Avaliação do acervo de informações de teores de celulose, hemicelulose e lignina na biomassa do bagaço de cana de açúcar / Evaluation of the information collection of cellulose, hemicellulose and lignin contents in sugarcane bagasse biomass

Celson Pascoal Borges, Adriana Aparecida Sinópolis Gigliolli

Abstract


Atualmente a busca por alternativas ao uso do petróleo são de extrema importância para as nações. Demandas cada vez maiores e variações econômicas pressionam na direção de pesquisas em biomassa. Em profusão no Brasil, devido à produção de etanol de primeira geração, o bagaço de cana de açúcar se mostra como uma importante opção. A obtenção de etanol celulósico, de segunda geração (2G), pode vir a suplantar o aumento das demandas. Neste contexto, este artigo teve como objetivo realizar um levantamento bibliográfico em literatura especializada, para demonstrar os teores de celulose, hemicelulose e lignina no bagaço de cana de açúcar criando subsídios para propor novos estudos para otimização dos processos de obtenção de etanol (2G).

 


Keywords


Etanol 2G; Celulósico; Polissacarídeos; Parede Celular; Biotecnologia.

References


(CGEE), Center for Strategic Studies and Management (Org.). Second-generation sugarcane bioenergy &biochemicals: Advanced low-carbon fuels for transport and industry. Brasília, DF: 2017. 124 p.

(CGEE), Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (Org.). Bioetanol combustível: uma oportunidade para o Brasil. Brasília: Corporate Financial Center, 2009. 538 p.

MAEDA, Roberto Nobuyuki et al. Enzymatic hydrolysis of pretreated sugar cane bagasse using Penicillium funiculosum and Trichoderma harzianum cellulases. Process Biochemistry, [s.l.], v. 46, n. 5, p.1196-1201, maio 2011. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.procbio.2011.01.022.

MANCUSO, Aline Castello Branco et al. Estatística descritiva: perguntas que você sempre quis fazer, mas nunca teve coragem. Clinical & Biomedical Research, [s.l.], v. 38, n. 4, p.414-418, 2018. Editora Cubo Multimídia. http://dx.doi.org/10.4322/2357-9730.89242.

MARQUES, M. O. et al. Tópicos em tecnologia sucroalcooleira. Jaboticabal: Gráfica Multipress, 2006. 191 p. 21

MARTINS, C. H.; ALTOÉ, S. P. S. Avaliação da Utilização da Cinza de Bagaço de Cana de Açúcar na Confecção de Blocos de Concreto para Pavimentação. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, Maringá (PR), Brasil, v. 8, p.39-54, 20 maio 2015. Centro Universitário de Maringá. http://dx.doi.org/10.17765/2176- 9168.2015v8ned.esp.p39-54. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2017.

MARTINS, L. H. S. Avaliação de diferentes pré-tratamentos do bagaço de cana de açúcar considerando altas cargas de sólidos. 2015. 260 f. Tese (Doutorado) - Curso de Engenharia Química, Faculdade de Engenharia Química, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.

MATOSO, Ester Schiavon et al. Influência do uso de um mix de bactérias diaztróficas na biometria e no conteúdo de clorofila de plantas de cana-de-açúcar. Brazilian Journal Of Development, [S.L.], v. 6, n. 2, p. 7261-7274, 2020. Brazilian Journal of Development. http://dx.doi.org/10.34117/bjdv6n2-141.

MESA, L. et al. The effect of organosolv pretreatment variables on enzymatic hydrolysis of sugarcane bagasse. Chemical Engineering Journal, [s.l.], v. 168, n. 3, p.1157-1162, abr. 2011. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.cej.2011.02.003.

MUSSATTO, S. I. Biomass fractionation technologies for a lignocellulosic feedstock based biorefinery. Amsterdam: Elsevier, 2016. 648 p.

NOVA CANA. Matérias-primas do etanol de 2ª geração. Curitiba, 2010. NOVA CANA. Produção de etanol de 2ª geração por hidrólise. Curitiba, 2006

OLIVEIRA, C. A. P. ESTUDO DO PRÉ-TRATAMENTO DO BAGAÇO DE CANADE-AÇÚCAR COM ÁCIDO ACÉTICO DILUÍDO EM SISTEMA PRESSURIZADO. 2016. 124 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciências e Tecnologia de Biocombustíveis, Química, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.

SANTO, V. T. O. Composição e Digestibilidade Enzimática do Bagaço de Cana de Açúcar Pré-Tratado com Ácido Sulfúrico Diluído em Reatores Estáticos.2010. 101 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Biotecnologia Industrial, Escola de Engenharia de Lorena, Lorena, 2010.

SILVA, J. P. N.; SILVA, M. R. N. Noções da Cultura da Cana de Açúcar. Inhumas - Go: E-tec Brasil, 2012. 105 p. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2017. UNICA, União da Indústria de Cana-de-Açúcar. Moagem de cana de açúcar e produção de açúcar e etanol – safra 2016/2017: Disponível em: http://www.unicadata.com.br/historico-de-producao-e-moagem.php. Acesso em: 10 fev. 2018.

VIANA, A. N. C. et al. Eficiência Energética: Fundamentos e Aplicações. Campinas: Elektro, 2012. 250 p. ZHANG, H.; WU, S. Efficient Sugar Release by Acetic Acid Ethanol-Based Organosolv Pretreatment and Enzymatic Saccharification. Journal of Agricultural and Food Chemistry. Guangzhou, p. 11681-11687. 13 nov. 2014.

SILVA, Marcelo Bacci da et al. PROCESSO DE HIDRÓLISE DE LIGNOCELULOSE EM BANCADA. Blucher Chemical Engineering Proceedings, [s.l.], p.2751-2757, ago. 2019. Editora Blucher. http://dx.doi.org/10.5151/cobecic2019-pbio5

ZHANG, Zhanying et al. Low temperature pretreatment of sugarcane bagasse at atmospheric pressure using mixtures of ethylene carbonate and ethylene glycol. Green Chem., [s.l.], v. 15, n. 1, p.255-264, 2013. Royal Society of Chemistry (RSC). http://dx.doi.org/10.1039/c2gc36323b.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-574

Refbacks

  • There are currently no refbacks.