Qualidade de vida de pacientes em tratamento hemodialítico em um município da Baixada Maranhense / Quality of life of patients under hemodialytic treatment in a municipality of Baixada Maranhense

Jayne Pimenta Gomes, Getúlio Rosa Dos Santos Junior, Adriano Constância De Araújo, Gabriella Hellen Araújo De Oliveira, Thaís Furtado Ferreira

Abstract


Introdução: a Insuficiência Renal Crónica (IRC) resulta de uma série de processos patológicos que causam uma lesão irreversível no tecido renal, tornando os rins incapazes de excretar os resíduos tóxicos do organismo e de manter o equilíbrio hidroeletrolítico. Neste caso, a principal modalidade de tratamento é a hemodiálise que consiste na purificação do sangue semanalmente através de uma máquina externa ao organismo. Diante desse processo, a qualidade de vida relacionada a saúde (QVRS) deve ser avaliada, em virtude das condições clínicas e evolutivas da doença, que implicam em diversas mudanças fisiológicas e psicossociais em pacientes renais. Objetivo: avaliar a qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes em hemodiálise no município de Pinheiro-MA. Materiais e métodos: trata-se de um estudo transversal de abordagem quantitativa, realizado em 53 pacientes que realizam hemodiálise em um serviço público de nefrologia do município de Pinheiro, Maranhão, Brasil. Os dados sociodemográficos foram inseridos e analisados no Stata versão 14.0. E os dados do Kidney Disease and Quality-of-Life Short-Form 1.3 (KDQOL-SF TM) no ScoringProgram (v 2.0). Resultados: percentuais inferiores à média do instrumento KDQOL-SFTM foram encontrados nos domínios da sobrecarga da doença renal (32,5%), papel profissional (18,5%), função física (19,9%) e função emocional (31,1%). Conclusões: em nosso estudo as áreas com os níveis mais baixos de QVRS (media ? 40,001) foram: sobrecarga da doença renal, papel profissional, função física e função emocional.


Keywords


Insuficiência Renal Crônica, Qualidade de Vida, Indicadores Básicos de Saúde, Diálise Renal)

References


Blake PG, Daugirdas JT, Ing TS. Manual de diálise. 4º edição; Rio de Janeiro: Guanabara; 2008.

Pecoits RFS,Ribeiro SC. Modalidades de terapia renal substitutiva: hemodiálise e diálise peritoneal. São luís: universidade aberta do sus/ UFMA [internet]; 2016. Disponível em: https://ares.unasus.gov.br/acervo/bitstream/handle/ares/2800/livro_unidade_3_mod6.pdf.

Ministério da saúde do Brasil. Secretaria de atenção à saúde. Departamento de atenção especializada e temática. Diretrizes clínicas para o cuidado ao paciente com doença renal crônica-DRC no sistema único de saúde. Brasília: ministério da saúde; 2014.

Sesso RC, Lopes AA, Thomé FS, Lugon JR, Martins CT. Brazilianchronicdialysissurvey 2016. BrazilianJournalofNephrology., 2017; 39 (3): 261-266.

Marinho CLA, Oliveira JFD, Borges JEDS, Silva RSD, Fernandes FECV. Qualidade de vida de pessoas com doença renal crônica em hemodiálise. Rev Rene. 2017; 18(3): 396-403.

Ventura J, Cargnin MCDS, Santos KSD, Getelina CO, Rotoli A, Paula SFD. Pacientes em tratamento hemodialítico: percepção acerca das mudanças e limitações da doença e tratamento. Rev. pesqui. cuid. Fundam. 2018; 926-931.

Duarte PS, Ciconelli RM, SessoR. Cultural adaptation and validation of the “kidney disease and quality of life -short form (kdqol-sf™ 1.3)” in Brazil. Braz j medbiol res. 2005;38(2):261-70.

Reis BM, et al. Qualidade de vida em portadores de insuficiência renal crônica em tratamento hemodialítico. Conscientia e saúde. 204;13 (4).

Santos RDSS, Sardinha AHDL. Qualidade de vida de pacientes com doença renal crônica. Enferm. foco (Brasília). 2018; 61-66.

Nepomuceno FCL, Melo Júnior IMD, Silva EDA, Lucena KDTD. Religiosidade e qualidade de vida de pacientes com insuficiência renal crônica em hemodiálise. Saúde em Debate. 2014; 38: 119-128.

Pereira CV, leite IC. Qualidade de vida relacionada a saúde de pacientes em terapêutica hemodialitica. Acta paul enferm. 2019;32(3):267-74.

Cavalcante MCV, Lamy ZC, Lamy Filho F, França AKTDC, Santos AMD, Thomaz EBAF, Salgado Filho N. Fatores associados à qualidade de vida de adultos em hemodiálise em uma cidade do nordeste do Brasil. BrazilianJournalofNephrology, 2013; 35(2): 79-86.

Grasselli CDSM, Chaves EDC, Simão TP, Botelho PB, Silva RR. Avaliação da qualidade de vida dos pacientes submetidos à hemodiálise. RevBrasClin Med. 2012; 10(6): 503-7.

Mascarenhas CHM, Reis LAD, Lyra JE, Teles MDS, Peixot AV. Insuficiência renal crônica: caracterização sociodemográfica e de saúde de pacientes em tratamento hemodialítico no município de Jequié/BA. Espaç. saúde (Online).2010; 30-37.

Miyahira CK, Martins MRI, Ribeiro RDCHM, Cesarino CB. Avaliação da dor torácica, sono e qualidade de vida de pacientes com doença renal crônica. Arquivos de Ciências da Saúde. 2016; 23(4): 61-66.

Castro MD, Caiuby AVS, Draibe SA, Canziani MEF. Qualidade de vida de pacientes com insuficiência renal crônica em hemodiálise avaliada através do instrumento genérico SF-36. Revista da Associação Médica Brasileira. 2003; 49 (3): 245-249.

Zanesco C, Giachini E, Abrahão CAF, Silva DTR. Qualidade de vida em pacientes hemodialíticos: avaliação através do questionário KDQOL-SF™. Rev Saúde Com. 2017; 13(1): 818-823.

Ottaviani AC, Betoni LC, Pavarini SCI, GramaniSay K, Zazzetta MS, Orlandi FDS. Associação entre ansiedade e depressão e a qualidade de vida de pacientes renais crônicos em hemodiálise. Texto & Contexto-Enfermagem. 2016; 25(3).

Fidelis CI, Balbino CM, Melo Tavares M, Rodrigues LMS, Silvino ZR, Passos JP. Dificuldades enfrentadas pelo paciente renal para a realização do tratamento. Revista Enfermagem Atual In Derme. 2016; 77 (15).

Hinkle JL,cheever KH.Brunner y Suddarth: tratado de enfermagem médico cirúrgico.13ª ed. Rio de janeiro: Guanabara Koogan; 2016.

Programa da Nações Unidas para o Desenvolvimento. Atlas do desenvolvimento humano. Ranking decrescente do IDH dos municípios do Brasil. 2010;Disponível em: https://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/idh0/rankings/idhm-municipios-2010.html. Acesso em abril de 2020.

Leimig MBC, Lira RT, Peres FB. Qualidade de vida, espiritualidade, religiosidade e esperança em pessoas com doença renal crônica em hemodiálise acompanhadas em um hospital escola do nordeste brasileiro. 2017.

Pereira ER, et al. Análise das principais complicações durante a terapia hemodialítica em pacientes com insuficiência renal crônica. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. 2014




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-437

Refbacks

  • There are currently no refbacks.