Comprometimento organizacional, intenção de rotatividade e práticas de recursos humanos: um estudo fatorial com administradores de institutos federais de ensino / Organizational commitment, turnover intention and human resources practices: a factorial study with administrators from federal educational institutes

Geizi Cássia Bettin do Amarante, Dionara Dorneles Lopes, Claudiana Aparecida e Silva Noro, André da Silva Pereira

Abstract


O objetivo deste estudo foi proceder à análise fatorial exploratória referente a comprometimento organizacional, intenção de rotatividade e práticas de recursos humanos com servidores administradores de institutos federais de ensino. Participaram do estudo 95 servidores técnico-administrativos, ocupantes do cargo de administradores e pertencentes a 27 institutos federais. Com a finalidade de determinar o número de fatores a ser utilizado para explicar a variabilidade dos dados, aplicou-se o teste scree plot, por conseguinte, a matriz com cinco fatores. Para a condução da análise fatorial foi realizada uma inspeção inicial da matriz de correlações (Correlation Matrix) e verificadas as possibilidades de fatorabilidade. A matriz foi considerada fatorável, já que a medida KMO (KaiserMeyer-Olkin) foi forte (0,81) e o Teste de Esfericidade de Bartlett (qui-quadrado aproximado: 2243; Sig = 0). No que se refere aos resultados foi constatado que os constructos se relacionam fatorialmente entre si. Comportamento afetivo apresentou maior carga fatorial com comportamento normativo; comportamento calculativo com o próprio fator e com comportamento afetivo; comportamento normativo se relacionou com o próprio fator, com comportamento calculativo e com as práticas estratégicas de RH; intenção de rotatividade se relacionou com práticas de RH; e práticas de RH se relacionou com intenção de rotatividade. Concluiu-se que há uma forte relação fatorial desses constructos segundo a percepção dos administradores dos institutos federais.


Keywords


Comprometimento afetivo, comprometimento calculativol, comprometimento normativo, intenção de rotatividade, práticas estratégicas de recursos humanos.

References


BASTOS, A. V. B. O conceito de comprometimento- sua natureza e papel nas explicações do comportamento humano no trabalho. Organização e Sociedade, v. 1, n. 2, p. 77-106, 1994.

BASTOS, A. V. B., SIQUEIRA, M. M. M., MEDEIROS, C. A. F.; MENEZES, I. G. Comprometimento organizacional. Medidas do comportamento organizacional (pp. 49-95). Porto Alegre, 2008.

BASTOS, L.; LOURENÇO, P. R.; REBELO, T.; DIMAS I. D. O papel mediador do comprometimento afetivo com a equipa na relação entre a confiança e a inovação em equipas com algum grau de virtualidade. Psychologica, Portugal, v. 62, n. 1, 2019.

BECKER B.; GERHART B. The impact of human resource management on organizational performance: progress and prospects. Acad Manage J. 39(4):779-801, 1996.

BORONI, F.; CARVALHO NETO, A.; MOTA-SANTOS, C. Rotatividade voluntária: um estudo com trabalhadores pouco qualificados. Revista Gestão e Planejamento, Salvador, v. 21, p. 235-250, jan/dez, 2020.

CAILLIER, J. G. I want to quit: a closer look at factors that contribute to the turnover intentions of State government employees. State and Local Government Review, v. 43, n. 2, p. 110-122, 2011.

CARMO, L. J. O; ASSIS, L. B. D.; MARTINS, M. G.; SALDANHA, C. C. T.; GOMES, P. A. Gestão estratégica de pessoas no setor público: percepções de gestores e funcioários acerca de seus limites e possibilidades em uma autarquia federal. Repositório Enap. 2018.

CARVALHO, V. D.; ALMEIDA, C. C. A. Valores pessoais e comprometimento afetivo em conselhos municipais de assistência social. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, v. 18, n. 4, p. 476-484, 2018.

COLLINS C. J.; CLARK K. D. Strategic human resource practices, top management team social networks, and firm performance: the role of human resource in creating organizational competitive advantage. Acad Manage J . 46(6): 740-51, 2003.

DAMANPOUR, F. Organizational innovation: A meta-analysis of effects of determinants and moderators. Academy of management journal, v. 34, n. 3, p. 555-590, 1991.

DAMÁSIO, B. F. Uso da análise fatorial exploratória em psicologia. Avaliaçao Psicologica: Interamerican Journal of Psychological Assessment, v. 11, n. 2, p. 213-228, 2012.

FERREIRA, M. C.; FREIRE, O. N. Carga de trabalho e rotatividade na função de frentista. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 5, n. 2, 2001.

FERREIRA, M. L. C. B.; SIQUEIRA, M. M. M. Antecedentes de intenção de rotatividade: estudo de um modelo psicossocial. Organizações em Contexto, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 47-67, 2005.

GLYNN, M. A. Innovative genius: A framework for relating individual and organizational intelligences to innovation. Academy of management review, v. 21, n. 4, p. 1081-1111, 1996.

GUTHRIE, J. P. High-involvement work practices, turnover, and productivity: Evidence from New Zealand. Academy of management Journal, v. 44, n. 1, p. 180-190, 2001.

HUSELID M.A. The impact of human resource management practices on turnover, productivity, and corporate financial performance. Acad Manage J. 38(3): 635-72, 1995.

JACK, V. Factor Analysis in International Relations. Interpretation, Problem Areas and Application. 1971.

JENTER, D.; LEWELLEN, K. Performance-induced CEO turnover. Jun. 2019.

LIMA, C. C. A.; ROWE, D. E. O. Percepção das políticas de gestão de pessoas e comprometimento organizacional em uma universidade pública. Revista Gestão Organizacional, Santa Catarina, v.12, n.14, p. 118-137, 2019.

MARTINSONS, M. G. Knowledge?based systems leverage human resource management expertise. International journal of manpower, 1995.

MEDEIROS, C. A. F. Comprometimento Organizacional: um estudo de suas relações comcaracterísticas organizacionais e desempenho nas empresas hoteleiras. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade de São Paulo. São Paulo, 2003.

MEYER, J. P; ALLEN, N. J. Three-component conceptualization of organizational commitment Human Resource Management Review. v.1, n. 1, p 61-89, 1990.

MOBLEY, W. H. Turnover: causas, consequências e controle. Porto Alegre: Ortiz, 1992.

MOWDAY, R. T.; PORTER, L. W.; STEERS, R. M. Employee-organization linkages: The psychology of commitment, absenteeism, and turnover. New York: Academic Press. 1982.

NONAKA I, TAKEUCHI H. The knowledge-creating company. New York: Oxford University Press; 1995.

OLIVEIRA, A. F. Valores e ritos organizacionais: antecedentes do vínculo afetivo com a organização. Brasília, (Dissertação de Mestrado). Universidade de Brasília, 1997.

OLIVEIRA, S. E. O.; DALLA COSTA, F. A.; GIBSON, T. J.; DALLA COSTA, O. A.; COLDEBELLA, A., GREGORY, N. G. Evaluation of brain damage resulting from penetrating and non–penetrating stunning in Nelore Cattle using pneumatically powered captive bolt guns. Meat science, v. 145, p. 347-351, 2018.

OLIVEIRA, H. H.; HONÓRIO, L. C. Práticas de recursos humanos e comprometimento organizacional: associando os construtos em uma organização pública. Revista de Administração Mackenzie: Gestão Humana e Social. São Paulo, v. 21, n. 4, 2020.

OLIVEIRA, K. I. C.; MARTINS V. A. Relação entre clima organizacional e intenção de rotatividade em uma empresa do ramo restaurante em Foz do Iguaçu/PR. Cadernos de Gestão e Empreendedorismo, Rio de Janeiro, v.8, n.2, p. 49-67, 2020.

OLIVEIRA, E. S.; Santos, M. A. S.; Rebello, F. K.; Martins, C. M.; Bezerra, A. S.; Lopes, M. L. B.; Costa, F. S. Fatores determinantes do desenvolvimento rural nos municípios do estado do Pará, Amazônia Brasileira. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 5, p. 23186-23207, 2020.

SCARBROUGH, H. Knowledge management, HRM and the innovation process. International journal of manpower, 2003.

SCHIKMANN, R. Gestão estratégica de pessoas: bases para a concepção do curso de especialização em gestão de pessoas no serviço público. Gestão de pessoas: bases teóricas e experiências no setor público. Brasília: ENAP, p. 11-28, 2010.

SEIDL, J.; BORGES-ANDRADE, J. E.; NEIVA, E. R. Rotatividade: análise de duas décadas da produção científica brasileira. Revista de Administração FACES Journal, v. 18, n. 2, 2019.

SIQUEIRA, M. M. M., GOMIDE, JR., S., OLIVEIRA, A. F.; POLIZZI FILHO, A. Intenção de Rotatividade. In Siqueira, M.M.M. (org). Novas medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e de gestão. Porto Alegre: Artmed, 2014.

SOUZA, A. S.; OLIVEIRA, R. J. Comunicação Interna e (des) motivação no serviço público: uma análise da comunicação interna do câmpus Lages do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC). 2020.

STEIL, A. V.; CUFFA, D.; IWAYA, G. H. Perceived learning opportunities, behavioral intentions and employee retention in technology organization. Journal of Workplace Learning, v. 32, n. 2, 2020.

VASCONCELLOS, V.; NEIVA, E. R. Efeitos de Expectativas de Futuro no Comprometimento Organizacional e Intenção de Desligamento. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 35, 2019.

WAGNER; J. A.; HOLLENBECK; J. R. Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. São Paulo: Editora Saraiva, 4 ed., p. 504, 2020.

WIDAMAN, K. F. Common factors versus components: Principals and principles, errors and misconceptions. Factor analysis at, v. 100, p. 177-203, 2007.

ZUPPANI, T. S.; FISCHER, A. L. Gestão internacional comparativa de recurso humanos e gestão de recursos humanos no Brasil: uma análise frente aos modelos calculativos e colaborativos. Internext, v. 11, n. 2, p. 49-65, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-404