O idoso na sociedade contemporânea / The elderly in contemporary society

Mariana Teixeira Thomé

Abstract


O trabalho pretende abordar a configuração do idoso na sociedade contemporânea. Para tanto estuda-se o idoso de forma linear desde o século XVIII, no contexto da Revolução Industrial, até a sua configuração em sociedades do Japão, Brasil, Colômbia e África. Constata-se, assim, as diferentes formas em que o idoso é retratado conforme os períodos geracionais de cada época. A finalidade do trabalho é analisar o como é retratada a pessoa idosa ao longo da sociedade contemporânea. A metodologia adotada é descritiva, quanto ao fim e documental e bibliográfica, quanto ao meio.

 

 


Keywords


Idoso; Contemporâneo; Sociedade; Direito Internacional; ONU.

References


ALONSO, Fábio Roberto Bárbolo. Envelhecendo com Dignidade: O Direito dos Idosos como o Caminho para a Construção de uma Sociedade para Todas as Idades. 2005.172 fls. Dissertação (Mestrado (Mestrado em Ciências Jurídicas e Sociais) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2005.

BASTOS, Maiana Cristina Mciel. Antropologia e Direitos Humanos: A evolução conceitual sobre velhice e ampliação dos direitos dos idosos. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2018.

BEAUVOIR, Simone de. A velhice. 3ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

BELTRÃO, Kaizô Iwakami et. al. Como Vai o Idoso Brasileiro?. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Brasília, nº 681, 1999.

CAMARANO, Ana Amélia. Estatuto do idoso: Avanços com contradições. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Brasília, nº 1840, 2013.

CAMARANO, Ana Amélia; PASINATO, Maria Tereza. O envelhecimento populacional na agenda das políticas públicas. Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60?, Rio de Janeiro, RJ, v. 60, nº 1, p. 253-292, 2004.

CAMARGOS, Clayton Neves; MENDONÇA, Caio Alencar; VIANA, Eneida de Mattos Brito. Política, estado e sociedade: o estatuto do idoso e a atenção à saúde. Comunicação em Ciências da Saúde. Distrito Federal, DF, 2006.

COSTA, João José da. Almanaque do Idoso. 1ª ed. [S.l.: s.n.], 2016.

DEBERT, Guita Grin. A Invenção da Terceira Idade e a Rearticulação de Formas de Consumo e Demandas Políticas. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2018.

______. A Reinvenção da Velhice. São Paulo: Edusp, 2004.

______. Desafios da Politização da Justiça e a Antropologia do Direito. Revista de Antropologia, São Paulo, USP, v. 53 nº 2, 2010.

DORON, Israel; MEWHINNEY, Kate. The Rights of Older Persons – Collection of International Documents. Jerusalém, 2007.

EVANS-PRITCHARD, E. E. Os Nuer. 2º ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 2013.

FERREIRA, Olívia Galvão Lucena. Significados atribuídos ao envelhecimento: idoso, velho e idoso ativo. Psico-USF, v. 15, n. 3, p. 357-364, set./dez. 2010.

FREITAS, Elizabete de; PY, Ligia. (eds.). Tratado de Geriatria e Gerontologia. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2018.

HELP AGE. Help Age International. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2018.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2018a.

______. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2018b.

KANTER, Arlene S. The United Nations Convention on the Rights of Persons with Disabilities and its Implications for the Rights of Elderly People Under International Law. Georgia State University Law Review, Georgia, v.25, 2009.

MASC, Silvia. O olhar ao idoso no Japão e na China. Disponível em:

. Acesso em: 16 jun. 2018.

OMS. Organização Mundial da Saúde. Guia Global: Cidade Amiga do Idoso. 2008. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2018.

______. Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde. 2015. Disponível em:

port.pdf>. Acesso em: 23 jun. 2018.

ONU. Organização das Nações Unidas. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2018.

RIBEIRO, Paula Regina de Oliveira; JANEIRO, Cássia. População Idosa. Coleção Caravana de Educação em Direitos Humanos. Brasília: Edição da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República – SDH/PR e Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais – Flacso Brasil, 2015.

SANTIN, Janaína Rigo; BOROWSKI, Marina Zancanaro. O idoso e o princípio constitucional da dignidade humana. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano. Passo Fundo, RS, v. 5, nº 1, 2008.

UCHÔA, Elizabeth. Contribuições da Antropologia para uma Abordagem das Questões

Relativas à Saúde do Idoso. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro, RJ, v. 19, nº 3, 2003.

UCHÔA, Elizabeth; FIRMO, Josélia O. A.; LIMA-COSTA, Maria Fernanda F. de.

Envelhecimento e Saúde: Experiência e Construção Cultural. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza; COIMBRA JR, Carlos E. A. (Orgs.). Antropologia, saúde e envelhecimento. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2002.

UN. United Nation. Political Declaration and Madrid International Plan of Action on Ageing. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2018a.

______. World Population Prospects. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2018b.

WHO. World Health Organization. Disponível em: . Acesso em: 05 jul. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n8-021