O papel da equipe interdisciplinar no tratamento de pacientes / The role of the interdisciplinary team in the treatment of patients

Mariana Lacerda Soares, Daniel Farias Aquino, Giovana Marina Lucena de Sousa, Jean Lopes Queiroz, Jonathan Moreira Silva de Matos, Larissa Bezerra Santiago, Yuri Valentim Carneiro Gomes, Heraldo Guedis Lobo Filho

Abstract


Introdução: Com a evolução da Medicina, surgiu a necessidade de se ter uma nova abordagem ao paciente, de forma que se tivesse uma melhor conduta e atuação por parte da equipe da saúde. Nesse contexto, passa-se a ter as equipes interdisciplinares, as quais são formadas por profissionais de saúde de diferentes áreas de atuação: médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos, serviço social, odontólogos. Nessa dinâmica em equipe se tem pontos positivos, como a maior troca entre os profissionais, o que gera benefícios ao paciente, porém também se tem alguns problemas, como a dificuldade de comunicação entre diferentes especialistas. Objetivos: Elucidar a importância e a relevância das equipes interdisciplinares na área da saúde. Metodologia: Trata-se de uma revisão de literatura, por intermédio da busca de artigos e textos publicados entre 1994 e 2021, utilizando os seguintes termos de pesquisa (palavras-chave e delimitadores): interdisciplinaridade, saúde, pacientes, equipe interdisciplinar.  Foram utilizadas as bases de dados: Scielo, Pepsic, Google Acadêmico. Dessa forma, foram selecionados 10 artigos e textos na língua portuguesa para servir de base para este trabalho. Revisão de Literatura: O termo interdisciplinaridade, embora atualmente bastante difundido e empregado, foi proposto ainda no século XX e ainda apresenta algumas divergências a respeito do seu real significado. Com as mudanças sociais, econômicas e históricas ocorridas ao longo dos anos fizeram com que os problemas de saúde assumissem um caráter multifacetado, fazendo, dessa forma, surgir a necessidade de uma integração maior dos profissionais de saúde. A Medicina, pautada, principalmente, na busca pela cura dos enfermos, em muito pode se beneficiar do uso de equipes interdisciplinares, haja vista que a complexidade inerente a cada paciente exige que o profissional atue de acordo com sua área do saber para que o melhor tratamento individualizado seja ofertado. Contudo, se tem principalmente três obstáculos que impedem ou atrapalham a utilização da interdisciplinaridade pela equipe de saúde no tratamento dos pacientes: a ineficácia das instituições de ensino na formação de profissionais orientados para essa prática, a presença de uma estrutura rígida de poder por parte de algumas instituições e a inadequada operacionalização do próprio conceito de interdisciplinaridade durante o atendimento ao paciente. Conclusão: Portanto, embora existam vários benefícios associados à atuação das equipes interdisciplinares, ainda são necessárias mudanças no contexto atual para que o funcionamento adequado dessas diversas áreas seja otimizado.


References


COSTA, Rosemary Pereira. Interdisciplinaridade e equipes de saúde: concepções. Mental, Barbacena , v. 5, n. 8, p. 107-124, jun. 2007 .

BASTOS, I. G.; SANTANA, A. A. S.; BASTOS, R. G. Interdisciplinaridade na saúde: um instrumento para o sucesso. Revista Brasileira De Ciências Em Saúde - Brazilian Journal of Health Sciences, 1(1), 40-44.

COSTA, R. P. Interdisciplinaridade e equipes de saúde: concepções. Mental v.5 n.8 Barbacena jun. 2007. ISSN 1984-980X.

FEUERWERKER L, Llanos M, organizadores. A educação dos profissionais de saúde na América Latina: teoria e prática de um movimento de mudança. São Paulo: Hucitec; 1999. p.145-64.

FRANCISCHINI, Ana Cristina; MOURA, Sônia Dalva Ribeiro Peres; CHINELLATO, Magda. A importância do trabalho em equipe no programa saúde da família. Investigação, v. 8, n. 1-3, 2008.

GOMES R, Deslandes SF. Interdisciplinaridade na saúde pública: um campo em construção. Rev Latino-am Enfermagem 1994 janeiro; 2(2):103-14.

MANGINI, F. N. R.; MIOTO, R. C. T. A interdisciplinaridade na sua interface com o mundo do trabalho. Rev. Katálysis, v. 12, n. 2 (2009).

SANTOS, S. S. C.; LUNARDI, V. L.; ERDMANN, A. L.; CALLONI, H. (2010). Interdisciplinaridade: a pesquisa como eixo de formação/profissionalização na saúde/enfermagem. Revista Didática Sistêmica, 5, 13–22.

SANTOS, L.; TEIXEIRA, R. Interdisciplinaridade como campo de diversidade. Enciclopédia biosfera, v. 11, n. 20 (2015).

VILELA, E. M.; MENDES, I. J. M. Interdisciplinaridade e saúde: estudo bibliográfico. Rev. Latino-Am. Enfermagem, v. 11. n. 4 (2003).




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-285

Refbacks

  • There are currently no refbacks.