Os efeitos da terapia do exercício no tratamento dos indivíduos com sorologia positiva para o vírus da imunodeficiência humana: revisão de literatura / Effects of exercise therapy on the treatment of people with positive serology for human immunodeficiency virus: literature review

Daiane Maria de Moura Pereira, Sheyla Augusta da Silva, João Ricardhis Saturnino de Oliveira, Priscila Pereira Passos

Abstract


A síndrome da imunodeficiência humana adquirida (AIDS) é uma doença crônica provocada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), na qual o sistema nervoso central tem grande comprometimento, com limitação na funcionalidade. Esse estudo objetiva compreender o papel da cinesioterapia na melhoria da funcionalidade de pessoas com sorologia positiva para HIV. Trata-se de revisão integrativa da literatura, nas bases de dados Pubmed e Scielo utilizando como descritores, “HIV”, “AIDS”, “immunity, “exercise therapeutics”, “body composition”, “muscle strength”, com auxílio do operador booleano AND, citações de 2010 a 2019, nas línguas portuguesa e inglesa, que abordassem melhoras na funcionalidade e resposta imune. Para verificação da qualidade de evidência dos artigos foi utilizada a ferramenta de pontuação da base de dados PEDro. Foram encontrados 448 artigos, dos quais 337 foram excluídos por serem estudos de revisão, 62 textos incompletos e 23 por fugirem do tema. Dezesseis estavam disponíveis na íntegra. Por fim, 4 estudos foram excluídos por não realizarem a terapia do exercício como intervenção. Dessa forma 5 artigos constituíram essa revisão. Conclui-se que a terapia do exercício é recomendada para adultos com sorologia positiva para HIV por favorecer prognóstico.


Keywords


Síndrome de imunodeficiência adquirida, Imunidade celular, Terapia por exercício.

References


BERNARDES, M.; SOUSA, V.; DE AZEVEDO, F. Estratégias para redução da transmissão vertical do vírus da imunodeficiência humana (HIV) e sua relação com a Enfermagem. Revista electrónica trimestral de Enfermaria, v.11, n.28, 16956141, 2012.

BRASIL. UNAIDS: Estatísticas. [acesso em 27 de setembro 2019] disponível em: https://unaids.org.br/estatisticas/ (a)

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde: Boletim Epidemiológico HIV/Aids | 2019. [acesso 30 de novembro de 2019] . Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2019/boletim-epidemiologico-de-hivaids-2019 (b)

BRITO-NETO, J.G. et al. Strength training improves body composition, muscle strength and increases CD4+ T lymphocyte levels in people living with HIV/AIDS. Infect Dios Rep, v.11, n.1, 7925, 2019.

CHEN, Z. et al. Clinical characteristics and cerebro-spinal fluid cytokine changes in patients with acquired immunodeficiency syndrome and central nervous system infection. Exp The Med, v.18, n.1, p.523-530, 2019.

CORDEIRO, H. et al. Atividade física e indicadores de saúde em pessoas vivendo com HIV/aids. ABCS Health Sci, v.43, n.3, p.130-135, 2018.

DORFMAN, D.; SAAG, M.S. Decline in locomotor functions over time in HIV-infected patients. AIDS, v.28, p.1441–1449, 2014.

GARCIA, A. et al. Effects of combined exercise training on immunological, physical and biochemical parameters in individuals with HIV/AIDS. Journal of Sports Sciences. V.32, n.8, p. 785-792, 2014.

GOMES, R.D. et al. Efeito do exercício físico na percepção de satisfação de vida e função imunológica em pacientes infectados pelo HIV: Ensaio clínico não randomizado. Rev. bras. Fisioter, v.14, n.5, p.390-395, 2010.

GÓNGORA, F.R. et al. The Clinical Spectrum of Neurological Manifestations in AIDS Patients in Mexico. Arch MEd Res, v.31, n.4, p.393-398, 2000.

LAZZAROTTO, A.R.; BAZZO, K.O. Treinamento concorrente na imunidade e aptidão física de pacientes HIV/AIDS. Revista Brasileira de Fisioterapia, v.22, n.2, p.153-156, 2016.

MEDEIROS, M.B; MARCUZZO, L.; ÁVILA, C. Efeitos de um programa de cinesioterapia sobre as condições de saúde de uma criança soropositiva. Cinergis. v.15, n.3, p.152-157, 2014.

MENDES, E.L. et al. Treinamento físico para indivíduos HIV positivo submetidos à HAART. Rev Bras Med Esporte.v.19, n.1, p.16-21. 2013.

PEDro. Physiotherapy Evidence Database. Escala de PEDro. [acesso em 12 nov 2019]. Disponível em: https://www.pedro.org.au/portuguese/downloads/pedro-scale/

PACHECO, J.R.F.; SANTOS, F.H. Estudos brasileiros sobre demência associada ao HIV.DST. J bras Doenças Sex Transm v.20, n;3-4, p. 196-203, 2008.

PEREIRA, P.C. Alterações cognitivas na infecção pelo HIV e AIDS. Rev. Assoc. Med. Bras, v.56, n.2, p.2427. 2427, 2009.

PEREIRA, D.L.; MARTINS, G.G. Treinamento aeróbio e os portadores de HIV. EFDeportes, v. 15, n.154, 2011.

PEREIRA, P.C. et al. HIV-1 RNA levels in cerebrospinal fluid and plasma and their correlation their correlation with opportunistic neurological diseases in Brazilian AIDS references hospital. Arq. Neuro-Psiquiatr, v.63, n.4, 2485, 2015.

RAINER, S. Human Immunodeficiency Virus (HIV). Transfus Med Hemother, v.43, n. 1, p.203–222, 2016

RASO, V. et al. Uma breve revisão sobre exercício físico e HIV/AIDS Revista brasileira Ciência e Movimento, v.15, n.4, p.115-126, 2007.

SHOUKOUH, M. et al. How does the humoral response to HIV-2 infection differ from HIV-1 and can this explain the distinct natural history of infection with these two human retroviruses. Immunol Lett, v.163, n.1, p.69–75, 2015.

SILVA et al. Level of pain and quality of life of people living with HIV/AIDS pain and quality of life in HIV/AIDS. AIDS Care, v.29, n.8, p.1041-1048, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-586

Refbacks

  • There are currently no refbacks.