPE20190146, 2020 . Disponível em . Acesso: em 05 maio 2022. Epub 26-Out-2020. http://dx.doi.org/10.37689/acta-ape/2020ao01466.

- DA SILVA, Mariana Isidoro e AGUIAR, Ricardo Saraiva. Conhecimento de enfermeiros da atenção primária acerca da violência obstétrica. Disponível em < Vista do Conhecimento de enfermeiros da atenção primária acerca da violência obstétrica (mpmcomunicacao.com.br) > acessado dia 05 de maio de 2022.

- ZANCHETTA, Margareth Santos et al . Ampliando vozes sobre violência obstétrica: recomendações de advocacy para enfermeira(o) obstetra. Esc. Anna Nery, , v. 25, n. 5, e20200449, 2021 . Disponível em < Ampliando vozes sobre violência obstétrica: recomendações de advocacy para enfermeira(o) obstetra (bvs.br) >. acessos em 05 maio 2022. Epub 25-Ago-2021. http://dx.doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2020-0449.

- ZANARDO, Gabriela Lemos de Pinho et al. VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA NO BRASIL: UMA REVISÃO NARRATIVA. Psicologia & Sociedade [online]. 2017, v. 29 [Acessado 2 Junho 2022] , e155043. Disponível em: . Epub 10 Jul 2017. ISSN 1807-0310. https://doi.org/10.1590/1807-0310/2017v29155043.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-276

Refbacks

  • There are currently no refbacks.