Momordica charantia L., uma planta medicinal e seu potencial antitumoral: uma revisão sistemática / Momordica charantia L., a medicinal plant and its antitumor potencial: a systematic review

Taís Domingos da Silva, Pâmella Grasielle Vital Dias de Souza

Abstract


A Momordica charantia, popularmente conhecida como melão de São Caetano, é uma planta da família das Cucurbitáceas e sua principal característica é seu sabor amargo. O melão de São Caetano é alvo de várias pesquisas por ser comprovado que propriedades fitoquímicas dessa planta apresentam atividade antidiabética, anti-inflamatória, antiulcerogênica, antibacteriana, imunossupressora, anti-hipertensiva e anticancerígena, apresentando baixo grau de toxicidade. Nesse estudo foi relatado que muitos compostos do melão de São Caetano induziram células doentes a apoptose, autofagia e regressão celular em diferentes tipos de câncer, comprovando a ação dos extratos da planta induzindo assim a cura total ou diminuição do câncer.

 


Keywords


Plantas medicinais, antitumoral, anticâncer, Momordica charantia, caatinga.

References


ASSIS, J. P. et al. Avaliação biométrica de caracteres do melão de São Caetano (Momordica charantia L.). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v. 17, n. 4, p.505-514, 2015.

BADKE, M. R. et al. Saber popular: uso de plantas medicinais como forma terapêutica no cuidado à saúde. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 6, n.2, p. 225-234, 2016. Disponível em: http://10.5902/2179769217945.

BRAND, M. A. et al. Caracterização da vegetação da caatinga do sul do Piauí para geração de energia. Floresta, Curitiba, v. 45, n. 3, p. 477-486, 2015. Disponível em: http://doi.org/10.5380/rf.v45i3.27753.

DANDAWATE, P. R. et al. Melão amargo: uma panacéia para inflamação e câncer. Jornal chinês de medicamentos naturais vol. 14,2: 81-100, 2016. Disponível em: 10.1016 / S1875-5364 (16) 60002-X

FANG, E. F. et al. Emerging Antitumor Activities of the Bitter Melon (Momordica charantia). Current protein & peptide science vol. 20,3: 296-301, 2019. Disponível em: 10.2174 / 1389203719666180622095800

FERREIRA NETO, J. P. Atividade citotóxica, avaliação fitoquímica e atividade antimicrobiana de plantas medicinais de Pernambuco. 2017. Dissertação (Mestrado em Morfotecnologia) – Centro de Biociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2017.

FIRMO, W. C. A. et al. Contexto histórico, uso popular e concepção científica sobre plantas medicinais. Cad. Pesq., São Luís, v. 18, n. especial, p. 90-95, dez, 2011.

JIA, S. et al. Recent Advances in Momordica charantia: Functional Components and Biological Activities. International journal of molecular sciences vol. 18,12 2555. 28 Nov. 2017. Disponível em:10.3390/ijms18122555

LI, C. et al. “Momordica charantia Extract Induces Apoptosis in Human Cancer Cells through Caspase- and Mitochondria-Dependent Pathways.” Evidence-based complementary and alternative medicine: eCAM vol. 2012: 261971, 2012. Disponível em:10.1155/2012/261971

LIMA, M. N. B. Extração de compostos fenólicos das folhas de Momordica charantia L. e avaliação da atividade antimicrobiana e citotóxica dos extratos orgânicos. Monografia (Graduação em Farmácia) - Universidade Federal de Sergipe, Lagarto, 2018.

MAIA, J. M. et al. Motivações socioeconômicas para a conservação e exploração sustentável do bioma Caatinga. Desenvolvimento e meio ambiente, v. 41, p. 295-310, agosto, 2017. Disponível em: 10.5380/dma.v41i0.49254

MARQUES, M. C. S. Estudo de plantas medicinais do cerrado em busca de substâncias bioativas e o potencial anti-leishmania de Momordica charantia LINN. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste, Campo Grande, 2011.

MELO, J. G. S. Caracterização química e avaliação de atividade biológica dos metabólitos de actinobactéria endofítica isolada de Momordica charantia L. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, 2013.

MORAES, L. G.; ALONSO, A. M.; OLIVEIRA-FILHO, E. C. Plantas medicinais no tratamento do câncer: uma breve revisão de literatura. Universitas: Ciências da Saúde, v. 9, n. 1, p. 77-99, jan./jun, 2011. Disponível em: http://doi.org/10.5102/ucs.v9i1.1308.

NEPOCEMO, T. A. R.; PIETROBON, A. J. Aspectos gerais do melão de São Caetano (Momordica charantia L.). Revista Seagro, v. 12, p.111-114, 2018.

RAINA, K.; KUMAR, D.; AGARWAL, R. Promise of amargo melão (Momordica charantia) bioativos na prevenção e terapia do câncer. Seminars in cancer biology vol. 40-41: 116-129, 2016. Disponível em: 10.1016 / j.semcancer.2016.07.002

ROTHAN, H. A. et al. Scalable Production of Recombinant Membrane Active Peptides and Its Potential as a Complementary Adjunct to Conventional Chemotherapeutics. PloS one vol. 10,9 e0139248. 29 Sep. 2015. Disponível em:10.1371/journal.pone.0139248

RU, P. et al. Bitter melon extract impairs prostate cancer cell-cycle progression and delays prostatic intraepithelial neoplasia in TRAMP model. Cancer prevention research (Philadelphia, Pa.) vol. 4,12: 2122-30, 2011. Disponível em: 10.1158/1940-6207.CAPR-11-0376

SOUZA, B. I.; ARTIGAS, R. C.; LIMA, E. R. V. Caatinga e desertificação. Mercator, Fortaleza, v. 14, n. 1, p. 131-150, jan./abr.2015. Disponível em: https://doi.org/10.4215/RM2015.1401.0009.

SUR, S.; RAY, R. B. Bitter Melon (Momordica Charantia), a Nutraceutical Approach for Cancer Prevention and Therapy. Cancers vol. 12,8 2064. 27 Jul. 2020. Disponível em:10.3390/cancers12082064

VALERIANO, F. R.; SAVANI, F. R.; SILVA, M. R. V. O uso de plantas medicinais e o interesse pelo cultivo comunitário por moradores do bairro São Francisco, município de Pitangui, MG. Interações, Campo Grande, MS, v. 20, n. 3, p. 891-905, jul./set., 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.20435/inter.v0i0.1846

YUNG, M. M. H. et al. Bitter Melon (Momordica charantia) Extract Inhibits Tumorigenicity and Overcomes Cisplatin-Resistance in Ovarian Cancer Cells Through Targeting AMPK Signaling Cascade. Integrative cancer therapies vol. 15,3: 376-89, 2016. Disponível em:10.1177/1534735415611747




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-633

Refbacks

  • There are currently no refbacks.