Escrita acadêmica: Uma experiência de roteirização / Academic writing: A scripting experience

Ana Paula Martins Corrêa Bovo

Abstract


Em meio aos desafios de traçar um percurso metodológico que contemple a língua como atividade dialógica gestada no desenrolar de práticas discursivas, apresenta-se o processo de roteirização desenvolvido na disciplina Leitura e Produção Textual numa universidade pública de Minas Gerais. Comungando da perspectiva de que o letramento é processo contínuo de participação em diferenciadas práticas sociais e históricas de leitura e escrita que gera efeitos e consequências para o sujeito, em termos de relações de poder e de possibilidades de inserção social, acredito que há duas dimensões para o desafio da didática da escrita no ensino superior: a formação para a escrita e a formação pela escrita. Dessa maneira, o percurso aqui descrito é parte do planejamento, desenvolvimento e utilização sistemática de métodos e atividades de ensino para projetos educacionais frequentemente apoiados por tecnologias. Destacam-se algumas iniciativas consideradas relevantes para a vivência do aprendizado na disciplina em questão: atividades de escritas de si, produção de minioficinas e valorização do espaço virtual/digital. O desafio que se coloca é o de receber esses sujeitos no seio da universidade e, valorizando o seu saber, construir pontes com outros saberes, desenvolvendo as possibilidades de real inserção desses indivíduos pelo desenvolvimento de suas potencialidades comunicativas e discursivas.


Keywords


Escrita acadêmica, Letramento, Escrita na universidade.

References


BAKHTIN, M. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. São Paulo: Hucitec/UNESP, 2002, p. 349-362.

BARTHOLOMEU, J. A.; ASSOLINI, F.E. P. Falar de Si: O discurso narrativo como recurso para a subjetividade. Braz. J. of Develop., Curitiba, v.6, n.11, p. 85372-85386, nov.2020.

CORRÊA, M. G. Pressupostos teóricos para o ensino da escrita: entre a adequação e o acontecimento. Filol. lingüíst. port., n. 9, p. 201-211, 2007.

RINCK, F.; BOCH, F.; ASSIS, J. (Orgs.). Letramento e formação universitária: formar para a escrita e pela escrita. Campinas: Mercado de Letras, 2015.

FILATRO, A. Design instrucional contextualizado: educação e tecnologia. São Paulo: Senac São Paulo, 2007.

KLEIMAN, A. (org.). Os significados do letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

MARINHO, M. A escrita nas práticas de letramento acadêmico. RBLA, Belo Horizonte, v. 10, n. 2, p. 363-386, 2010.

RIBEIRO, A. L.; BOVO, A. P. C. Desafios contemporâneos na formação do professor de português. In: BOVO et al (Orgs.) Docência: formação, trabalho, vivências. Belo Horizonte: EdUEMG, 2018.

ROJO, R. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, R. & MOURA, E. (Orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012 (Estratégias de ensino).

SILVA, J. Q. G. O memorial no espaço de formação acadêmica (re)construção do vivido e da identidade. PERSPECTIVA, Florianópolis, v. 28, n. 2, 601-624, jul./dez. 2010.

STREET, B. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-518

Refbacks

  • There are currently no refbacks.