Diferenças, indicações e complicações das técnicas de Hepatectomia aberta e minimamente invasiva por videolaparoscopia em pacientes com câncer hepático / Differences, indications and complications of open and minimally invasive Hepatectomy techniques by laparoscopy in patients with liver cancer

Lorene Braga Guimarães, Ana Carolina Worst Bezerra, Túlio Vieira Moreira, Vitor Gabriel Dantas Costa, Clara Regina Claudino Coelho, Aquila Marcelle Dias Ferreira, Victoria Lima Souza de Freitas, Antônio Henrique da Gama Martin

Abstract


O câncer hepático atinge mais de 800.000 novas pessoas a cada ano, levando a 700.000 óbitos e sobrevida estimada em 5 anos. Ele se caracteriza por ter origem em células hepáticas (hepatócitos, epitélio dos ductos hepáticos ou tecido mesenquimal hepático) ou ainda atingir o fígado de forma metastática, com origem em outros órgãos. Atualmente, são diversas as técnicas para tratamento dessa moléstia, mas apenas uma técnica apresenta um potencial curativo: a hepatectomia. Essa técnica é utilizada no tratamento de tumores malignos, metastáticos ou não, assim como nas lesões pré-malignas. O objetivo deste trabalho é fazer uma revisão de literatura a cerca de duas diferentes técnicas para realização de uma hepatectomia (aberta ou videolaparoscópica) a fim de destacar suas diferenças, complicações e indicações. Analisadas as técnicas em questão, poder-se-á identificar, em cada cenário, as principais características de cada uma delas, e ainda definir a melhor indicação a depender dos diversos pacientes que serão encontrados.


Keywords


câncer hepático, hepatectomia aberta, hepatectomia videolaparoscópica.

References


AMERICAN CANCER SOCIETY. Liver Cancer Survival Rates. March, 2022. Disponivel:. Acesso em: 14 de abril 2022.

AMERICAN CANCER SOCIETY. What is liver cancer. April, 2019. Disponivel:. Acesso em: 14 de abril 2022.

AMERICAN CANCER SOCIETY. Key statistics about liver cancer. January, 2022. Disponivel:. Acesso em: 14 de abril 2022.

ANDREOU, A. et al. Minimal-invasive versus open hepatectomy for hepatocellular carcinoma: Comparison of postoperative outcomes and long-term survivals using propensity score matching analysis. Revista Elsevier. v.27, p. 751-758, 2018.

ASSIS, B. S. et al. Total laparoscopic vs. open liver resection: comparative study with propensity score matching analysis. ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo), v. 33, n. 1, 2020.

CHEN, K. et al. Laparoscopic hepatectomy for elderly patients. Medicine, [S.L.], v. 97, n. 30, p. 2-7, jul. 2018.

DOHERTY, G. M. CURRENT cirurgia: diagnóstico e tratamento. 14 ed. Porto Alegre: AMGH, 2017. p. 1232-1247.

GAO, Y. et al. Comparison of laparoscopic and open living donor hepatectomy. Medicine, [S.L.], v. 100, n. 32, p. 2-5, 2021.

INCA. Câncer de fígado. Junho, 2021. Disponivel:. Acesso em: 14 de abril 2022.

JOHNSTON, C. J. C.; HEALEY, A J. Malignant liver tumours. Revista Elsevier. v.38, p. 480-486, 2020.

KASAI. M. et al. Laparoscopic versus open major hepatectomy: a systematic review and meta-analysis of individual patient data. Revista Elsevier. v.163, p. 985-995, 2018.

LACERDA, C.F.; BERTULUCCI, P.A.; OLIVEIRA, A.T.T. Ressecção hepática totalmente laparoscópica: nova experiência brasileira. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva. p. 191-195, 2014.

MOHAMEDAHMED, A.Y.Y. et al. Laparoscopic versus open hepatectomy for malignant liver tumours in the elderly: systematic review and meta-analysis. Updates in Surgery, v. 73, n. 5, p. 1623-1641, 2021.

PAIS-COSTA, S. R. et al. Laparoscopic hepatectomy: indications and results from 18 resectable cases. Einstein (São Paulo), v. 9, n. 3, p. 343–349, set. 2011.

PAN, Y. et al. Efficacy of laparoscopic hepatectomy versus open surgery for hepatocellular carcinoma with cirrhosis: a meta-analysis of case-matched studies. Frontiers in oncology, v. 11, p.1-14, 2021

PENG, L. et al. Systematic review and meta-analysis of laparoscopic versus open repeat hepatectomy for recurrent liver câncer. Revista Elsevier. v 28, p. 19-30, 2019.

RODRIGUES, T.F. et al. Open Laparoscopic, and robotic-assisted hepatectomy in resection of liver tumors: a non-systematic review. Arquivos Brasileiro de Cirurgia Digestiva. v. 30, n.2, p.155-60, 2017

SHANG, H. et al. Comparison of Clinical Efficacy and Complications Between Laparoscopic Partial and Open Partial Hepatectomy for Liver Carcinoma: a meta-analysis. Journal Of Laparoendoscopic & Advanced Surgical Techniques, [S.L.], v. 29, n. 2, p. 225-232, 2019.

SPERANZINI, M. B; DEUTSCH, C. R.; YAGI, O. K. Manual de diagnóstico e tratamento para o residente de cirurgia: edição revista e ampliada. São Paulo: Atheneu, 2013. Vol 1

TOWNSEND, C. M. Sabiston tratado de cirurgia: a base biológica da prática cirúrgica moderna. 20 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2019. p. 3518-3557.

VIEIRA, S. C. Oncologia básica para profissionais de Saúde. 1 ed. Teresina: EDUFPI, 2016. p. 119-122.

XIANG, L. et al. Prospective cohort study of laparoscopic and open hepatectomy for hepatocellular carcinoma. Journal of British Surgery, v. 103, n. 13, p. 1895-1901, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv5n3-288

Refbacks

  • There are currently no refbacks.