A montagem no filme As Cartas de Iwo Jima / The Picture Montage in the movie The Letters from Iwo Jima

Luiza Pires Bastos

Abstract


A Segunda Guerra Mundial é considerada a maior guerra da história da humanidade, levando-a também, a ser um produto muito explorado na indústria de entretenimento. A Guerra de Iwo Jima, que é explorada no filme de Clint Eastwood, foi a primeira batalha travada nas terras japonesas durante a Segunda Guerra Mundial. Os Estados Unidos pretendia conquistá-la, pois a ilha possibilitava a implantação de uma base área americana que ficaria próxima às demais ilhas do Japão. Com muitos mortos e feridos de ambos os lados, a batalha de Iwo Jima é considerada uma das mais sangrentas da Segunda Guerra Mundial, tendo como figura central o general Tadamichi Kuribayashi, que devido ao seu conhecimento sobre o inimigo montou uma estratégia adequada, fazendo a batalha durar 35 dias. O diretor americano decide gravar o filme sobre as duas perspectivas, americana e japonesa, ambas com enfoque em seus conflitos psicológicos. Na adaptação japonesa vemos o dilema de doar sua vida pelo bem da nação, porém com a dor de não ver mais a família. Para isso, Clint se utiliza muito dos recursos de montagem e, em especial, da iluminação.

 

 


Keywords


Segunda Guerra Mundial. Clint Eastwood. Montagem. Ilha de Iwo Jima.

References


A Batalha de Iwo Jima – Filmes perdidos da Segunda Guerra Mundial. History Channel, 2012.

BORDWELL, David; THOMPSON, Kristin. A arte do cinema: uma introdução. São Paulo: Ed. 1. Editora Unicamp, 2013.

EIKOH, Ikui. Letters from Iwo Jima: Japanese Perspectives. Japan Focus, n. 5, 2007.

FERREIRA, Andréia; TOBACE, Ewerthon. A origem dos filhos do sol. Made In Japan, São Paulo, n. 143, p. 20-27, 2012.

Guia da Cultura Japonesa. São Paulo: Editora JBC.

GUIMARÃES, Denise. Interlocuções sígnicas entre vinhetas cinematográficas e videoarte. Livro Socine. 2012. v.2. p. 113-131.

GUIMARÃES, Denise. Animações como opção tecnoestética em vinhetas de abertura de filmes. Revista Dispositiva. PUC/MG. V.6. n.10. 2010. p. 19-39.

HIRASAKI, Cesar; FERREIRA, Andreia. O Japão tradicional. Made In Japan, São Paulo, n. 146, p. 10-27, 2013.

JORDAN, David. História da Segunda Guerra Mundial: a maior e mais importante guerra de todos os tempos. São Paulo: Ed. 1. M. Books do Brasil Editora Ltda., 2011.

KODANSHA. Talking about Japan Q&A. 3. Ed. [S.I.:s.n].

KURIBAYASHI, Tadamichi; YOSHIDA, Tsuyuko. Cartas de Iwo Jima. São Paulo: Ed. 1. Editora JBC, 2007.

MANOVICH, Lev. The language of new media. Cambridge: The MIT Press, 2001.

NOVIELLI, Maria Roberta. História do cinema japonês. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2007.

PEIRCE, C. S. Semiótica. São Paulo: Perspectivas, 1990.

SAITO, Cecilia. et al. Japonicidades: estudos sobre sociedade e cultura japonesa no Brasil Central. 1 Ed. Curitiba: CRV, 2012.

STAM, R. The dialogics of adaptation. In: NAREMORE, J. Film adaptation. Rutgers: The State Universaty, 2000, p. 54-76.

YAMASHIRO, José. Japão, passado e presente. 3. Ed. São Paulo: Aliança Cultural Brasil-Japão, 1997.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n8-084