A Importância De Uma Capacitação Sobre Incontinência Urinária Para Integrantes De Um Projeto De Extensão / The Importance of Urinary Incontinence Training for Extension Project Members

Lívia Cintia Maia Ferreira, Andrezza Silvano Barreto, Kauane Matias Leite, Joyce da Silva Costa, Thais Ferreira Barros, Beatriz Moreira Alves Avelino, Karine Rocha Abreu, Viviane Mamede Vasconcelos Cavalcante

Abstract


A enfermagem é a ciência do cuidado, possui diversas áreas de atuação, tendo destaque a Estomaterapia, área exclusiva do enfermeiro, que atua em três eixos: feridas, estomias e incontinência urinária (IU). A IU consiste na perda involuntária de urinária com alta prevalência no mundo, afetando desde os aspectos psíquicos aos emocionais. Porém, os profissionais ainda possuem um déficit no conhecimento acerca da IU, sendo necessário, desse modo, capacitações visando qualificar os enfermeiros desde a graduação para atuarem frente a prevenção até o tratamento da disfunção. Portanto, o objetivo desse estudo é relatar a experiência, na visão do docente, da importância de capacitações sobre IU para estudantes de graduação de enfermagem integrantes de um projeto de extensão de Estomaterapia. Trata-se de um estudo descritivo do tipo relato de experiência realizado em junho de 2019 com acadêmicos de enfermagem de uma instituição de ensino superior integrantes de um projeto de extensão em Estomaterapia, com aula presencial de caráter teórico sobre IU. Como resultados, teve uma significativa percepção do aumento do conhecimento sobre a disfunção, também foi notório, através dos questionamentos, o déficit no assunto antes da capacitação. Além disso, a capacitação proporcionou uma troca de informações entre orador e ouvinte, melhorando o processo de ensino aprendizagem. Portanto, conclui-se que as capacitações são importantes para ampliação do conhecimento sobre IU na enfermagem, a fim de que os profissionais possam atuar desde a prevenção ao tratamento da doença.

 


Keywords


Educação Em Enfermagem, Capacitação Profissional, Incontinência Urinária, Conhecimento.

References


BENÍCIO, C. D. A. V. et al. Incontinência Urinária: Prevalência e Fatores de Risco em Mulheres em uma Unidade Básica de Saúde. Estima, São Paulo, v. 14, n. 4, p.161-168, 2016.Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2019.

BRANDENBURG, C. et al. Cinesioterapia e Eletroestimulação Na Incontinência Urinária Feminina. Ciência, Cuidado e Saúde, Maringá, v. 16, n. 3, p.1-7, out. 2017. Disponível em:. Acesso em: 11 jul. 2019.

GONÇALVES, C. A. et al. Educação Permanente Em Saúde Para Profissionais De Enfermagem Na Região Da Tríplice Fronteira De Foz Do Iguaçu-Paraná. Almanaque Multidisciplinar de Pesquisa, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p.146-155, 2016. Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2019.7

OLIVEIRA, L. G. P. et al. Incontinência Urinária: A Atuação Do Profissional De Enfermagem. Revista Eletrônica Acervo Saúde, Campinas, v. 18, n. 18, p.118-126, dez. 2018. Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2019.

OLIVEIRA, P. D. A. de et al. Pessários Vaginais Na Incontinência Urinária: Revisão Integrativa. Estima, São Paulo, v. 17, p.1-8, mar. 2019. Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2019.

SAVIETO, R. M.; LEAO, E. R. Assistência Em Enfermagem E Jean Watson: Uma Reflexão Sobre A Empatia. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 198-202, março de 2016. Disponível em: .Acesso em 11 de julho de 2019.

TEIXEIRA, A. K. S.; MENEZES, L. C. G. de; OLIVEIRA, R. M. Serviço De Estomaterapia Na Perspectiva Dos Gerentes De Enfermagem Em Hospital Público De Referência. Estima, São Paulo, v. 14, n. 1, p.3-12, 2016. Disponível em: . Acesso em 11 de julho de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-201

Refbacks

  • There are currently no refbacks.