Diversidade, distribuição espacial e espécies arbóreas estruturantes em Floresta Ombrófila Densa na Amazônia Oriental / Diversity, space distribution, and structuring tree species in Dense Ombrophilous Forest in the Eastern Amazon

Eduardo Rodrigues Mota, Luiz Fernandes Silva Dionisio, Gustavo Schwartz, Niara Moura Porto

Abstract


O estado do Maranhão está localizado em uma paisagem heterogênea sob a influência de três biomas: Amazônia, Cerrado e Caatinga. As áreas do bioma Amazônia no estado apresentam-se em um alto estágio de degradação provocado por vários fatores, como por exemplo mudanças climáticas e intensificação do uso da terra. Este estudo apresenta a análise estrutural de um trecho de Floresta Ombrófila Densa na Amazônia Oriental no Maranhão, bem como descreve o padrão espacial das espécies encontradas e identifica as espécies arbóreas indicadas como aporte a projetos de recomposição florestal. Foram amostrados indivíduos arbóreos com DAP ? 10 cm presentes em quatro unidades amostrais contíguas de 25 m x 25 m (625 m² x 4 = 0,25 ha). Foram registrados um total de 136 indivíduos (544 ind.ha-1), distribuídos em 19 famílias e 28 espécies (28,57% espécies raras). A família Fabaceae apresentou a maior riqueza de espécies (4), seguida de Lecythidaceae (3) e Malvaceae (3). Os índices de Shannon-Weaner ("H" ^'), Simpson (D) e Pielou (J) foram de 2,92 nats.ind-1, 0,94 e 0,88, respectivamente. O índice NDVI, apresentou média geral de 0,83. A dominância absoluta total foi estimada em 32,76 m².ha-1. O padrão espacial geral foi do tipo agregado, enquanto que para a maioria das espécies o padrão foi aleatório. O ordenamento do VI indicou as espécies Schefflera morototoni, Inga alba, Anadenanthera colubrina, Bagassa guianensis, Apeiba tibourbou, Protium heptaphyllum, Couratari guianensis, Guazuma ulmifolia e Pouteria macrophylla para recomposição florestal.


Keywords


Análise estrutural, Padrão espacial, Recomposição florestal.

References


ALVARES, C. A.; STAPE, J. L.; SENTELHAS, P. C.; GONÇALVES, J. L. M.; SPAROVEK, G. Köppen's climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22, n. 6, p. 711-728, 2013. http://dx.doi.org/10.1127/0941-2948/2013/0507.

ANDRADE, D. F.; GAMA, J. R. V.; MELO, L. O.; RUSCHEL, A. R. Inventário florestal de grandes áreas na Floresta Nacional do Tapajós, Pará, Amazônia, Brasil. Biota Amazônia, v. 5, n. 1, p. 109-115, 2015.

BADDELEY, A.; RUBAK, E.; TURNER, R. Spatial point patterns: methodology and applications with R. Boca Raton: Chapman and Hall/CRC, 2015. 810 p.

BIVAND, R. et al. R package version2.01-40: splancs. 2017. https://cran.r project.org/web/packages/splancs/index.html.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF: Presidência da República, 25 mai. 2012.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Decreto nº 8.972, de 23 de janeiro de 2017. Institui a Política Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 jan. 2017.

BUDOWSKI, G. Distribution of tropical American rain forest species in the light of succession processes. Turrialba, v. 15, n. 1, p. 40-42, 1965.

BYNG, J. W. et al. An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG IV. Botanical Journal of the Linnean Society, v. 181, n. 1, p. 1-20, 2016. https://doi.org/10.1111/boj.12385.

CAPRETZ, R. L.; BATISTA, J. L. F.; SOTOMAYOR, J. F. M.; CUNHA, C. R.; NICOLETTI, M. F.; RODRIGUES, R. R. Padrão espacial de quatro formações florestais do estado de São Paulo, através da função K de Ripley. Ciência Florestal, v. 22, n. 3, p. 551-565, 2012.

CARIM, M. J. V.; GUILLAUMET, J. L. B.; GUIMARÃES, J. R. S.; TOSTES, L. C. L.; Composição e Estrutura de Floresta Ombrófila Densa do extremo Norte do Estado do Amapá, Brasil. Biota Amazônia, v. 39, n. 2, p. 1-10, 2013. http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n2p1-10.

CARVALHO, M. A. F.; BITTAR, P. A.; SOUZA, P. B.; FERREIRA, R. Q. S. Florística, fitossociologia e estrutura diamétrica de um remanescente florestal no município de Gurupi, Tocantins. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 11, n. 4, p. 59-66, 2016.

CELENTANO, D.; ROUSSEAU, G.; MUNIZ, F.; VARGA, I.; MARTINEZ, C.; CARNEIRO, M.; MIRANDA, M.; BARROS, M.; FREITAS, L.; NARVAES, I.; ADAMI, M.; GOMES, A.; RODRIGUES, J.; MARTINS, M. Towards zero deforestation and forest restoration in the Amazon region of Maranhão state, Brazil. Land Use Policy, v. 68, p. 692-698, 2017.

DIONISIO, L. F. S.; FILHO, O. S. B.; CRIVELLI, B. R. S.; GOMES, J. P.; OLIVEIRA, M. H. S.; CARVALHO, J. O. P. Importância fitossociológica de um fragmento de Floresta Ombrófila Densa no estado de Roraima, Brasil. Revista [email protected] On-line, v. 10, n. 3, p. 243-252, 2016. http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v10i3.3381.

FREITAS, W. K.; MAGALHÃES, L. M. S. Métodos e parâmetros para estudo da vegetação com ênfase no estrato arbóreo. Floresta e Ambiente, v. 19, n. 4, p. 520-540, 2012. DOI: https://doi.org/10.4322/floram.2012.054.

IBGE. Biomas do Brasil, 2004. https://www.ibge.gov.br/geociencias/informacoes-ambientais/15842-biomas.html?edicao=16060&t=sobre.

IBGE. Portal de Mapas do IBGE, 2018. https://portaldemapas.ibge.gov.br/portal.php#homepage.

FERREIRA, M.; COELHO, A. Desmatamento Recente nos Estados da Amazônia Legal: uma análise da contribuição dos preços agrícolas e das políticas governamentais. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 53, n. 01, p. 93-108, 2015. https:// doi.org/10.1590/1234-56781806-9479005301005.

JORGE, L. A. B.; MILLANI, T. M.; FONSECA, R. C. B.; ARRUDA, A. A. Estrutura diamétrica e arranjo espacial das espécies mais abundantes de um fragmento de Floresta Estacional Semidecidual em Botucatu, SP. Floresta e Ambiente, v. 22, n. 3, p. 355-367, 2015. https://doi.org/10.1590/2179-8087.027713.

LIMA, R. B. A.; SILVA, J. A. A.; MARANGON, L. C.; FERREIRA, R. L. C.; SILVA, R. K. S. Fitossociologia de um trecho de floresta ombrófila densa na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacari, Carauari, Amazonas. Scientia Plena, v. 8, n. 1, p. 1-12, 2012.

LIMA, R. B. A.; SILVA, J. A. A.; MARANGON, L. C.; FERREIRA, R. L. C.; SILVA, R. K. S.; FREIRE, F. J. Análises estruturais do componente arbóreo em floresta de terra firme, Carauari, Amazonas, Brasil. Biodiversidade, v. 17, n. 1, p. 1-16. 2018.

MARENGO, J.; TORRES, R.; ALVES, L. Drought in Northeast Brazil-past, present, and future. Theoretical and Applied Climatology, v. 214, p. 3-14, 2016. DOI: 10.1007/s00704-016-1840-8.

MELLO, N. G. R.; ARTAXO, P. Evolução do plano de ação para prevenção e controle do desmatamento na Amazônia Legal. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, v. 66, p. 108-129, 2017. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901x.v0i66p108-129.

PEREIRA, L. A.; PINTO SOBRINHO, F. D. A.; COSTA NETO, S. V. DA. Florística e estrutura de uma mata de terra firme na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Rio Iratapuru, Amapá, Amazônia Oriental, Brasil. Floresta, v. 41, n. 1, p. 113-122, 2011.

QGIS Development Team. QGIS Geographic Information System. Open Source Geospatial Foundation. [S. l.]: QGIS Development Team, 2018. http://qgis.osgeo.org. Acesso em: 20 nov. 2018.

R CORE TEAM. R: a language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing. Vienna: R Core Team, 2018. https://www.R-project.org/. Acesso em: 24 ago. 2018.

SALOMÃO, R. P.; SANTANA, A. C.; BRIENZA JR., S.; GOMES, V. H. F. Análise fitossociológica de floresta ombrófila densa e determinação de espécies-chave para recuperação de área degradada através da adequação do índice de valor de importância. Boletim do Museu Paraense Emilio Goeldi: Ciências Naturais, v. 7, n. 1, p. 57-102, 2012.

SALOMÃO, R. P.; HAGE, A. L. F.; BRIENZA JR., S.; SALOMÃO, G. N.; GOMES, V. H. F. Espécies estruturantes para a restauração florestal de áreas mineradas. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 1, p. 876-886, 2019.

SILVA, W. A. S.; CARIM, M. J. V.; GUIMARÃES, J. R. S.; TOSTES, L. C. L. Composição e diversidade florística em um trecho de floresta de terra firme no sudoeste do Estado do Amapá, Amazônia Oriental, Brasil. Biota Amazônica, v. 4, n. 3, p. 31-36, 2014. http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v4n3p31-36.

SILVA, K. E.; MARTINS, S. V.; RIBEIRO, C. A. A. S.; SANTOS, N. T.; AZEVEDO, C. P.; Structure of 15 hectares permanent plots of terra firme dense forest in Central Amazon. Revista Árvore, v. 40, n. 4, p. 603-615, 2016. https://doi.org/10.1590/0100-67622016000400004




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-531