Avaliação de biomassa da moringa oleifera em função de aplicação de biossolido/ Evaluation of moringa oleifera biomass as a function of biosolids application

Jéssica Thaís Gabe, Rafaela Thais Benedito Alves, Danaila Bruneli Fernandes Gama, Raul Lima Xavier, João Victor de Souza Martins, Paulinho Santos da Silva, Denilson de Oliveira Guilherme, Rodrigo Gonçalves Mateus

Abstract


A Moringa Oleífera surge como alternativa de forragem devido a sua adaptação a uma ampla faixa de condições climáticas e a solos ácidos, devido a isso o uso da moringa na alimentação animal se torna uma importante fonte de volumoso em países tropicais. Em trabalhos a Moringa oleífera apresentou melhor produção de biomassa vegetal quando adubada com esterco. Devido ao crescimento dos centros urbanos e o acumulo de material solido proveniente do tratamento do esgoto, o biossólido está sendo utilizado como adubo devido a suas características químicas. Objetivou-se com o presente trabalho avaliar a produção de biomassa da Moringa oleífera em comparação com o adubo químico e o biossólido. O trabalho foi desenvolvido na base de pesquisa da Universidade Católica Dom Bosco, no município de Campo Grande, estado de Mato Grosso do Sul. Posteriormente três meses da semeadura, quando a planta possuía 50 cm de altura, foram transplantadas em campo agrostológico. O delineamento experimental adotado foi em bloco inteiramente casualizados, com 5 repetições por parcela, em esquema fatorial 3x3. Constituindo de nove tratamento diferentes, onde a densidade de planta 0 era submetida aos dois tipos de adubação e o tratamento controle, e se repetiu da mesma forma para as densidades de planta com 15 e 30 plantas por tratamento, totalizando 45 unidades amostrais. As características avaliadas foram as seguintes variáveis: altura das plantas; o diâmetro do caule; e diâmetro de copa, que posteriormente foram submetidos ao teste de Tukey (P<0,05) Não foi possível observar diferenças na produção de biomassa da planta Moringa oleífera devido interferências do meio, contudo os resultados obtidos devido fatores locais demonstram a importância do estudo da Moringa oleífera em diferentes estações do ano.


Keywords


alternativa de forragem, biossólido, adubação.

References


ABOU-ELEZZ F.M.K; FRANCO, L.S.; RICALDER, R.S. et al. Nutricional effets of dietary inclusion of Leucaena leucocephala and Moringa oleifera leaf meal on Rhone Island Red hens performance. Cuban Journal of Agricultural Science . v.45, n.2,p.163-169, 2011.

BAKKE, I. A.; SOUTO, J. S.; SOUTO, P. C.; BAKKE, O. A. Características de crescimento e valor forrageiro da moringa (Moringa oleifera Lam) submetida a diferentes adubos orgânicos e intervalos de corte. Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal, v. 7, n. 2, p. 133-144, 2010.

BERTON, R. S.; NOGUEIRA, T. A. R. Uso do lodo de esgoto na agricultura. In: COSCIONE, A.R.; NOGUEIRA, T.A.R.; PIRES, A.M.M. Uso agrícola do lodo de esgoto: Avaliação após a resolução nº 375 do CONAMA. Botucatu: FEPAF, 2010. 407p.

BETTIOL, W.; AUER, C.G.; KRUNER, T.L. & PREZOTTO, M.E.M. Influência de lodo de esgoto e de acículas de pinus na formação da ectomicorrizas em mudas de Pinus caribaea var. hondurensis pelos fungos Pisolithus tinctorius e Thelephora terrestris. IPEF, v. 34, n.41, p.6, 1986.

BETTIOL, W.; CAMARGO, O. A. de. A disposição do lodo de esgoto em solo agrícola. Embrapa Meio Ambiente, 2006. p. 25-36.

CAMARGO, Roberto da Silva; FONSECA, Juliana Amorim; LOPES, Juliane Floriano Santos; FORTI, Luiz Carlos. Influência do ambiente no desenvolvimento de colônias iniciais de formigas cortadeiras (Atta sexdens rubropilosa). 2013.

CAMPOS, Ana Eugênia de Carvalho; ZORZENON, Francisco José. Programa de sanidade em agricultura familiar – formigas cortadeiras. PROSAF, 2018.

CONAMA – CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução 375/2006. 2006.

DELLA LUCIA, T. M. C.; VILELA, E. F. Métodos Atuais de Controle e Perspectivas. In: DELLA LUCIA, T. M. C. As formigas-cortadeiras. Viçosa: Folha de Viçosa, 1993. p. 163 - 190.

DYNIA, J. F.; SOUZA, M. D.; BOEIRA, R. C. Lixiviação de nitrato em Latossolo cultivado com milho após aplicações sucessivas de lodo de esgoto. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 41, n. 5, p. 855-862, 2006.

FAHEY, J. W. Moringa Oleifera: A Review of the Medical Evidence for Its Nutritional, Therapeutic, and Prophylactic Properties. Part 1. Trees for Life Journal: A Forum on Beneficial Trees and Plants. Maryland, USA: 2005.

GOMES, S. B. V. et al. Distribuição de metais pesados em plantas de milho cultivadas em Argissolo, tratado com lodo de esgoto. Ciência Rural, Santa Maria, v. 36, n.6, p. 1689-1695, 2006.

JESUS, A. R. de; MAQUES, N. S.; SALVI, E. J. N. R.; TUYUTY, P. L. M.; PEREIRA, S. A. Cultivo de Moringa oleifera . Instituto Euvaldo Lodi – IEL/BA. 2013.

LORENZI, H.; MATOS, F. J. Plantas medicinais no Brasil – nativas e exóticas cultivadas. Nova odessa: Instituto Plantarum, p. 346-347, 2002.

MALINOVSKI, Jorge. Formigas Cortadeiras: Novas tecnologias de controle garantem a produtividade das florestas. B. Forest, 2016.

MAYHÉ-NUNES, A. J. Estudo de Acromyrmex (Hymenoptera: Formicidae) com ocorrência constatada no Brasil: subsídios para uma análise filogenética. 122 f. Dissertação (Mestrado em Entomologia) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 1991.

MOTA, M.F.C; Pegoraro, R.F; SANTOS, S.R; MAIA, V.M; SAMPAIO, R.A; KONDO, M.K. Contamination of soil and pineapple fruits under fertilization with sewage sludge. R. Bras. Eng. Agríc. Ambiental, v.22, n.5, p.320-325, 2018.

NICKELE, M. A. Distribuição espacial, danos e planos de amostragem de Acromyrmex crassispinus (Forel, 1909) (Hymenoptera: Formicidae: Myrmicinae) em plantios de Pinus taeda L. (Pinaceae). 125 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

OLSON, M. E.; FAHEY, J. W. Moringa oleifera: un árbol multiusos para las zonas tropicales secas. Revista Mexicana de Biodiversidad, v.82, n.4, p.1071-1082, 2011.

PAIXÃO FILHO, J. L. da; GABRIELLI, G.; CORAUCCI FILHO, B. & TONETTi, A. L..Uso de lagoa de estabilização de lamas no cultivo de rosas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.18, n.1, p.85-89, 2014.

RAMACHANDRAN, C.; PETER, K. V.;GOPALAKRISHNAN, P. K.Drumstick Economic Botany, v.34, n.3, p.276-83. 1980.

ROCHA, J. H. T.; BACKES, C.; DIOGO, F. A.; PASCOTTO, C. B.; BORELLI, K. Composto de lodo de esgoto como substrato para mudas de eucalipto. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 33, n. 73, p. 27 - 35, 2013.

SILVA, J.C.; MARQUES,R.G.; TEIXEIRA, E. M. B. Et al. Determinaçâo da composiçâo química das folhas de Moringa oleifera Lam. In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÂO CIENTÍFICA, 1,2008, Uberada. Anai.. Uberada: CEFET, 2008.

SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE DADOS AMBIENTAIS. SONDA: Estação de Campo Grande - Climatologia Local. Campo Grande, 2016.

TSUTIYA, M.T.; COMPARINI, J.B.; SOBRINHO, P.A.; HESPANHOL, I.; CARVALHO, P.C.T.; MELFI, A.J.; MELO, W.J.; MARQUES, M.O. Biossólidos na agricultura. São Paulo: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES. 2002, 468p.

VENTURIN, Nelson et al. Adubação mineral do Angico-Amarelo (Peltophorum dubium (SPRENG.) TAUB.). Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.34, n.3, p.441-448, mar. 1999.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-493

Refbacks

  • There are currently no refbacks.