Da sub-representatividade feminina na política com ênfase no art. 10, § 3º da lei nº 9.504/97: ineficácia das ações afirmativas e a busca pelo modelo político ideal / Of female under-representation in politics with emphasis on art. 10, § 3 of Law Nº 9.504 / 97: Ineffective affirmative action and the search for the ideal political model

Jefferson Carús Guedes, Ana Karina Vasconcelos da Nóbrega

Abstract


O presente estudo objetiva incursionar no contumaz tema da sub-representatividade feminina na política, com ênfase no art. 10, § 3º, da Lei nº 9.504/97 e na ineficácia das ações afirmativas. O problema de pesquisa diz com as causas que contribuem para a baixa representatividade feminina já que esse universo representa mais de 52% (cinquenta e dois por cento) do eleitorado brasileiro e ocupa menos de 11% das cadeiras do Parlamento. Nesse diapasão, torna-se necessário o estudo de medidas profícuas que promovam a inserção das mulheres nesse campo. Esta explanação tem como metodologia de pesquisa a dedutiva, como metodologia de abordagem a qualitativa, e como técnica de pesquisa a documental. O caminho percorrido tem como ponto de partida a crise dos partidos políticos e o modelo do sistema eleitoral adotado no Brasil (lista aberta). Compara-se com outros países que tiveram mais êxito no fenômeno da representatividade feminina. Avalia-se as ações afirmativas existentes no Brasil em prol da mulher, tais como as cotas de gênero, a propaganda institucional, a propaganda eleitoral, o Fundo Partidário e o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC). Reproduz-se estatísticas de gênero no ranking de países da América Latina. Ao final, conclui-se pela premente necessidade de aperfeiçoamento tanto do sistema eleitoral brasileiro como de políticas de inclusão feminina, como forma de promover uma democracia representativa consolidada.

 


Keywords


Sub-representatividade feminina na política. Art. 10, § 3º, da Lei nº 9.504/97. Ações afirmativas. Ineficácia

References


AL’HANATI, Yuri. Crise de representação partidária é um problema histórico. Gazeta do Povo. 12 jul. 2013. Disponível em: http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/crise-de-representacao-partidaria-e-um-problema-historico-c52qr5g4p5pif3xc63jksanv2. Acesso em: 2 dez. 2018

ÁLVARES, Maria Luíza Miranda. O direito do voto e a participação política: a formação da cidadania feminina na intervenção democrática. In: PAIVA, Denize (org.). O Direito do voto e a participação política: a formação da cidadania feminina na invenção democrática. Goiânia: Cânone Editorial, Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de Goiás, 2011. p. 55-101.

BASTOS, Celso Ribeiro. Curso de Direito Constitucional. São Paulo: Celso Bastos Editora, 2002.

BOBBIO, Norberto. Teoria do Ordenamento Jurídico. Tradução de Maria Celeste C. J. Santos. 10. ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1997.

BOBBIO. Norberto. O Futuro da democracia: uma defesa das regras do jogo. Tradução de Marco Aurélio Nogueira, 14. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2017.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 20 jun. 2018.

BRASIL. Lei nº 9.096, de 19 de setembro de 1995. Lei Orgânica dos Partidos Políticos (1995); Lei dos Partidos Políticos. Dispõe sobre partidos políticos, regulamenta os arts. 17 e 14, § 3º, inciso V, da Constituição Federal. Diário Oficial da União: seção 1. Brasília, DF, 20 set. 1995. p. 14545. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9096.htm. Acesso em: 20 jun. 2018.

BRASIL. Lei nº 12.034, de 29 de setembro de 2009. Minirreforma Eleitoral (2009). Altera as Leis nºs 9.096, de 19 de setembro de 1995 - Lei dos Partidos Políticos, 9.504, de 30 de setembro de 1997, que estabelece normas para as eleições, e 4.737, de 15 de julho de 1965 - Código Eleitoral. Diário Oficial da União: seção 1. Brasília, DF, 30 set. 2009. p. 1. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L12034.htm. Acesso em: 20 jun. 2018.

BRASIL. Lei nº 12.891, de 11 de dezembro de 2013. Minirreforma Eleitoral (2013). Altera as Leis nºs 4.737, de 15 de julho de 1965, 9.096, de 19 de setembro de 1995, e 9.504, de 30 de setembro de 1997, para diminuir o custo das campanhas eleitorais, e revoga dispositivos das Leis nºs 4.737, de 15 de julho de 1965, e 9.504, de 30 de setembro de 1997. Diário Oficial da União: seção 1. Edição Extra. Brasília, DF, 12 dez. 2013. p. 1. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12891.htm. Acesso em: 20 jun. 2018.

BRASIL. Lei nº 13.488, de 6 de outubro de 2017. Altera as Leis nºs 9.504, de 30 de setembro de 1997 (Lei das Eleições), 9.096, de 19 de setembro de 1995, e 4.737, de 15 de julho de 1965 (Código Eleitoral), e revoga dispositivos da Lei nº 13.165, de 29 de setembro de 2015 (Minirreforma Eleitoral de 2015), com o fim de promover reforma no ordenamento político-eleitoral. Diário Oficial da União: seção 1. Edição Extra. Brasília, DF, 06 out. 2017. p. 1. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2015-2018/2017/Lei/L13488.htm. Acesso em: 20 jun. 2018.

BRASIL. Resolução TSE nº 23.578/2018, de 29 de maio de 2018. Disciplina a criação, organização, fusão, incorporação e extinção de partidos políticos. Diário de Justiça Eletrônico: Número 116. Brasília, DF, 14 jun. 2018. p. 49. Disponível em: http://www.tse.jus.br/legislacao-tse/res/2018/PO-RES235712018.pdf . Acesso em: 12 dez. 2018.

CAMPOS, Bárbara Lopes; TOLLEDO, Luisa Novais. Poder e igualdade de gênero: políticas de cotas para mulheres nos países da América Latina. Mosaico, v. 7, n. 11, p. 14-173, 2016.

CASTELLS, Manuel. O Poder da Identidade. v. 2. In: COSTA, Homero de Oliveira. Crise dos partidos: democracia e reforma política no Brasil. Jundiaí: Paco Editorial, 2012.

CERQUEIRA, Thales T.; CERQUEIRA, Camila A. Direito Eleitoral Esquematizado. São Paulo: Saraiva, 2011.

COLOMBO, Sylvia. Argentina aumenta cota de mulheres no Congresso para 50%. Folha de São Paulo. 08 mar. 2019. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2019/03/argentina-aumenta-cota-de-mulheres-no-congresso-para-50.shtml. Acesso em: 14 mar. 2019.

COSTA, Homero de Oliveira. Crise dos partidos: democracia e reforma política no Brasil. Jundiaí: Paco Editorial, 2012.

FALGUERA, Elin; JONES, Samuel; OHMAN, Magnus (coord.). Financiamento de partidos políticos e campanhas eleitorais: um manual sobre financiamento político. Rio de Janeiro: FGV, 2015.

GANDRA, Alana. IBGE: mulheres ganham menos que homens mesmo sendo maioria com ensino superior. Agência Brasil. Rio de Janeiro, 07 mar. 2018. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-03/ibge-mulheres-ganham-menos-que-homens-mesmo-sendo-maioria-com-ensino-superior. Acesso em: 01 dez. 2018

GARCÍA, Rafael de Lourenzo (coord.). Derechos de las Minorias y de los grupos Diferenciados. Madrid: Escuela Libre, 1994. (2000, 305-314).

GOMES, José Jairo. Direito Eleitoral. 12. ed. São Paulo: Atlas Jurídico, 2016.

JOUAN, Sandra. A igualdade política das mulheres. IBASE. 23 jul. 218. Disponível em: http://ibase.br/pt/opiniao/igualdade-politica-das-mulheres/. Acesso em: 02 dez. 2018

LÓSSIO, Luciana. Igualdade de gênero e democracia In: GONZAGA NETO, Admar et al. Sistema político e direito eleitoral brasileiros: estudos em homenagem ao Ministro Dias Toffoli. São Paulo: Atlas, 2016.

LÓSSIO, Luciana. Representação feminina: democracia inclusiva é o que se busca. Consultor Jurídico. 13 mar. 2019. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2019-mar-13/luciana-lossio-democracia-inclusiva-busca. Acesso em: 24 mar. 2019.

MATOS, Marlise; CYPRIANO, Breno; BRITO, Marina. Cotas de gênero para o reconhecimento das mulheres na política: um estudo comparado ações afirmativas no Brasil, Argentina e Peru. In: SOCIEDADE BRASILEIRA DE SOCIOLOGIA, 8., 2007, Recife. Anais [...] Recife: UFPE, 2007. p. 3. Disponível em: www.sbsociologia.com.br/portal/index.php?option=com_docman&task. Acesso em: 22 jun. 2018.

NOHLEN, Dieter. Wahlsysteme und Systemwechsel in Osteuropa. In: SILVA, Luís Virgílio Afonso. Sistemas Eleitorais. São Paulo, SP: Malheiros, 1999.

NORONHA, João Otávio et al. Representação Política e Multipartidarismo In: GONZAGA NETO, Admar et al. Sistema político e direito eleitoral brasileiros: estudos em homenagem ao Ministro Dias Toffoli. São Paulo: Atlas, 2016.

NORIS, Pippa. Recrutamento político. Rev. Sociol. Polit., Curitiba, v. 21, n. 46, p. 11-32, jun. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-44782013000200002. Acesso em: 2 dez. 2018.

PINHEIRO, Lara. Candidatas recebem zero voto e dizem que nem sabiam que estavam concorrendo nesta eleição. G1. 13 out. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/eleicao-em-numeros/noticia/2018/10/13/candidatas-recebem-zero-voto-e-dizem-que-nem-sabiam-que-estavam-concorrendo-nesta-eleicao.ghtml. Acesso em: 02 dez. 2018

RAMAYANA, Marcos. Direito Eleitoral. 12. ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2011.

REGADAS, Tatiana. Países onde mais mulheres estão no governo têm menos corrupção, diz estudo. G1. 8 jul. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/olha-que-legal/noticia/paises-onde-mais-mulheres-estao-no-governo-tem-menos-corrupcao-diz-estudo.ghtml. Acesso em: 02 dez. 2018

SCHWINDT-BAYER, Leslie. Women’s representation and democratic consolidation in latin America. E-legis, Brasília, n. 19, p. 49-71, jan./abr. 2016.

SILVA, Luís Virgílio Afonso da. Sistemas Eleitorais. São Paulo, SP: Malheiros, 1999.

TABAK, Fanny. A Mulher Brasileira no Congresso Nacional. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 1989.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. Mulheres representam 52% do eleitorado brasileiro. 6 mar. 2018. Disponível em: http://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2018/Marco/mulheres-representam-52-do-eleitorado-brasileiro. Acesso em: 01 dez. 2018

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. Série Inclusão: a conquista do voto feminino no Brasil. 18 abr. 2013. Disponível em: http://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2013/Abril/serie-inclusao-a-conquista-do-voto-feminino-no-brasil. Acesso em: 2 dez. 2018

VELASCO, Lara; CAESAR, Gabriela; REIS, Thiago. Cresce o nº de mulheres vítimas de homicídio no Brasil; dados de feminicídio são subnotificados. G1. 7 mar. 2018. Disponível em https://g1.globo.com/monitor-da-violencia/noticia/cresce-n-de-mulheres-vitimas-de-homicidio-no-brasil-dados-de-feminicidio-sao-subnotificados.ghtml. Acesso em 01 dez. 2018.

WOMEN in national parliaments. Mar. 2019. Disponível em http://archive.ipu.org/wmn-e/classif.htm . Acesso em: 23 mar. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n8-062