Estratégias e perspectivas de professores polivalentes que ensinam matemática no PEEM/ Strategies and perspectives of multipurpose teachers who teach math on FOOT

José Ronaldo Melo, Djallene Rebêlo de Araújo, Carolinne Maia Melo

Abstract


Este artigo narra uma discussão acerca da polivalência no âmbito do Programa Especial de Ensino Médio (PEEM), no município de Rio Branco – Acre, tendo como delimitação a disciplina de matemática. Tem como objetivo compreender como os professores que atuam nesse Programa, ministrando a disciplina de matemática, sobretudo aqueles que não têm formação específica na área, conseguem superar os desafios que se apresentam no cotidiano de suas práticas, e sobre quais estratégias de superação adotam. A construção da base histórica e conceitual deste trabalho e análise dos dados se deu à luz das ideias de teóricos que tratam sobre a importância das formações no contexto de ensino e aprendizagem. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que faz uso da entrevista aberta e questionário semiestruturado como técnica de coleta de dados, cujos sujeitos se constituem nos professores polivalentes que ministram a disciplina de matemática e coordenadores do PEEM. Os resultados validam os aspectos positivos da metodologia da TelessalaTM do Novo Telecurso® 2000, adotada pelo PEEM, mas, também, mostram fragilidades na docência polivalente no âmbito do ensino de matemática, no foco dado à formação continuada dos professores polivalentes, desconsiderando que a qualificação inicial destes não é específica da disciplina em questão e que a atual configuração do planejamento das aulas não colabora com a superação dos desafios que se apresentam no processo de ensino e aprendizagem da matemática para o Ensino Médio.


Keywords


Polivalência, PEEM, Ensino de Matemática, Saberes Docentes.

References


BARROS, D. M. (2003). Educação a Distância e as novas demandas ocupacionais. Revista Educar, pp. 45-65.

EVANGELISTA, O. (2010). Política de formação docente no Governo Lula (2002 – 2010). VIII Seminário Internacional Red Estrado – UCH – CLACSO., (p. 14). Lima.

GAUTHIER, C. (1998). Por uma teoria da Pedagogia. Ijuí: Unijuí.

LÜDKE, M., & ANDRÉ, M. E. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, SP, Brasil: E.P.U.

Melo, José Ronaldo (2020). Prática de ensino de matemática numa perspectiva reflexiva e colaborativa. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 10, p. 82784-82791 oct. 2020. ISSN 2525-8761.

PIMENTA, S. G. (2000). Saberes Pedagógicos e atividades docentes. São Paulo, SP, Brasil: Cortez.

SCHÖN, D. A. (2000). Educando o Profissional Reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre, RS, Brasil: Artmed Editora.

SHULMAN, L. (1986). Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational Researcher, 15(2), p. 4-14.

TARDIF, M. (2005). Saberes docentes e formação profissional. (5ª ed.). Petrópolis, RJ, Brasil: Vozes.

TEIXEIRA, A. (1971). A pedagogia de Dewey. In: DEWEY, John. Vida e educação (7 eds.). São Paulo, SP, Brasil: Melhoramento.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-607

Refbacks

  • There are currently no refbacks.