Flexibilidade metodológica no estudo de novos objetos:artesanatometodológico numa pesquisa qualitativa sobre a Geração Slash/Methodological flexibility in the study of new objects: methodological craftsmanship in qualitative research on Slash Generation

Eduardo Carneiro Lima, Ana Cristina Batista dos Santos, Bruna de Sousa Félix

Abstract


A pesquisa articula os temas geração slash, carreiras e, principalmente, a flexibilização metodológica adotada para abordar novos objetos. Realizamos entrevistas em profundidade, utilizamos a observação e a elaboração de contos sobre os sujeitos como técnicas de coleta e análise dentro do que nomeamos de “mix metodológico” para atender às demandas do objeto. Os dados coletados estão em análise, mas o processo metodológico, principal sentido deste trabalho, está descrito em detalhes como parte de uma discussão necessária sobre abordagem de novos objetos. Concluímos que o equilíbrio entre reflexões e emoções assumiu um status de recurso analítico fundamental para o alcance dos resultados.


Keywords


Geração slash, carreiras, flexibilização metodológica.

References


Albandes-Moreira, L.A. (1993) Docta Ignorantia: sobre o que e como teoriza a teoria organizacional e administrativa prevalente. 113p. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Administração) - UFRGS.

Almeida, M.I.M. (2012) Criatividade contemporânea e os redesenhos das relações entre autor e obra: a exaustão do rompante criador. IN: PAIS, J.M.; ALMEIDA, M.I.M (Org). Criatividade, juventude e novos horizontes profissionais. Rio de Janeiro: Zahar, p. 21.

Cavazotte, F.S.C.N.; lemos, A.H.C.; viana, M.D.A.(2012). Novas gerações no mercado de trabalho: expectativas renovadas ou antigos ideais? Caderno EBAPE.BR, v. 10, nº 1, artigo 9, p. 162-180, Rio de Janeiro.

Chanlat, J.F. (1995). Quais carreiras e para qual sociedade – I? Revista de Administração de Empresas. São Paulo: v.35, p. 67-75.

________. (1996). Quais carreiras e para qual sociedade – II? Revista de Administração de Empresas. São Paulo: v.36, n. 1, p. 13-20.

De Paula, V. R. M; Judice, M. G.; Leão, D. V.; Freitas, F. E.; Merida, C.; Vilela, L. B. F.; Lourenço, R. F. B.; Neves, D. F.; Pereira, S. L. (2020). A feira de profissões da Universidade de Rio Verde na visão e seus visitantes. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 9.

Eugenio, F. (2012). Criatividade situada, funcionamento consequente e orquestração do tempo nas práticas profissionais contemporâneas. IN: PAIS, J. M.; ALMEIDA, M.I.M. (Org). Criatividade, juventude e novos horizontes profissionais. Rio de Janeiro: Zahar, p. 210.

Evans, P. (1996). Carreira, sucesso e qualidade de vida. RAE – Revista de Administração de Empresas. São Paulo: v.36, p.14-22.

Ferreira, V.S. (2012). Das belas-artes à arte de tatuar: dinâmicas recentes no mundo português da tatuagem. IN: PAIS, José Machado; ALMEIDA, Maria Isabel Mendes de (Org). Criatividade, juventude e novos horizontes profissionais. Rio de Janeiro: Zahar, p. 56.

Kilimnik, Z.; Castilho, I.V.; Sant’anna, A.S. (2006). Carreiras em transformação e seus paradoxais reflexos nos indivíduos: Metáforas de carreira e de competências. Comportamento Organizacional e Gestão, Vol. 12, nº 2, p. 257-280.

Mills, C.W. (2009). Sobre o atesanato intelectual e outros ensaios. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

Minayo, M.C.S. (2004). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8. Ed. São Paulo: Hucitec / Rio de Janeiro: Abrasco.

Oltramari, A.P. (2008). Carreira: panorama de artigos sobre o tema. In: EnANPAD, Anais... Rio de Janeiro: p. 1-15.

Pais, J.M. (2001). Ganchos, Tachos e Biscates: Jovens, Trabalho e Futuro. Porto, Ambar.

_______. (2003). The multíplice faces of the future in the labyrinth of life. Journal of Youth Studies, vol 6, n. 2, p. 115-26.

_______. (2012). O mundo em quadrinhos: o agir da obliquidade. IN: PAIS, J.M.; ALMEIDA, M.I.M. (Org). Criatividade, juventude e novos horizontes profissionais. Rio de Janeiro: Zahar, p. 143.

Rotunno, L. (2016). A geração “slash”. Quem são eles? Disponível em: .




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-622

Refbacks

  • There are currently no refbacks.