Projeto de saúde no território como instrumento de identificação do perfil das coletividades/Projeto de saúde no território como instrumento de identificação do perfil das coletividades

Verônica Luiza de Almeida, Laura Martins Bomtempo, Gustavo Leite Maciel, Leomar dos Santos Silva, Julia Tolentino Melo Morais, Marilene Rivany Nunes, Rosilene Maria Campos Gonzaga

Abstract


O Projeto de Saúde no Território (PST) visa conhecer e caracterizar uma área. É uma estratégia bastante utilizada nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) para organizar o serviço oferecido nesses locais. Este trabalho objetivou identificar características demográficas, socioeconômicas e, principalmente, epidemiológicas dos usuários da UBS do bairro Nova Floresta, em Patos de Minas, no ano de 2017. Trata-se de um estudo transversal de base documental, realizado por meio das fichas cadastrais dos usuários, disponibilizadas pelos funcionários da UBS, e pela territorialização. A área estudada apresenta 3.965 usuários, divididos em 1.405 famílias, com membros de cada família classificados, principalmente, nas categorias dos hipertensos e dos diabéticos. Percebe-se nesse estudo, portanto, a importância do PST e da territorialização para a Medicina Familiar e Comunitária, assim como para o conhecimento do território e dos perfis das coletividades que o compõe.


Keywords


Atenção Primária à Saúde, Medicina Familiar e Comunitária, Unidade Básica de Saúde.

References


BRASIL, Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Básica, Brasília – DF, 2017 p.38.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-431

Refbacks

  • There are currently no refbacks.