Zoneamento agroecológico da zona da mata Paraibana: Município do Conde / Agroecological zoning of the Paraibana mata zone: Municipality of the Conde

Allyson Santos de Araújo, Fillipe Silveira Marini, Francisco Vilar de Araújo Segundo Neto

Abstract


O objetivo do trabalho foi caracterizar e especificar os ambientes em função da diversidade dos recursos naturais edáficos; e indicar áreas significativas no uso atual e potencial da terra e da preservação da biodiversidade. Foram utilizadas geotecnologias, tais como: software de processamento digital de imagens, imagens de satélite (Landast 8), sistemas de informação geográfica, cartografia digital, visando construir parâmetros ambientais para uma análise integrada de dados, associados com atributos do terreno derivados de um modelo digital de elevação. Estas geotecnologias foram empregadas para calcular e espacializar o potencial natural de erosão das terras, drenagem interna e uso e ocupação do solo. Foi realizada a análise integrada dos parâmetros ambientais, do uso atual das terras e da espacialização da legislação ambiental, sendo possível decompor o município do Conde no estado da Paraíba em diferentes zonas agroecológicas recomendadas para o uso agrícola e ambiental. Assim, o resultado foi decomposto em quatro Zonas de recomendações para: a) utilização com Agricultura Intensiva – ZAI (10,024%); b) utilização com Agricultura Semi-intensiva – ZAS (24,84%); c) Recuperação ambiental – ZR (27,14%); d) Conservação dos recursos naturais – ZC (31,06%). As zonas agroecológicas recomendadas para o uso com lavouras somam 35% do município, as recomendadas para conservação dos recursos naturais e para recuperação e conservação ambiental correspondem a soma de 58,2% das terras do município. Conclui-se que análise de dados ambientais associado as geoetnologias permitiu avaliar de forma qualitativa e quantitativa possibilitando à decomposição de diferentes zonas agroecológicas com indicação de áreas passíveis de exploração agrícola sustentável.


Keywords


Agricultura, Biodiversidade, Cartografia digital, Geoprocessamento, Geotecnologias, Paraíba, Sustentabilidade.

References


AB'SABER, Aziz. Zoneamento ecológico e econômico da Amazônia: questões de escala e método. Estudos Avançados da Usp, São Paulo, v. 4, n. 5, p. 4-20, abr. 1989.

ALTIERI, Miguel. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. Rio de Janeiro: Expressão Popular, 2012. 400 p.

BERTUCINI JUNIOR, Jair Jacomo; CENTENO, Jorge Antonio Silva. REGISTRO DE SÉRIE DE IMAGENS LANDSAT USANDO CORRELAÇÃO E ANÁLISE DE RELAÇÃO ESPACIAL. Boletim de Ciências Geodésicas, [S.L.], v. 22, n. 4, p. 685-702, dez. 2016. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1982-21702016000400039.

BRASIL. IBGE. Base de dados por município das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil. Rio de Janeiro: Coordenação de Geografia Ibge, 2017.

BRASIL. Lei n? 4.771, de 15 de setembro de 1969. Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965: Institui o novo Código Florestal. Brasília, 1969.

CARIOCA, Paulo da Costa. A importância do zoneamento agro-ecológico e econômico do. Maranhão. Coordenação dos Instrumentos Estratégicos de Planejamento da SEPLAN/MA. O Imparcial, São Luiz/MA, 16 de jun. de 2008. Opinião, p.04.

CARVALHO JUNIOR, Waldir de et al. Zoneamento Agroecológico do município de Miranda - MS. Miranda: Embrapa Solos, 2009.

EMBRAPA. Zoneamento agroecológico do Nordeste do Brasil – ZANE Digital. Petrolina: Embrapa Semiárido, 2000.

GOMES, Francisco das Chagas de Lima. Mapeamento do uso da terra no município do Conde – PB, utilizando Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento. 2005. 86 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós Graduação em Manejo de Solos e Água, Universidade Federal da Paraíba, Areia, 2005.

HORNG, William Tse. Aplicações de sensoriamento remoto. Campo Grande: Uniderp, 2007.

LUMBRERAS, José Francisco et al. Zoneamento agroecológico do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2003. 113 p.

MOREIRA, Emilia de Rodat Fernandes; TARGINO, Ivan Moreira. Capítulos de geografia agrária da Paraíba. João Pessoa: Edufpb, 1997.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A ALIMENTAÇÃO E A AGRICULTURA (org.). Zonificación agro-ecológica Guía general. Roma: Fao, 1997.

SANTANA JÚNIOR, Henrique Eufrásio de. ZONEAMENTO AGROECOLÓGICO DO MUNICÍPIO DE APODI/RN. 2010. 121 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Prodema, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.

SILVA, João dos Santos Vila da; SANTOS, Rozely Ferreira dos. ZONEAMENTO PARA PLANEJAMENTO AMBIENTAL: VANTAGENS E RESTRIÇÕES DE MÉTODOS E TÉCNICAS. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v. 21, n. 2, p. 221-263, ago. 2004.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-165