Testes de vigor na avaliação da qualidade fisiológica de sementes de cenoura / Vigor tests in the physiological quality evaluation of carrot seeds

Andréia da Silva Almeida, Anderson Severo da Silva, Helen Claudine Saliba Rodrigues, Vanessa Pinto Gonçalves, Alejandro Jose de Melo, Victoria da Silva Cardozo, Daniele Brandstetter Rodrigues, Lilian Vanussa Madruga de Tunes

Abstract


A aplicação de testes de vigor de sementes tem sido fundamental para determinação da qualidade fisiológica de forma rápida e eficaz. Conduziu-se este trabalho, com o objetivo de avaliar a eficiência de testes de vigor para determinação da qualidade fisiológica de sementes de cenoura.  Determinou-se em seis lotes de sementes de cenoura, cultivar Brasília o teor de água e realizou-se os testes de germinação, índice da velocidade de germinação, germinação a baixa temperatura e índice da velocidade de germinação a baixa temperatura, emergência e índice de emergência, envelhecimento acelerado e com solução salina. Os testes aplicados são eficientes na separação dos lotes de sementes de cenoura em níveis de vigor.


Keywords


Carrot seeds, germinação, testes

References


BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília, DF: SNDA/DNDV/CLAV, 2009. 365p.

EGLI, D.B.; RUCKER, M. Seed vigor and the uniformity of emergence of corn

seedlings. Crop Science, v. 52, p. 2774-2782, 2012.

HÖFS, A.; SCHUCH, L.O.B; PESKE, S.T; BARROS, A.C.S.A. Emergência e

crescimento de plântulas de arroz em resposta á qualidade fisiológica de sementes. Revista Brasileira de Sementes, v.26, n.1, p. 92-97, 2004.

MAGUIRE, J.D. Speed of germination aid in selectionand evaluation for seeding emergence and vigor. Crop Science, Madison, v.2, n.2, p.76-177, 1962.

MARCOS FILHO, J.; NOVEMBRE, A.D.L.C. Avaliação do potencial fisiológico de sementes de hortaliças. In: NASCIMENTO, W.M. (Ed.). Tecnologia de sementes de hortaliças. Brasília: EMBRAPA HORTALIÇAS, 2009. p.185 – 243.

MARCOS FILHO, J. Testes de vigor: importância e utilização. In: KRZYZANOWSKI, F.C.; VIEIRA, R.D.; FRANÇA NETO, J.B. (Eds.). Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. p.1.1-1.21.

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Piracicaba: FEALQ, 2005.495p.

MONDO, V.H.V; CICERO, S.M; DOURADO-NETO, D.; PUPIM, T.L.; DIAS,

M.A.A. Vigor de sementes e desempenho de plantas de milho. Revista Brasileira de Sementes, v. 34, n.1, p. 143-155, 2012.

NASCIMENTO, W.M.; DIAS, D.C.F.S.; SILVA, P.P. Qualidade da semente e

estabelecimento de plantas de hortaliças no campo. In: NASCIMENTO, W.M.

Hortaliças: Tecnologia de Produção de Sementes. Brasília: EMBRAPA

HORTALIÇAS, 2011. p. 79-106.

RODO, A.B.; MARCOS FILHO, J. Onion seed in relation to plant growth and yield. Horticultura Brasileira, v. 21, n.2, p. 220-226, 2003.

SILVEIRA, M.A.M.; VILLELA, F.A.; TILLMANN, M.Â.A. Comparação de métodos para avaliação da qualidade fisiológica em sementes de calêndula. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v.24, n.2, p.24-30, 2002.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n6-584

Refbacks

  • There are currently no refbacks.